Banner Portal
Ansiedade em bailarinos profissionais nas apresentações de dança
PDF

Palavras-chave

Ansiedade. Desempenho atlético. Dança.

Como Citar

CONSTANTINO, Ana Carolina Silva; PRADO, Wagner Luiz; LOFRANO-PRADO, Mara Cristina. Ansiedade em bailarinos profissionais nas apresentações de dança. Conexões, Campinas, SP, v. 8, n. 3, p. 146–155, 2011. DOI: 10.20396/conex.v8i3.8637732. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637732. Acesso em: 18 abr. 2024.

Resumo

Introdução: A ansiedade é um estado emocional que pode influenciar de maneira significativa o desempenho de atletas em competições e de bailarinos nas apresentações de dança. O estudo objetivou identificar o nível de ansiedade em bailarinos profissionais antes e após apresentações, e verificar suas possíveis relações com gênero, idade e tempo de experiência. Materiais e Métodos: A amostra foi composta por 21 bailarinos profissionais de ambos os gêneros com uma média de idade de 35,0±13,0 anos. Os dados foram coletados através do Inventário IDATE Traço-Estado antes e após apresentações. Resultados: Os resultados revelaram a presença de maiores níveis de ansiedade antes do evento do que após as apresentações tanto para a ansiedade traço como para a ansiedade estado. Nenhuma relação foi encontrada entre nível de ansiedade, gênero, idade e tempo de experiência com a dança. Discussão: Desta forma, podemos concluir que o espetáculo de dança é um fator desencadeante para o aumento da ansiedade. É necessário mais estudos sobre a influência da ansiedade no desempenho de bailarinos, para que mais discussões sejam realizadas e analisadas visando assim, um melhor desempenho em palco.
https://doi.org/10.20396/conex.v8i3.8637732
PDF

Referências

WEINBERG, R.S.; GOULD, D. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

UCHA, F. G. et al. Ansiedad e indicadores de rendimiento em deportistas. Lecturas: Educación Física y Deportes, 2001; 33. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd33a/ansied.htm.

PUJALS, C.; VIEIRA, L. F. Análise dos fatores psicológicos que interferem no comportamento dos atletas de futebol de campo. Revista de Educação Física, v. 13, n. 1, p. 89-97, 2002.

SAMULSKI, D. Psicologia do esporte: manual para a educação física, psicologia e fisioterapia. São Paulo: Manole, 2002.

DE ROSE JR, D.; VASCONCELLOS, E. G. Ansiedade-traço competitiva e atletismo: um estudo com atletas infanto-juvenis. Revista Paulista de Educação Física, v. 11, n. 2, p. 148-154, 1997.

DETANICO, D.; SANTOS, S. G. Variáveis influenciando e sendo influenciadas pela ansiedade-traço pré-competitiva: um estudo com judocas. Lecturas: Educación Física y Deportes, 2005. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd90/judocas.htm.

BERTUOL, L.; VALENTINI, N. C. Ansiedade competitiva de adolescentes: gênero, maturação, nível de experiência e modalidades esportivas. Revista de Educação Física, v. 17, n. 1, p. 65-74, 2006.

LAVOURA, T. N.; BOTURA, H. M. L.; MACHADO, A. A. Estudo da ansiedade e as diferenças entre gêneros em um esporte de aventura competitivo. Refeld, v. 1, n. 3, p. 74-81, 2006.

SOUSA, F. N. G.; MARIANI, M. E., SAMULSKI, D. M. Análise do nível de estresse e da ansiedade em bailarinos e bailarinas profissionais na pré-estréia de um espetáculo de dança. 68f. 2002. Dissertação (Mestrado) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2002.

ASSIS, M.; CORREIA, A. M. Entre o jogo estético e o impulso lúdico: um ensaio de dança. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 27, n. 2, p. 121-130, 2006.

GUIMARÃES, A. C.A.; SIMAS, J. P. N. Lesões no ballet clássico. Revista de Educação Física, v. 12, n. 2, p. 89-96, 2001.

SPIELBERGER, C. D.; GORSUCH, R. L.; LUSHENE, E. Manual for the State-Trait Anxiety Inventory (“Self – Evalution Questionaire”). Palo Alto, CA Consulting Psychologist, 1970.

BIAGGIO, A. M. B. Ansiedade, raiva e depressão na concepção de C.D. Spielbeger. Revista de Psiquiatria Clínica, v. 25, n. 6, 1999.

DE ROSE JR., D. et al. Situações de Jogo como fonte de “stress” em modalidades esportivas coletivas. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 18, n. 4, p. 385-95, 2004.

TAJET-FOXELL, B. The stress factor. In: DYKE, S. The dancers’ survival guide: essential information for students, dancers, teachers and coreographers. London: Dance UK, 1999.

RUBIO, K. A psicologia do esporte: histórico e áreas de atuação e pesquisa. Psicologia Ciência e Profissão, v.19, n. 3, p. 60-69, 1999.

MORAES, L. C. Ansiedade e desempenho no esporte. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 4, n. 2, p. 51-56, 1990.

LA ROSA, J. Ansiedade, sexo, nível sócio-econômico e ordem de nascimento. Psicologia Reflexão e Crítica, v. 11, n. 1, 1998.

MARTINS, J. P.; LOPES JR., P. F.; ASSUMPÇÃO, R. A. B. Ansiedade–estado competitiva e basquetebol: um estudo comparativo com atletas do sexo feminino e masculino. Arquivos de Ciências da Saúde UNIPAR, v. 8, n. 2, p. 107-110, 2004.

DIAS, C. S. L. Do stress e ansiedade às emoções no desporto: da importância da sua compreensão à necessidade da sua gestão. 2005. Tese (Doutorado) - Universidade do Minho, Portugal, 2005.

GONÇALVES, M. P.; BELO, R. P. Ansiedade-traço competitiva: diferenças quanto ao gênero, faixa etária, experiência em competições e modalidade esportiva em jovens atletas. Revista Semestral da Área de Psicologia da Universidade São Francisco, v. 12, n. 2, p. 301-307, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvs-psi.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141382712007000200018&lng=pt&nrm=iso.

MANOEL, C. L. L. Ansiedade competitiva entre sexos: uma análise de suas dimensões e seus antecedentes. Revista Paulista de Educação Física, v. 8, n. 2, p.36-53, 1994.

LAVOURA, T. N.; MACHADO, A. A. Esporte de aventura de rendimento e estados emocionais: relações entre ansiedade, autoconfiança e auto-eficácia. Motriz, v. 12, n. 2, p. 143-148, 2006.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.