Obesidade na adolescência: aspectos de adesão e permanência em programa de tratamento multiprofissional pautado na terapia comportametal

Autores

  • Aline Fabiane Barbieri Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v9i1.8637710

Palavras-chave:

Obesidade. Adolescentes. Terapia comportamental.

Resumo

A obesidade tornou-se uma epidemia global e vêm atingindo pessoas de todas as idades. É causada, principalmente, pelo sedentarismo aliado a uma má alimentação e pode acarretar uma série de problemas de saúde como, por exemplo, o aparecimento de diversos tipos de câncer e diabetes. A maioria dos tratamentos utilizados para o combate a esse problema advém da combinação de medicamentos e dietas que, muitas vezes, se tornam ineficazes e o paciente acaba sofrendo recaídas, provocando o chamado “efeito sanfona”. Atualmente, vem-se propondo na literatura formas de tratamentos mais abrangentes, pautados na terapia comportamental. No entanto, tais tratamentos são marcados pela falta de adesão dos pacientes, devido, talvez, ao fato de requerer um tempo maior para sua realização. Nessa perspectiva, o presente projeto, analisou fatores referentes à adesão/motivação e permanência/manutenção de adolescentes obesos em um programa de intervenção multiprofissional pautado na terapia comportamental. Mediante a análise dos resultados coletados, a pesquisa demonstrou que quanto à adesão dos jovens, o incentivo familiar, a busca por novas amizades e, principalmente, o mal estar em sentir-se obeso, podem ser considerados os fatores principais. Quanto à permanência destes jovens no programa, constatou-se que tem papel fundamental as relações sociais estabelecidas, a variedade e a dinamicidade de atividades físicas oferecidas e, também, a perda de peso no programa, ou seja, tratamentos dessa natureza devem mostrar-se dinâmicos ao mesmo tempo em que apresentam resultados positivos. Por meio da obtenção dos motivos de adesão e permanência desses jovens ao tratamento, objetivou-se apresentar dados que ajudem no desenvolvimento de novas estratégias para aumentar o índice de eficácia de futuros programas, semelhantes ao abordado na pesquisa, com o mesmo enfoque e objetivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Fabiane Barbieri, Universidade Estadual de Maringá

Acadêmica do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá. Atualmente, participa do projeto de pesquisa, registrado ao CNPQ, intitulado: Avaliação do Desempenho Humano e das Respostas Metabólico Fisiológicas ao Exercício Físico, atua, também, como fisiologista de uma equipe masculina de futebol e participa como ouvinte da disciplina de Fisiologia Humana junto ao curso de Medicina da mesma instituição.

Referências

ADES, L.; KERBAUY, R. R. Obesidade: realidades e indagações. Revista de Psicologia/USP. São Paulo. v. 13, n. 1, p. 197-216, 2002.

ESCRIVÃO, M. A. M. S.; LOPEZ, F. A. Obesidade: conceito, etiologia e fisiopatologia. In: ESCRIVÃO, M. A. M. S.; NUNES, M. A. A.; APPOLINÁRIO, J. C. (Org.). Distúrbios de nutrição. Rio de Janeiro: Revinter, 1998.Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 9, n. 1, p. 1-23, jan./abr. 2011.ISBN: 1983-9030

SAPATÉRA, M. L. R.; PANDINI, E. V. Obesidade na adolescência. Revista Digital. Araçatuba, a. 10, n. 85, jun. 2006. Disponível em: http://efdeportes.com/ Acesso em: 08 jul.2008.

SALVE, M. G. C. Obesidade e peso corporal: riscos e conseqüências. Movimento e Percepção. Espírito Santo do Pinhal, v. 6, n. 8, p. 29-48, jan./jun. 2006.

FRANCISCHI, R. P. P. et al. Obesidade: atualização sobre sua etiologia, morbidade e tratamento. Revista de Nutrição, Campinas, v. 13, n. 1, p. 17-28, jan./abr. 2000.

MANCINI, M. C. Como diagnosticar & tratar a obesidade. Revista Brasileira de Medicina, v. 61, n.esp., p. 85-90, dez. 2004.

PRATI, S.o R. A.; PETROSKI, É. L. Atividade física em adolescentes obesos. Revista de Educação Física, Maringá, v. 12, n. 1, p. 59-67, 2001.

BEZERRA, B. Estudo afirma que metade da população global tem problemas com peso. Disponível http://www.abeso.org.br/reportagens/metade_pop_prob_peso.htm.

Acesso em: 06 jul. 2008.

FARIAS, J. M. Orientação para prevenção e controle da obesidade juvenil: um estudo de caso. 2005. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.21 Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 9, n. 1, p. 1-23, jan./abr. 2011.ISBN: 1983-9030

MALAFAIA, S. Obesidade em notícia: obesidade infantil no Brasil avança para índice dos Estados Unidos. Disponível em: http//www.abeso.org.br/reportagens/obesidade_infantil_avança_indice_eua.htm. Acesso em: 08 jul. 2008.

CORDAS, T. A.; ASCENCIO, R. F. R. Tratamento comportamental da obesidade. Revista Einstein, São Paulo, supl.1, p. 44-48, 2006.

MONEGO. E. T. et al. Diferentes terapias no tratamento da obesidade em pacientes hipertensos. Revista Brasileira de Cardiologia, Goiânia, v. 66, n. 6, p. 343-347, 1996.

VIEIRA, M. Ap. et al. Adesão inicial ao tratamento de adolescentes obesos em programas de redução de peso. Revista de Pediatria, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 240-246, 2004.

GUIRRO, R. R.; GUIRRO, E. C. O. Atividade física na obesidade. Revista Ciência & Tecnologia, Piracicaba, v. 3, n. 6, dez. 1994.

BAPTISTA, T. J. R. Atividade Física como saúde: Reflexões sobre conceitos e utilizações. In: BAPTISTA, T. J. R. Estudos, Goiânia, v. 31, n. 1, p. 89, jan. 2004.22Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 9, n. 1, p. 1-23, jan./abr. 2011. ISBN: 1983-9030

COUTINHO, W. Obesidade: conceito e classificação. In: NUNES, M. A. A.;APPOLINÁRIO, J. C. (Org.). Transtornos alimentares e obesidade. Porto Alegre: Artes Médias, 1998. p. 197-202.

DÂMASO, A. Nutrição e exercício na prevenção de doenças. Rio de Janeiro: MEDSI, 2001. p. 433.

NETTO, S. P. Desenvolvimento físico. In: NETTO, S. P. Psicologia da adolescência. 5. ed. São Paulo: COMEPE, 1976. p. 47-69.

DAMIANI, D. Obesidade na infância e adolescência: um extraordinário desafio. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, São Paulo, v. 44, n. 5, out. 2000.

FARIA, E. V. Características nutricionais e fatores associados a sobrepeso e obesidade em adolescentes atendidos em ambulatório da Faculdade de Ciências Médicas de MinasGerais em Belo Horizonte. 2007. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

CARNEIRO, J. R. I.; KUSHNIR, M. C. Obesidade na adolescência: fatores de risco paracomplicações clínico-metabólicas. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, São Paulo, v. 44, n. 5, out. 2000.

NAHAS, M. V. Obesidade, controle de peso e atividade física. Londrina: Midiograf, 1999.

Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 9, n. 1, p. 1-23, jan./abr. 2011.ISBN: 1983-9030

Downloads

Publicado

2011-05-26

Como Citar

Barbieri, A. F. (2011). Obesidade na adolescência: aspectos de adesão e permanência em programa de tratamento multiprofissional pautado na terapia comportametal. Conexões, 9(1), 1–23. https://doi.org/10.20396/conex.v9i1.8637710

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)