Para fundir arte e vida, o teatro de rua contemporâneo

Palavras-chave: Teatro de Rua Contemporâneo. Nóis de Teatro. Cidade. Periferia.

Resumo

O presente artigo, inserido dentro dos estudos aplicados aos processos criativos do Teatro Contemporâneo, lança-se ao desafio de refletir sobre a noção de Teatro de Rua Contemporâneo, a partir da experiência do Nóis de Teatro (Fortaleza – Ce). A partir da experiência do grupo teatral na periferia urbana, seja nos processos de montagem ou na própria lógica de encenação/dramaturgia proposta ao espectador, o artigo se pergunta sobre as possibilidades dessa cena teatral que se faz atravessar pelos tempos e pelas materialidades discursivas, arquitetônicas, simbólicas e políticas da cidade. A proposição do trabalho é, expandindo o campo de ação das Artes Cênicas, estimular o diálogo com urbanismo, refletindo sobre o que o teatro reconfigura, a partir do sensível como fusão da arte e da vida, sobre a própria experiência de cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Altemar Gomes Monteiro, Universidade Federal de Minas Gerais

Ator, encenador, gestor de teatro de grupo, arte-educador, coordenador do Grupo Nóis de Teatro, em Fortaleza – Ce. Doutorando em Artes da Cena / EBA-UFMG, é Mestre em Artes pelo PPGARTES-UFC, formado pelo Curso Superior em Artes Cênicas do IFCE, especialista em Arte Educação e Cultura Popular e licenciado em Teatro pela Universidade Federal do Ceará. Tendo participado ainda de diversos cursos e oficinas com profissionais de destaque na cena brasileira, a atual pesquisa de Altemar está vinculada à cidade como dramaturgia, ao caminhar pelas periferias urbanas como estética de desconstrução da experiência de cidade e construção dramatúrgica de outros poéticos. Engajado com as questões artísticas e culturais da periferia e do campo, foi Coordenador Pedagógico do Pontão de Cultura Terra Viva, Terra de Arte, em Canindé-CE, e coordenador da Escola de Teatro da Terra - Projeto Arte e Cultura na Reforma Agrária (INCRA-CE). Desde 2002, dirigiu e atuou em importantes trabalhos de teatro de rua do Nóis de Teatro e de outras companhias, tendo recebido o Prêmio Profissional do Ano – Artista de Teatro de Rua – em 2016, pelo SATED-CE.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

AGAMBEN, Giorgio. Che cos’è il contemporâneo. Nottetempo: Roma, 2008.

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BAUDELAIRE, Charles. Edgar Allan Poe: Sua vida e sua obra. In: Poesia e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

BAUDELAIRE, Charles. O pintor da vida moderna. São Paulo: Bira Câmara Editor, 2010

BENJAMIN. Walter. Paris, capital do século XIX. In: Espaço e Debates Revista de Estudos Regionais e Urbanos Nº 11, 1984.

BENJAMIN. Walter. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Bra-siliense, 2000.

BERMAN, Marshall. Tudo o que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Cia das Letras, 1986

CARDOSO, Ricardo José Brugger. A cidade como palco: o centro do Rio de Janeiro como lócus da experiência teatral contemporânea. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal das Culturas, Coordenadoria de Documentação e Informação Cultural; Gerência de Informação, 2008.

CARREIRA, André. Dramaturgia do espaço urbano e teatro de invasão. In: Reflexões sobre a cena. MALUF, Sheila Diab & AQUINO, Ricardo Big de (orgs). Maceió: EDUFAL, Salvador; EDUFBA, 2005.

CARREIRA, André; MATOS, Lara. Transitando pelas ruas: uma cena que constrói cida-des. In: TURLE, Licko; TRINDADE, Jussara e GOMES, Vanéssia (orgs). Teatro de rua: dis-cursos, pensamentos e memórias em rede. Fortaleza: Aldeia Casa Viva, 2016.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano. Volume 1: Artes de Fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

DELEUZE, Gilles. A imanência: uma vida... Educação & realidade, Porto Alegre, v. 27, n. 2, jul.-dez. 2002

EAGLETON, Terry. A ideia de cultura. São Paulo: Editora Unesp, 2011

FÉRAL, Josette. Por uma Poética da Performatividade: o teatro performativo. Sala Preta, São Paulo, n. 8, 2008, p. 197-210.

GUATTARI, Felix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1986.

HADDAD, Amir. In: TURLE, Licko; TRINDADE, Jussara (orgs). Tá na rua: teatro sem arquitetura, dramaturgia sem literatura, ator sem papel. Rio de Janeiro (RJ): Instituto Tá Na Rua para as Artes, Educação e Cidadania, 2008.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. São Paulo: Editora 34, 2013.

OITICICA, Hélio. Aspiro ao Grande Labirinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1986

OITICICA, Hélio. O Museu é o Mundo: Hélio Oiticica. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2011

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante: cinco lições sobre emancipação intelectual. Belo Horizonte: Autêntica, 2002

ROCHA, Enrico. O mundo é a obra. In: Jornal O Povo, de 01 de maio de 2014. Disponível em: www.opovo.com.br/app/opovo/vidaearte/2014/05/01/ noticiasjornalvidaearte,3244017/o-mundo-e-a-obra.shtml. Acesso em: 28/06/2015

ROCHA, Enrico. Nem marginal nem herói. In: Jornal Diário do Nordeste, de 01 de maio de 2014. Disponível em: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/caderno-3/nem-marginal-nem-heroi-1.1006639. Acesso em: 28/06/2015

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Sulina: Editora da UFRGS, 2014

Publicado
2017-12-12
Como Citar
Monteiro, A. G. (2017). Para fundir arte e vida, o teatro de rua contemporâneo. Conceição|Conception, 6(2), 174-192. https://doi.org/10.20396/conce.v6i2.8648615