Banner Portal
Ginástica geral: funcional ou contrafuncional?
PDF

Palavras-chave

Ginástica. Lazer. Desenvolvimento.

Como Citar

OLIVEIRA, Daniele Carla de; MARRONI, Paula Carolina Teixeira. Ginástica geral: funcional ou contrafuncional?. Conexões, Campinas, SP, v. 10, p. 162–178, 2012. DOI: 10.20396/conex.v10i0.8637668. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637668. Acesso em: 12 jul. 2024.

Resumo

A ginástica desde a pré-história esteve presente na vida do homem como forma de sobrevivência. Ao longo dos anos a ginástica sofreu diversas mudanças até se classificar nas diferentes modalidades que conhecemos atualmente. O lazer, assim como na ginástica ao longo dos anos foi se modificando e ganhando diferentes conceitos. Dentre os conceitos do lazer encontramos Lazer Funcional, no qual, segundo Waichman (1997) entendemos a realidade e através dela criamos algo a beneficio de nós mesmos, e o Lazer Contra Funcional, de acordo com o mesmo autor, sendo aquele compensatório, alienado ao qual utilizamos como uma válvula de escape dos tédios do dia a dia. Considerando a ginástica geral uma atividade voltada ao Lazer, o trabalho em estudo tem como objetivo analisar a intenção de lazer de integrantes de diferentes grupos de ginástica. A metodologia utilizada no desenvolvimento do trabalho foi a pesquisa descritiva. Para a coleta dos dados, após autorização dos dois grupos participantes, foram aplicados questionários relacionados aos temas buscando identificar a intenção de lazer de cada praticante dos grupos. A análise dos dados foi qualitativa realizada por meio de análise categorial concluindo que a ginástica geral para os integrantes dos grupos é uma forma de lazer funcional.
https://doi.org/10.20396/conex.v10i0.8637668
PDF

Referências

CAMARGO, L. O. L. O que é lazer. São Paulo: Brasiliense, 1986.

DUMAZEDIER, J. Planejamento de lazer no Brasil: a teoria sociológica da decisão. São Paulo: SESC, 1980.

SOARES, C. L. Imagens da educação no corpo. Campinas: Autores Associados, 2002.

SOARES, C. L. O corpo, o espetáculo, a ginástica. In: FÓRUM INTERNACIONAL DE GINÁSTICA GERAL, Campinas, 1999. Anais... Campinas: FEF-UNICAMP, 1999.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA (CBG). Os objetivos da ginástica geral. Disponível em: http://cbginastica.com.br/web/index.php?option=com_content&task=view&id=39. Acesso em: 10 jul. 2010.

WAICHMAN, P. Tempo livre e recreação: um desafio pedagógico. Campinas: Papirus, 1997.

AYOUB, E. Ginástica geral e educação física escolar. 2. ed. Campinas: Ed. da UNICAMP, 2003.

MARCELLINO, N. C. Estudos do lazer: uma introdução. Campinas: Autores Associados, 1996.

MELLO JUNIOR, V. A. Introdução ao lazer. São Paulo: Manole 2003.

GOYAZ. M. As possibilidades e limites da ginástica no campo do lazer. 2003. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Método de pesquisa em atividade física. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.