Banner Portal
Festivais ginásticos
PDF

Palavras-chave

Festival
Ginástica
Formação
Tradição
Educação

Como Citar

PATRÍCIO, Tamiris Lima; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Festivais ginásticos: princípios formativos na visão de especialistas. Conexões, Campinas, SP, v. 13, n. Esp., p. 98–114, 2015. DOI: 10.20396/conex.v13iEsp.8637578. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637578. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

Os Festivais Ginásticos consistem em eventos onde diversas possibilidades gímnicas são apresentadas visando o congraçamento e o intercâmbio entre seus praticantes. O objetivo deste trabalho foi discutir os princípios pedagógicos e formativos que norteiam os festivais ginásticos a partir da opinião de profissionais que atuam na organização deste tipo de evento, visando ainda, conhecer qual sua relevância para o fomento e manutenção da tradição ginástica. Para isso realizamos uma pesquisa de caráter qualitativo, consultando nove voluntários especialistas (Argentina, Brasil, Chile, Dinamarca, Espanha, México, Portugal e República Tcheca) por meio de um questionário semi-estruturado. Os resultados confirmam a importância que os festivais possuem tanto no campo da ginástica como para a formação humana, principalmente na manutenção das tradições gímnicas, na troca de experiências (técnicas e estéticas), no intercâmbio cultural e na valorização da participação, do voluntariado e da coletividade.

https://doi.org/10.20396/conex.v13iEsp..8637578
PDF

Referências

FERREIRA, A. B. H. Novo Aurélio século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2010.

OLIVEIRA, M. S. O panorama da ginástica artística masculina brasileira: um estudo histórico-crítico do período 2005-2008. 270 f. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

PATRICIO, T. L. Festivais ginásticos: tradição, cultura educação e congraçamento. 80 f. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Treinamento em Esportes) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

SOUZA JÚNIOR M. B. M.; TAVARES DE MELO, M. S.; SANTIAGO, M. E. A Análise de conteúdo como forma de tratamento dos dados numa pesquisa qualitativa em educação física escolar. Movimento, Porto Alegre, v. 16, n. 3, p. 31-49, jul./set. 2010.

SANTOS, J. C. E. Ginástica geral: elaboração de coreografias, organização de festivais. Jundiaí: Fontoura, 2001.

MECHBACH, J.; LUNDQUIST WANEBERG, P. The World Gymnaestrada: a non-competitive event. Scandinavian Sport Studies Forum, v. 2, p. 99-118, 2011.

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE GINÁSTICA. 14th World Gymnaestrada. Récit d’une Aventure Humaine Exceptionnelle. Association World Gymnaestrada Lausanne 2011. Lausane, 2013.

OLIVEIRA, N. R.; STADNIK, A. M. W. Grandes eventos esportivos: um olhar sobre o contexto europeu e o seu movimento de esporte para todos na atualidade. Motrivivência, ano XVIII, n. 27, p. 19-32, dez. 2006.

TESCHE, L. O turnen, a educação e a educação física nas escolas teuto-brasileiras, no Rio Grande do Sul: 1852-1940. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2001.

PAOLIELLO, E. Nos bastidores da ginástica geral: o significado da prática. In: PAOLIELLO, E. (Org.). Ginástica geral experiências e reflexões. São Paulo: Phorte, 2008.

BANJAK, S. J. SOKOL gymnastic manual. Slovak: The Slovak Gymnastic Union Sokol, 1993.

QUITZAU, E. A. Educação do corpo e vida associativa: as sociedades ginásticas alemãs em São Paulo (fins do século XIX, primeiras décadas do Século XX). 174 f.Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

BORTOLETO, M. A. C.; TOLEDO, E.; AYOUB, E.; PAOLIELLO, E. (Org.). Ginástica: movendo pessoas, construindo cidadania. In: FÓRUM INTERNACIONAL DE GINÁSTICA GERAL, 7., 2014, Campinas. Anais... Campinas: FEF/UNICAMP: SESC, 2014.

SANTOS, J. C. E.; SANTOS, N. G. M. História da ginástica geral no Brasil. Jundiaí: Fontoura, 1999.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA (CBG). Festival GymBrasil 2013. Piracicaba: SESC, 2013. (Comitê Técnico de Ginástica Para Todos).

PAOLIELLO, E. et al. Grupo Ginástico Unicamp 25 anos. Campinas: UNICAMP, 2014. 288p.

AYOUB, E. A Ginástica geral na sociedade contemporânea: perspectivas para a Educação Física Escolar. 186 f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.

SOUZA, E. P. M. de. Ginástica geral: uma área do conhecimento da Educação Física. 163 f. Tese (Doutorado em Educação Física), Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

GAJDOŠ A.; PROVAZNIKOVA M.; BANJAK S. J. 150 years of the sokol gymnastics in Czechoslovakia, Czech and Slovak Republic. Science of Gymnastics Journal, Slovakia, v. 4, n. 3, p. 73-82, 2014.

PELLEGRINOT, I. L. Performance humana: vida da vida. In: BATISTA, J. C. F. Ginástica em questão. Ribeirão Preto: Tecmedd, 2006.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.