Análise do nível de ansiedade de jovens atletas da modalidade de futsal

  • Marcelo Silva Villas Boas Universidade Estadual de Maringa
  • Ricardo Weigert Coelho Universidade Federal do Paraná
  • Lenamar Fiorese Vieira Universidade Estadual de Maringa
  • Paulo Henrique Santos Fonseca Instituto Federal de Santa Catarina
  • Kátia Maria Kuczynski Universidade Federal do Paraná
  • Angeli Graças B. Villas Bôas Universidade Estadual de Maringa
Palavras-chave: Ansiedade. Jovens. Atletas.

Resumo

O estudo teve como objetivo avaliar o nível de ansiedade estado competitiva em jovens atletas de futsal do Estado do Paraná. A amostra foi composta por 48 atletas. Como instrumento foi utilizado o CSAI-2. Para a análise dos dados foi utilizado o teste Shapiro Wilk e A ANOVA ONE WAY e test “t” Student. Os resultados mostraram que a ansiedade cognitiva apresentou as maiores médias, sem diferenças significativas com a ansiedade somática e autoconfiança. Os níveis de ansiedade tiveram valores medianos, nível este considerado bom para uma modalidade de contato físico como é o caso do futsal. Conclui-se que: não houveram diferenças significativas nos níveis de ansiedade dos atletas, considerando a classificação das equipes, posição dos jogadores e se atuaram como titular ou reserva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Silva Villas Boas, Universidade Estadual de Maringa
Graduado em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina (1984) e mestrado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (1999). Doutorado em Educação Física,na área das Ciências do Esporte na Universidade Federal do Paraná, 2013. É professor efetivo da Universidade Estadual de Maringá.
Ricardo Weigert Coelho, Universidade Federal do Paraná
Possui graduação em Educação Física pela Escola de Educação Física e Desportos do Paraná (1975), especialização em Educação Física e Saúde do trabalho - UFPR (1976), mestrado em Educação Física - George Peabody College of Vanderbilt University (1980) e doutorado em Educação Física - University of Southern California (1986).
Lenamar Fiorese Vieira, Universidade Estadual de Maringa
Possui Graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (1982), Formação em Psicologia pelo Centro de Ensino Superior de Maringá (2010), Mestrado e Doutorado em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (1990-1993 e 1995-1999).
Paulo Henrique Santos Fonseca, Instituto Federal de Santa Catarina
Possui graduação em Educação Fisica pela Universidade Federal de Santa Maria (2003), especialização pela Universidade Federal de Viçosa (2005) e mestrado em Educação Física (Sub-área em Atividade Física e Saúde) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Atualmente é professor efetivo do Instituto Federal de Santa Catarina no campus de Itajaí.
Kátia Maria Kuczynski, Universidade Federal do Paraná
Universidade Federal do Paraná, Departamento de Pós-Graduação em Educação Física Department.
Angeli Graças B. Villas Bôas, Universidade Estadual de Maringa

Universidade Estadual de Maringá – UEM, Maringá, Paraná – Brasil.

Referências

GOULD, D.; PETLICHKOPFF, L.; WEINBERG, R. S. Antecedents of, tempora changes in, ralationships between csai-2 subcomponents. Journal of Sport Psychology, Champaign, v. 6, n. 3, p. 289-304, 1984.

MACHADO, A. A. Psicologia do esporte: da educação física escolar ao treinamento esportivo. São Paulo: Guanabara Koogan, 2006.

TRITSCHLER, K. Medidas e avaliação em Educação Física e esportes: de Barrow & McGee. São Paulo: Manole, 2003.

BRAY, S. R.; MARTIN, K. A. The effect of competition location on individual athlete performance and psychological states. Psychology of Sport and Exercise, n. 4, p. 117-123, 2003.

WEINBERG, R. S.; GOULD, D. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

LANE, A. M. et al. Conformatory factor of the competitive state anxiety inventory- 2. Journal of Sports Sciences, London, v. 17, n. 6, p. 505-512, 1990.

FERNANDES, M. G.; NUNES, S. A. N. Ansiedade pré-competitiva e home advantage. Revista Saúde.com, v. 2, n. 1, p. 21-29, 2010.

MARTENS, R.; VEALEY, R. S.; BURTON, D. Competitive anxiety in sport. Champaign: Human Kinetics, 1990.

COELHO, E. M.; RAPOSO-VASCONCELOS, J.; MAHL, A. C. Confirmatory factorial analysis of the brazilian version of the competitive state anxiety inventory-2 (CSAI-2). The Spanish Journal of Psychology, v. 13, n. 1, p. 453-460, 2010.

PUJALS, C.; VIEIRA, L. F. Análise dos fatores psicológicos que interferem no comportamento dos atletas de futebol de campo. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 13, n. 1, p. 89-97, 2002.

BARBACENA, M. M.; GRISI, R. N. F. Nível de ansiedade pré-competitiva em atletas de natação. Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 6, n. 1, p. 31-39, 2008.

JONES, M.V.; UPHILL, M. Responses to the competitive state anxiety inventory-2 (d) by athletes in anxious and excited scenarios. Psychology of Sport and Exercise, n. 5, p. 201-212, 2004.

LAVOURA, T. N.; MACHADO, A. A. Esporte de aventura de rendimento e estados emocionais: relações entre ansiedade, autoconfiança e auto-eficácia. Motriz, Rio Claro, v.12 n.2 p.143-148, 2006.

GIMENES, M. F.; SILVA, L. H. Relação entre ansiedade competitiva e experiência em atletas de jui-jitsu e surfe. Revista Digital-Efdeportes.com, Buenos Aires, ano 15, n.145, p. 1-7, 2010.

BOCHINI, D. et al. Análise dos tipos de ansiedade entre jogadores titulares e reservas. Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 6, Ed. especial, p. 522-532, 2008.

Publicado
2012-12-20
Como Citar
Villas Boas, M. S., Coelho, R. W., Vieira, L. F., Fonseca, P. H. S., Kuczynski, K. M., & Villas Bôas, A. G. B. (2012). Análise do nível de ansiedade de jovens atletas da modalidade de futsal. Conexões: Educação Física, Esporte E Saúde, 10(3), 77-86. https://doi.org/10.20396/conex.v10i3.8637648
Seção
Artigos