Movimentos de uma performer-pesquisadora amazônida entre risos ameríndios

Palavras-chave: Mapa. Riso Makunaima. Amazônia. Ameríndios.

Resumo

Neste artigo, cartografo aproximações teóricas e poéticas que atravessam a experiência de meu mapa performativo sobre epistemologias do riso ameríndio na Amazônia. Eu o desenvolvo em três atos de escrita, que perpassam as geografias outras criadas por meu mapa encorporado, a noção de Riso Makunaima e seu caráter grotesco, trapaceiro e obsceno entre comicidades ameríndias, além dos devires da performer em cena, em instabilidade ontológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Bentes Flores, Universidade Federal do Pará
Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico da Escola de Teatro e Dança do Instituto de Ciências da Arte (ICA/UFPA). Doutoranda em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Referências

ALBUQUERQUE, Maria Betânia Barbosa. ABC do Santo Daime. Belém: EDUEPA, 2007. 96p. ISBN 978-85-88375-18-5

ANDRADE, Mário de. Macunaíma, o herói sem nenhum caráter. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BARCELLOS, Larisse; LAMBERT, Cleber. Entrevista com Eduardo Viveiros de Castro. Revista Primeiros Estudos, São Paulo, n. 2, p. 251-267, mai. 2012. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/primeirosestudos/article/view/45954. Acesso em: 20 mar. 2017.

BARCELOS NETO, Aristóteles. Apapaatai: rituais de máscaras no Alto Xingu. São Paulo: Edusp/ Fapesp, 2008. 336p. ISBN 978-85-314-1066-6

CABRAL, Cleber Araújo; ROCHA, João. Desocidentar-se: aberturas e caminhos para o outro, entrevista com Maria Inês de Almeida. Em Tese, Rio de Janeiro, v.19, n.3, p.178-180, set./dez. 2013. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/emtese/article/viewFile/5500/4913. Acesso em: 20 mar. 2017.

CARVALHO, Fábio Almeida de. Makunaima/Makunaíma, antes de Macunaíma. Revista Crioula, São Paulo, n.5, s/p., mai. 2009. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/crioula/article/view/54943. Acesso em: 18 mar. 2017.

CESARINO, Pedro de Niemeyer. Oniska: poética do xamanismo na Amazônia. São Paulo: Perspectiva: Fapesp, 2011. 423p. ISBN 978-85-273-0906-6

COELHO. José Rondinelle Lima. Cosmologia Tenetehara Tembé: (re)pensando narrativas, ritos e alteridade no Alto Rio Guamá – PA. 2014. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Museu Amazônico, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014.

DELEUZE, Gilles. O que é a filosofia?. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992. 279p. ISBN 85-85490-02-0

DELEUZE, Giles; GUATTARI, Félix. 28 de novembro de 1947- Como criar para si um corpo sem órgãos. In: DELEUZE, Giles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol.3. São Paulo: Ed. 54, 1996. p.9-29. 107p. ISBN 85-7326-017-3

DELEUZE, Giles; GUATTARI, Félix. Devir-intenso, devir-animal, devir-imperceptível. In: DELEUZE, Giles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol.4. São Paulo: Ed. 54, 1997. p.8-99. 176p. ISBN 85-7326-050-5

FARIA, Daniel. Makunaima e Macunaíma: entre a natureza e a história. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 26, n. 51, p. 263-280, jan./jun. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-01882006000100013&script=sci_arttext. Acesso em: 18 mar. 2017.

FAUSTO, Carlos. Inimigos fiéis: história, guerra e xamanismo na Amazônia. São Paulo: Edusp, 2014. 592p. ISBN 978-85-314-0574-7

FÉRAL, Josette. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. In: FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015. p.113-131. 424p. ISBN 973-85-2731027-7

FERREIRA, Jerusa Pires. Prefácio: desocidentar/desorientar. In: ALMEIDA, Maria Inês de. Desocidentada: experiência literária em terra indígena. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009. p.13-15. 147p. ISBN 978-85-7041-756-5

FLORES, Andréa Bentes. Palhaçaria feminina na Amazônia brasileira: uma cartografia das subversões poéticas e cômicas. 2014. Dissertação (Mestrado em Artes) – Instituto de Ciências da Arte, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Cia. Das Letras, 2015. 729p. ISBN 978-85-359-2620-0

LAGROU, Els. A fluidez da forma: arte, alteridade e agência em uma sociedade amazônica (Kaxinawa, Acre). Rio de Janeiro: Topbooks, 2007. 565p. ISBN 85-7475-130-8

LAGROU, Els. O riso grotesco e o riso festivo: narrativas e performances kaxinawa. In: CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro; GONÇALVES, José Reginaldo Santos. (Orgs.). As festas e os dias: ritos e sociabilidades festivas. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2009. p.169-196. 272p. ISBN 978-85-7740-012-6

MARQUEZ, Renata Moreira. Geografias portáteis: arte e conhecimento espacial. 2009. Tese (doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

MEDEIROS, Sérgio (Org.). Makunaíma e Jurupari: cosmogonias ameríndias. São Paulo: Perspectiva, 2002. 413p. ISBN: 85-2733-0301-9

MENCARELLI, Fernando Antonio. Mapas e Caminhos: práticas corpóreas e transculturalidade. Revista Brasileira de Estudos da Presença, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 132-143, jan./abr. 2013. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/presenca. Acesso em: 20 mar. 2017.

OVERING, Joanna. The efficacy of laughter: the ludic side of magic within amazonian sociality. In: OVERING, Joanna; PASSES, Alan (Orgs.). The anthropology of love and anger: the aesthetics of conviviality in native Amazonia. Londres: Routledge, 2000. p. 64-81. 305p. ISBN 978-0-415-22418-5

RANGEL, Sonia. O olho desarmado. Salvador: Solisluna, 2009. 132p. ISBN: 978-85-89059-17-6

RANGEL, Sonia. Trajeto criativo. Lauro de Freitas: Solisluna, 2015. 79p. ISBN: 978-85-89059-70-1

RESENDE, Catarina. A escrita de um corpo sem órgãos. Fractal Revista de Psicologia, Niterói, v.20, n.1, p.65-76, jan./jun. 2008. Disponível em: < http://www.uff.br/periodicoshumanas/index.php/Fractal/article/view/26>. Acesso em: 20 mar. 2017.

ROTHENBERG, Jerome. Etnopoesia no milênio. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2006. 254p. ISBN 85-88338-51-3

SÁ, Lúcia. Tricksters e mentirosos que abalaram a literatura nacional: as narrativas de Akúli e Mayuluaípu. In: MEDEIROS, Sérgio (Org.). Makunaíma e Jurupari: cosmogonias ameríndias. São Paulo: Perspectiva, 2002. p.245-259. 413p. ISBN: 85-2733-0301-9

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Cosac Naify, 2015. 288p. ISBN 978-85-405-0930-6

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Os pronomes cosmológicos e o perspectivismo ameríndio. Mana, Rio de Janeiro, v.2, n.2, p.115-144, out. 1996. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93131996000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 10 mar. 2017.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O medo dos outros. Revista de Antropologia. São Paulo, v. 54, n. 2, p.885-917, 2011. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ra/article/view/39650. Acesso em: 10 mar. 2017.

Publicado
2017-12-12
Como Citar
Flores, A. B. (2017). Movimentos de uma performer-pesquisadora amazônida entre risos ameríndios. Conceição|Conception, 6(2), 22-43. https://doi.org/10.20396/conce.v6i2.8648552