Banner Portal
Gestão de equipamentos esportivos: análise dos equipamentos do Recife-PE
PDF

Palavras-chave

Cidade. Desporto. Gestão.

Como Citar

PEDROSO, Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz; MENEZES, Vilde Gomes de; LOPES, José Pedro Sarmento de Rebocho. Gestão de equipamentos esportivos: análise dos equipamentos do Recife-PE. Conexões, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 18–48, 2011. DOI: 10.20396/conex.v9i2.8637699. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637699. Acesso em: 19 jun. 2024.

Resumo

O desporto constitui uma das grandes construções culturais da humanidade, e seus valores estão agregados à sua prática. Os equipamentos desportivos são fundamentais na malha urbana de qualquer cidade, pois o acesso à prática desportiva perpassa por espaços adequados e diversos para a população. Este estudo analisa a gestão dos Equipamentos Desportivos da Cidade do Recife-PE, Brasil. Trata-se de uma pesquisa do tipo qualitativa, que, utiliza a entrevista semiestruturada, com procedimentos de análise de conteúdo do discurso dos gestores entrevistados e da Lei Orgânica e do Plano Diretor da Cidade, interpretados a partir da literatura comum das Ciências Sociais e do Desporto. O estudo conclui, entre outros aspectos, que os equipamentos desportivos do Recife são geridos por um modelo de gestão direta. Há ausência de procedimentos gerenciais fundamentais para a eficácia na gestão dos equipamentos, decorrente da falta de uma equipe especializada e multidisciplinar.
https://doi.org/10.20396/conex.v9i2.8637699
PDF

Referências

CONSTANTINO, J. M. Desporto e municípios. Lisboa: Livros Horizonte, 1994.

GRAÇA, O. O papel da autarquia no desenvolvimento do desporto. Revista Poder Local, n. 132, p. 13-18, out./abr.1997/1998.

CORREA, R. L. A dimensão cultural do espaço: alguns temas. Espaço e Cultura, ano 1, n. 1, out. 1995.

BITTAR, J. O modo petista de governar. Teoria & Debate. Caderno Especial. Publicação do Partido dos Trabalhadores – Diretório Regional de São Paulo, 1992.

MATOS, L. S. Cidade e urbanismo: espaços e equipamentos de lazer. In: LIBERATO, A.; SOARES, A. (Org.). Seminário Nacional de Políticas Públicas de Esporte e Lazer: retrospectiva histórica. Manaus: EDUA, 2009. p. 37-52.

TELLES, F. Instalações esportivas: planejamento e desenvolvimento. In: DACOSTA, L. P. (Org.). Atlas do esporte no Brasil. Rio de Janeiro: Confef, 2006.

CUNHA, L. M. (2007). O espaço, o desporto e o desenvolvimento. Lisboa: Edições FMH,

FEITAIS, P. M. Planejamento desportivo municipal: justificação para a tomada de decisão no processo de construção de instalações desportivas em Trás-os-Montes e Alto Douro. 2008. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Desporto, Universidade do Porto, Porto, 2008.

GALLARDO GUERRERO, L.; GOMEZ JIMÉNEZ, A. La gestión de los servicios deportivos municipales: vías para la excelencia. Barcelona: Inde Publicaciones, 2004.

OLIVEIRA, A.; DACOSTA, L. P. Mapeamento dos espaços esportivos para gestão do esporte no estado de Sergipe. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 20, p. 387-393, Suplemento n. 5, 2006.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2007.

QUIVY, R.; CAMPENHOUDT, L. V. Manual de investigação em ciências sociais. 5. ed. Lisboa: Gradiva, 2008.

LOPÉZ, A. L.; LUNA-AROCAS, R. Perfil del gestor público del deporte en la comunidad valenciana: Un análisis preliminar. Apunts: Educación Física y Deportes, n.61, p. 88-94, 2000.

BENTO, J. O. O outro lado do desporto. Porto: Campo das Letras, 1995.

BRASIL. Presidência da Republica. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Constituição Federal do Brasil atualizada. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7aohtm. Acesso em: 10 fev. 2010.

BRASIL. Presidência da Republica. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei no 10.257, de 10 de julho de 2001. Estatuto da cidade. Regulamenta os art. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, , Brasília, DF, 11 jul. 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/LEIS_2001/L10257.htm. Acesso em: 15 fev. 2010.

CUNHA, L. M. Espaço e desporto. Revista Ludens, Lisboa, v.13, n. 3/4, jul./dez. 1993.

CONSTANTINO, J. M. Desporto, política e autarquia. Lisboa: Livros Horizonte, 1999.

SARMENTO, J. P.; PINTO, A. Instalações desportivas: qualidade de gestão: gestão de instalações desportivas. In: FÓRUM OLÍMPICO DE PORTUGAL. Anais... Disponível em: http://forumolimpico.org/?q=node/301. Acesso em: 5 jan. 2009.

SANCHO, J. A. M. (2003). La gestión de instalaciones deportivas municipales. In: XI ENCUENTRO PROVINCIAL DE DEPORTE MUNICIPAL, 11., Islantilla, 2003. Anais... Islantilla, 2003.

MENEZES, V. G. de. Gestão desportiva municipal: análise da experiência na região metropolitana do Recife, Brasil, no período 2002-2008. Tese (Doutorado) - Faculdade do Desporto, Universidade do Porto, Porto, 2009.

RECIFE. Câmara Municipal. Lei Orgânica do Recife, de 4 de abril de 1990. Reformada e atualizada pela Emenda no 21/07 de autoria da comissão especial de Revisão à Lei Orgânica do Recife, aprovada em 3 de julho de 2007. Disponível em: http://www.camara.recife.pe.gov.br/leis/lei-organica-do-municipio-do-recife. Acesso em: 10 fev. 2010.

PIRES, J. Gestão de infra-estruturas desportivas municipais no Distrito de Vila Real. 2000. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física, Universidade do Porto, 2000.

CACHADINHA, C. Acessibilidade de pessoas com mobilidade condicionada em edifícios de habitação: sistema de avaliação por níveis de exigência. 2005. Dissertação (Mestrado) – Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2005.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.