Os jogos eletrônicos no contexto pedagógico da educação física escolar

Autores

  • Emilio Rodrigues Júnior Universidade Estadual de Montes Claros
  • José Roberto Lopes de Sales Universidade Estadual de Montes Claros

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v10i1.8637689

Palavras-chave:

Educação física escolar. Mídia-Educação. Jogos eletrônicos.

Resumo

O século XXI está marcado pelo grande avanço da tecnologia, o uso da informática passou a ser um instrumento metodológico para o ensino. A mídia eletrônica tem aumentado a cada dia no meio escolar, principalmente no que diz respeito ao uso dos jogos eletrônicos, e isso tem feito mudar o comportamento educacional, havendo uma necessidade de profissionais para lidar com essa mudança que rodeia as escolas de hoje. O objetivo da pesquisa foi verificar a opinião dos professores quanto ao uso dos jogos eletrônicos no contexto pedagógico da Educação Física Escolar e a aceitação dos alunos quanto ao uso nas aulas de educação física. Foram pesquisados 100 professores e 350 alunos. A coleta de dados foi feita através de entrevista estruturada e posterior transcrição, onde se puderam verificar quais os jogos eram conhecidos pelos professores, a vivência com os jogos, a utilização dos jogos em suas aulas de Educação Física e a transformação de certos jogos em realidade nas aulas. Concluiu-se que a maioria dos professores (69,26%) faria uso dos jogos eletrônicos como conteúdo pedagógico da Educação Física Escolar e 85,35% dos alunos aceitariam os jogos nas aulas, 30,74% dos professores opinaram que não fariam uso dos mesmos e 17,65% dos alunos não faz questão dos jogos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emilio Rodrigues Júnior, Universidade Estadual de Montes Claros

Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Montes Claros, Minas Gerais

José Roberto Lopes de Sales, Universidade Estadual de Montes Claros

Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Montes Claros, Minas Gerais

Referências

SOUZA, I. R. L.; MAGALHÃES, H. P. Intersecções entre culturas midiáticas e cibercultura e game cultura. Revista Cultura Midiática, ano 1, n. 1, jul./dez. 2008.

SANTOS, N. Espaços virtuais de ensino aprendizagem. São Paulo: Infolink, 2008.

LEVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

RAMOS, D. K. Jogos eletrônicos e a construção da identidade moral, das regras e dos valores sociais. Santa Catarina: 2006. Disponível em: http://www.google.com.br/jogoseletrônicos. Acesso em: 23 out. 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília, 2007.

BRASIL, A. S. Política de inclusão escolar e educação física: uma abordagem antropológica. In: SIMPÓSIO LUTAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA: A CRISE DAS DEMOCRACIAS LATINO-AMERICANAS: DILEMAS E CONTRADIÇÕES, 2., 2006, Londrina. Anais... Londrina: UEL, 2006. Disponível em: http://www.uel.br/grupo-pesquisa/gepal/anais_ii.html. Acesso em: 23 mar. 2011.

ROSA, R. Q. da. As Crianças e os jogos eletrônicos, publicado em 23/03/2009. Disponível em: http://www.siatuase.com.br/content/colunistas/jogos eletronicos> Acesso em: 19 out. 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DESENVOLVEDORAS DE JOGOS ELETRÕNICOS. (ABRAGAMES). Disponível em: http://www.abragames.org. Acesso em: 24 nov. 2009.

VIANA, A. O jogo da vida: game provoca um novo campo de estudos indica um caminho para conviver com a internet e nos EUA rivalizam com as indústrias de cinemas e de música. Folha de São Paulo, São Paulo, 18 jan. 2004. Caderno Mais, p. 4.

BITTENCOURT, J. R; GIRAFA, L. M. Modelando ambientes de aprendizagem virtuais utilizando role playing games. Jogos Eletrônicos, n. 14, p. 47-70. Disponível em: http://www.nce.ufrj.br. Acesso em: 15 out. 2009.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DESENVOLVEDORAS DE JOGOS ELETRÕNICOS. (ABRAGAMES). Disponível em: http://www.abragames.org. Acesso em: 24 nov. 2009.

SILVEIRA, G. C. F. ; TORRES, L. M. Z. B. Educação física escolar: um olhar sobre os jogos eletrônicos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 15., Recife, 2007. Anais... Recife: CBCE, 2007.

TOLENTINO, G. P. Utilização de jogos virtuais e de ferramentas ligadas à tecnologia de informação entre acadêmicos de educação física. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FISICA E QUALIDADE DE VIDA, 2., Taguatinga, 2009. Anais... Taguatinga, 2009.

ZANOLLA, S. R. S. Indústria cultural e infância: estudo sobre a formação de valores em criança no universo dos jogos eletrônicos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, p. 1329-1350, set./dez. 2007.

FARIAS N. A. Videogame e educação física/ciências do eEsporte: uma abordagem a luz das teorias virtuais. EFdeportes: revista digital, Buenos Aires, ano 10, n 88, set. 2005. Disponível em: http//www.efdeportes.com. Acesso em: 23 mar. 2009.

NISTA-PICCOLO, V. L. M. Educação Física escolar: ser ou não ter. Campinas: Ed. Da Unicamp, 2009.

FERES, N. A. Videogame e educação física/ciências do esporte: uma abordagem a luz das teorias virtuais. Revista Digital, Buenos Aires, ano 10, n. 88, set. 2009.

DURKIN, K.; BARBER, B. Not so doomed: computer game play and positive Adolescent development. Applied Developmental Psychology, v. 23, p. 373-392, 2009.

ABREU, A. Um bem ou um mau: um breve panorama da influência dos jogos eletrônicos na cultura individual e coletiva. São Paulo, 2003. Disponível em: www.andreabreu.com.br. Acesso em: 15 set. 2009.

Downloads

Como Citar

Rodrigues Júnior, E., & Sales, J. R. L. de. (2012). Os jogos eletrônicos no contexto pedagógico da educação física escolar. Conexões, 10(1), 70–82. https://doi.org/10.20396/conex.v10i1.8637689

Edição

Seção

Artigos