Festival nacional de ginástica do Japão: panorama geral e tipologia das composições coreográficas

Palavras-chave: Ginástica geral, Festival ginástico, Coreografias, Associação Japonesa de Ginástica

Resumo

A Ginástica Geral tem na composição de coreografias sua maior forma de socialização do conhecimento. Esta produção é apresentada geralmente em festivais, que possibilitam o encontro entre diferentes grupos e perspectivas de ginástica, além de incentivar e democratizar essa prática, seja em nível nacional ou internacional. O objetivo deste trabalho é apresentar o Festival Nacional de Ginástica do Japão, realizado em novembro de 2013 em Tóquio, e discutir a tipificação das coreografias realizadas no primeiro dia do evento. Como resultados, observamos que participaram do festival 140 grupos, com 5.500 ginastas e aproximadamente 4.000 espectadores. Todos os grupos interessados podem participar do evento e não há nenhum retorno ou avaliação das composições, embora a participação neste festival seja condição para que o grupo possa ser inscrito em eventos internacionais, como a Gymnaestrada Mundial. A maioria dos participantes foram mulheres com predomínio de crianças e adultos no que diz respeito a faixa etária. Apenas uma das coreografias utilizou material de grande porte (roda ginástica), prevalecendo composições a mãos livres ou com materiais de pequeno porte (fitas, pompons, halteres ou bastões de madeira). Destaca-se ainda, um significativo número de coreografias com elementos corporais típicos da ginástica calistênica e de condicionamento físico, adaptados para a demonstração coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Bento Soares, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em Educação Física, na área de Ginástica, pela Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas (FEF-UNICAMP). Mestra em Educação Física e graduada em Educação Física (modalidades bacharelado e licenciatura) pela mesma instituição. Membro do Grupo de Pesquisa em Ginástica - GPG, da FEF-UNICAMP. 

Marco Antonio Coelho Bortoleto, Universidade Estadual de Campinas

Graduado (Licenciatura Plena) em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba (1997), Mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2000), Doutorado pela Universidade de Lleida (2004) no Instituto Nacional de Educação Física da Catalunha (INEFC) na Espanha (2004) e Livre Docente (Professor Associado) FEF-UNICAMP (2016). 

Eliana Ayoub, Universidade Estadual de Campinas

Doutora e mestra em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Graduada em Licenciatura e Bacharelado em Educação Física pela mesma universidade. Docente da Faculdade de Educação (FE) da Unicamp desde 1998 e Vice-Líder do Laboratório de Estudos sobre Arte, Corpo e Educação (Laborarte) da FE/Unicamp.

Elizabeth Paoliello, Universidade Estadual de Campinas
ossui graduação em Educação Física pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas(1972), especialização em Teorias e Métodos de Pesquisa Em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas(1987), mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas(1992), doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas(1997), aperfeicoamento em Educação Física pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas(1972), aperfeicoamento em Educação Física pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas(1973) e aperfeicoamento em Educação Física pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas(1974).
Michele Viviene Carbinato, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Educação Física pela USP (2012), Licenciada e Bacharel em Educação Física pela UNICAMP (2003/2006). Vivenciou estudos e práticas de Ginástica em Viborg-Dinamarca (2007). Atualmente é docente na Universidade de São Paulo (USP) na Escola de Educação Física e Esportes, curso de Esporte. 

Referências

BORTOLETO, M. A. C. Uma reflexão sobre o conceito de técnica na ginástica geral. In: PAOLIELLO, E (Org.). Ginástica geral: experiências e reflexões. São Paulo: Phorte, 2008.

PAOLIELLO, E. Nos bastidores da ginástica geral: o significado da prática. In: PAOLIELLO, E. (Org.). Ginástica geral: experiências e reflexões. São Paulo: Phorte, 2008.

SOARES, C. L. et al. Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

PÉREZ GALLARDO, J. S. A Educação Física escolar e a ginástica geral com sentido pedagógico. In: PAOLIELLO, E (Org.). Ginástica geral: experiências e reflexões. São Paulo: Phorte, 2008.

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE GYMNASTIQUE (FIG). Gymnastics for all – regulations manual. Disponível em: http://www.fig-gymnastics.com/site/page/view?id=474. Acesso em: 21 nov. 2014.

AYOUB, E. Ginástica geral e educação física escolar. 2. ed. Campinas: Ed. da UNICAMP, 2007.

PATRÍCIO, T. L. Festivais ginásticos: tradição, cultura, educação e congraçamento. 2012. 81f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, 2012.

GERLING, I. The elements of choreography. Disponível em: http://www.balletaustin.org/education/documents/ElementsofChoreographyHandout.pdf.

MECHBACH, J.; WANEBERG, P. L. The World Gymnaestrada: a non-competitive event. The concept “Gymnastics for All” from the perspective of Ling Gymnastics. Scandinavian Sport Studies Forum, v. 2, p. 99-118, 2011.

ARAKI, T. Festival japonês de ginástica: depoimento obtido via mensagem eletrônica. [14 mar. 2014].

JAPAN GYMNASTICS ASSOCIATION. GfA Committee. Japan Gymnastics Festival 2013. [19--].

GENERAL GYMNASTICS COMMITTEE. JAPAN GYMNASTIC ASSOCIATION. What is general gymnastics?. (CD-ROM) [19--].

Publicado
2015-05-12
Como Citar
Soares, D. B., Bortoleto, M. A. C., Ayoub, E., Paoliello, E., & Carbinato, M. V. (2015). Festival nacional de ginástica do Japão: panorama geral e tipologia das composições coreográficas. Conexões, 13(Esp.), 127-143. https://doi.org/10.20396/conex.v13iEsp.8637580
Seção
Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 > >>