Treinamento de força em crianças: segurança, benefícios e recomendações

Autores

  • Cristiano Cavedon Ughini Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cristiano Becker Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ronei Silveira Pinto Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v9i2.8637706

Palavras-chave:

Treinamento de força. Crianças. Jovens. Linhas de orientação. Lesão.

Resumo

O treinamento de força (TF) - também denominado treinamento com pesos - refere-se a um método especializado de condicionamento físico que envolve o uso progressivo de cargas resistivas desenvolvidas para aumentar ou manter a aptidão muscular. Atualmente o número de jovens engajados em programas de treinamento que incluem o TF está crescendo de forma vertiginosa. Tendo isso em vista, o objetivo dessa presente revisão é relatar os principais aspectos relacionados à segurança e à eficácia do TF em crianças e jovens e apresentar linhas de orientação desenvolvidas especificamente para essa população. O método utilizado foi uma revisão sistemática com a localização de artigos publicados entre 1993 e 2001 nas bases de dados PubMed, Scielo e Scopus. As evidências científicas encontradas nos estudos analisados indicam que o TF é saudável e apresenta diversos benefícios para crianças e adolescentes quando esses são instruídos, apropriadamente, por instrutores qualificados que se baseiam em linhas de orientação corretas de treino. Assim sendo, o TF pode ser praticado por crianças, pois se apresenta de forma segura e benéfica à saúde dessa população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Cavedon Ughini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduado em Administração pela Fundação Armando Álvares Penteado (1980), Mestrado em Ciências sociais - Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1983) e doutorado em Administração pela Fundação Getulio Vargas - SP (1989). Atualmente é professor titular da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas. Tem produzido principalmante nas áreas de administracao participativa e autogestao, metodologia de pesquisa e qualidade de vida.

Cristiano Becker, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Rio - Grande do Sul - Brasil

Ronei Silveira Pinto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Rio - Grande do Sul - Brasil

Referências

FAIGENBAUM, A. D. Resistance training among young athletes: safety, efficacy and injury prevention effects. British Journal of Sports Medicine, v. 44, n. 4, p. 56-63, abr. 2010.

COUTTS, A.; MURPHY, A.; DASCOMBE, B. Effect of direct supervision of a strength coach on measures of muscular strength and power in young rugby league players. Journal of Strength and Conditioning Research, v.18, n.2, p.316-323, mar. 2004.

OLSEN, O.; MYKLEBUST, G.; ENGEBRETSEN, L. Exercises to prevent lower limb injuries in youth sports: cluster randomised controlled trial. British Medical Journal, v. 26, n. 2, p.330-449, fev. 2005.

FAIGENBAUM, A. D. et al. Youth resistance training: updated position statement paper from the National Strength and Conditioning Association. Journal of Strength and Conditioning Research, v. 23, n. 5, p. 60-79, jan. 2009.

BLIMKIE, C. J. Resistance training during preadolescence: issues and controversies. Sports Medicine, v.15, p.389-407, jun. 1993.

AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS COUNCIL ON SPORTS MEDICINE AND FITNESS. Strength training by children and adolescents. Pediatrics, v.121, n. 4, p. 835-840, abr. 2008.

HAMILL, B. Relative safety of weightlifting and weight training. Journal of Strength and Conditioning Research, v. 8, n.1, p. 53-57, out. 1994.

CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Sports-related injuries among high school athletes: United States, 2005-06 school year. Morbidity and Mortality Weekly Report, v. 55, n.38, p.1037-1040, set. 2006.

MARGINSON, V. et al.Comparison of the symptoms of exercise-induced muscle damage after an initial and repeated bout of plyometric exercise in men and boys. Journal Applied of Physiology, v. 99, n.5, p.1174-1181, abr. 2005.

CLARKSON, P. M. Case report of exertional rhabdomyolysis in a 12-year-old boy. Medicine and Science in Sports and Exercise, v.38, n.2, p.197-200, mar. 2006.

KERR, Z.Y., COLLINS, C. L., COMSTOCK, R. D. Epidemiology of weight training-related injuries presenting to United States Emergency Departments, 1990 to 2007. American Journal of Sports Medicine, v. 38, n.7, p.765-771, mar. 2010.

LILLEGARD W. A.; BROWN E.W.; WILSON D. J. Efficacy of strength training in prepubescent to early postpubescent males and females: effects of gender and maturity. Pediatric Rehabilitation, v.1, n.3, p.147-157, fev. 1997.

FAIGENBAUM, A. D.; MILLIKEN L. A.; LOUD R. L. Comparison of 1 and 2 days per week of strength training in children. Research Quarterly for Exercise and Sport, Estados Unidos da América, v.73, n. 4, p.416-424, dez. 2002.

FAIGENBAUM A. D.; MILLIKEN L. A.; MOULTON L. Early muscular fitness adaptations in children in response to two different resistance training regimens. Pediatric Rehabilitation, v.17, n.3, p.237-248, ago. 2005.

FAIGENBAUM, A.D.; MYER, G.D. Youth resistance training. President's Council on Physical Fitness and Sports Research Digest, v. 4, n. 3, p.1-8, set. 2003.

CAINE, D.; MAFFULLI, N.; CAINE, C. Epidemiology of Injury in Child and Adolescent Sports: Injury Rates, Risk Factors, and Prevention. Clinical Journal of Sport Medicine, v. 27, n.1, p.19-50, jan. 2008.

MICHELI, L.; GLASSMAN, R.; KLEIN, M. The prevention of sports injuries in children. Clinical Journal of Sport Medicine, v.19, n.5, p.821-834, ago. 2000.

FAIGENBAUM, A. et al. Youth Resistance training: position statement paper and literature review. Strength and Conditioning Journal, v.18, n.6, p. 62-75, nov. 1996.

BENSON, A.C.; TORODE, M.E.; FIATARONE, M. A. Effects of resistance training on metabolic fitness in children and adolescents: a systematic review. Obesity Reviews, v.9, n.1, p. 43-66, jan. 2008.

LAU, P.W.C. et al. Effects of short: term resistance traning on serum leptin levelsin obese adolescents. Journal of Exercise Science and Fitness, v. 8, n.1, p. 54-60, mar. 2010.

MORRIS, F.; NAUGHTON, G.; GIBBS, J. Prospective ten-month exercise intervention in premenarcheal girls: positive effects on bone and lean mass. Journal of Bone and Mineral Research, v.12, n. 9, p.1453-1462, set.1997.

IGNJATOVIC, A.; RADOVANOVIC, D.; STANKOVIC, R. Influence of strength training program on isometric muscle strength in young athletes. Acta Medica Medianae. v. 46, n.1, p.16-20, jan. 2007.

FAIGENBAUM, A. D. Strenght training for children and adolescents. Clinics in Sports Medicine, v.19, n.4, p.593-618, set. 2000.

BRAGA, F. et al. Benefícios do treinamento de força para crianças e adolescentes escolares. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd119/treinamento-de-forca.htm. Acesso em: 12 set. 2010.

Downloads

Como Citar

Ughini, C. C., Becker, C., & Pinto, R. S. (2011). Treinamento de força em crianças: segurança, benefícios e recomendações. Conexões, 9(2), 177–197. https://doi.org/10.20396/conex.v9i2.8637706

Edição

Seção

Artigo de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)