Amador e profissional no teatro brasileiro: motivações ideológicas e aspectos econômicos na identidade de grupos teatrais do início do século XXI

Autores

  • Elderson Melo de Melo Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Mariana Baruco Machado Andraus Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/conce.v4i1.8647678

Palavras-chave:

História do teatro. Teatro brasileiro. Teatro amador.

Resumo

Este texto traz uma reflexão acerca do sentido atribuído historicamente aos termos amador e profissional no teatro produzido no Brasil. Aborda o conceito de teatro amador, buscando sua aplicação em vários momentos históricos e sua caracterização em distintas correntes teatrais consideradas amadoras, especialmente aquelas que caracterizam as produções do século XX. Pretende-se, por meio desta análise, entender o lugar dos termos amador e profissional no cenário teatral brasileiro da atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elderson Melo de Melo, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Docente do Curso Superior de Teatro da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Doutorando em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Email: eldersonmelo@gmail.com

Mariana Baruco Machado Andraus, Universidade Estadual de Campinas

Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Docente do Curso de Graduação em Dança (Departamento de Artes Corporais, Unicamp). Doutorado em Artes da Cena (Unicamp, bolsista CAPES).

Referências

BERNSTEIN, Ana. A Crítica cúmplice: Décio de Almeida Prado e a formação do teatro brasileiro moderno. São Paulo: Editora IMS, 2005, p. 44.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1997.

CARREIRA, André. Teatro de grupo: a busca de identidades. Subtexto: Revista de Teatro do Galpão Cine Horto (Belo Horizonte), 1(5): 11-20, dezembro 2008.

ENCICLOPÉDIA ITAÚ CULTURAL. Os Comediantes. Disponível em: http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_teatro/index.cfm?fuseaction=cias_biografia&cd_verbete=641&lst_palavras=&cd_idioma=28555 Acesso em: 21 mar 2011

FARIA, João Roberto; GUINSBURG, Jacob; LIMA, Mariângela Alves de. Dicionário do Teatro Brasileiro. 2.ed. São Paulo: Perspectiva, 2006.

KÜHNER, Maria Helena. Teatro Amador: Radiografia de uma Realidade (1974 – 1986). Rio de Janeiro: INACEN, 1987.

MELO, Elderson. Teatro de grupo no Estado do Acre: trajetória, prática e a inserção do estilo regional. Dissertação de Mestrado em Artes. Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, 2010.

PALOTTINI, Renata. Amor ao amador. Argumento, s. l, v. 1 , n. 3, pp. 75-80, jan. 1974.

VARGAS, Maria Thereza; MAGALDI, Sabato. Cem anos de teatro em São Paulo. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2000.

Downloads

Publicado

2015-08-03

Como Citar

Melo, E. M. de, & Andraus, M. B. M. (2015). Amador e profissional no teatro brasileiro: motivações ideológicas e aspectos econômicos na identidade de grupos teatrais do início do século XXI. Conceição/Conception, 4(1), 94–109. https://doi.org/10.20396/conce.v4i1.8647678

Edição

Seção

Artigos - Temas Livres