Treinamento com pesos e indicadores de agilidade de mulheres idosas

Autores

  • Miguel Soares Conceição Universidade Estadual de Campinas
  • Valéria Bonganha Universidade Estadual de Campinas
  • Fábio Bitencourt Leivas Universidade da Região da Campanha
  • Giancarlo Bruno Universidade da Região da Campanha
  • Felipe Cassaro Vechin Universidade Estadual de Campinas
  • Mara Patrícia Traina Chacon-Mikahil Universidade Estadual de Campinas
  • Vera Aparecida Madruga Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v8i2.8637741

Palavras-chave:

Treinamento com pesos. Atividades da vida diária. Idosos.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar os efeitos de diferentes tipos de treinamentos sobre o nível de agilidade de mulheres idosas. Foram selecionadas 42 mulheres idosas saudáveis e ativas fisicamente, divididas em três grupos: grupo treinamento com pesos (GTP, n=14), grupo resistência muscular localizada (GRML, n=14), e grupo controle (GC, n=14). Os programas tiveram duração de 12 semanas, com freqüência de três sessões em dias alternados. O indicador de agilidade foi avaliado por meio de um teste de agilidade adaptado da AAHPERD. Os resultados mostram diferença estatisticamente significante no indicador de agilidade somente para o GTP, o GRML melhorou o tempo obtido no teste, embora de maneira não significativa. Podemos concluir que o treinamento com pesos parece ter influenciado preterivelmente a agilidade de mulheres idosas, podendo contribuir para a manutenção da autonomia e da agilidade desta população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miguel Soares Conceição, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas com Doutorado Sanduíche na Australian Catholic University. Pós-Doutorado pela Escola de Educação Física e Esporte - USP.

Valéria Bonganha, Universidade Estadual de Campinas

Graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (Bacharelado 2005 e Licenciatura pela 2006). Fez mestrado em Atividade Física, Adaptação e Saúde na Faculdade de Educação Física/UNICAMP, com projeto de pesquisa envolvendo treinamento com pesos em mulheres na pós-menopausa. 

Fábio Bitencourt Leivas, Universidade da Região da Campanha

Atualmente é Docente da URCAMP nos cursos de Educação Física, Fisioterapia e Ciências Biológicas com atuação nas disciplinas Fisiologia do Exercício, Fisiologia Humana, Cinesiologia Humana, Medidas e avaliação e Anatomia, atua como Supervisor de Educação Física na Secretaria Municipal de Educação e Formação Profissional da Cidade de Bagé, as áreas onde mais atua são: Futebol profissional e de base, atividade física e saúde, desempenho esportivo e educação física escolar.

Giancarlo Bruno, Universidade da Região da Campanha

Universidade da Região da Campanha.

Felipe Cassaro Vechin, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em Biodinâmica do movimento humano pela Faculdade de Educação Física e Esportes da Universidade de São Paulo (EEFE - USP). Mestre em Ciências pela Faculdade de Educação Física e Esportes da Universidade de São Paulo (EEFE - USP). Graduado como Bacharel em Educação Física pela Faculdade de Educação Física da UNICAMP, 2010. 

Mara Patrícia Traina Chacon-Mikahil, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é professor Livre Docente da Universidade Estadual de Campinas, junto a Faculdade de Educação Física no Departamento de Estudos da Atividade Física Adaptada e é pesquisadora do Laboratório de Fisiologia do Exercício - FISEX-FEF. 

Vera Aparecida Madruga, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é Assessora do Vice Reitor e Coordenador Geral da Unicamp; Coordenadora Executiva da Unicamp de Portas Abertas/UPA; Professora Doutora do Curso de Graduação e Pós-Graduação da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ACSM. American College of Sports Medicine. ACSM’s guidelines for exercise testing and prescription. In: POWERS, S. K., HOWLEY, E. T. Fisiologia do exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. Barueri: Manole; 2000.

______. Position stand: progression models in resistance training for healthy adults. Med Sci Sports Exerc, v. 34, p. 364-380, 2002.

______. Diretrizes do ACMS para os testes de esforço e sua prescrição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2003.

BAUMGARTNER, R. N. et al. Epidemiology of sarcopenia among the elderly in New Mexico. Am J Epidemiol, v. 147, n. 8, p. 755-763, 1998.

BENEDETTI, T. R. B. et al. Valores normativos de aptidão funcional em mulheres de 70 a 79 anos. Rev Bras Cineantropom Desem Hum, v. 9, n. 1, p. 28-36, 2007.

FERREIRA, L.; GOBBI, S. E. Agilidade geral e agilidade de membros superiores em mulheres de terceira idade treinadas e não treinadas. Rev Bras de Cineantropom Desem Hum, v. 5, n. 1, p. 46-53, 2003.

GOBBI, S. et al. Bases teóricos-práticas do condicionamento físico. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

GREENDALE, G. A. et al. Sport and home physical activity are independently associated with bone density. Med Sci Sports Exerc, v. 35, n. 3, p. 506-512, 2003.

GURALNIK, J. M.; LACROIX, A. Z. Assessing physical function in older populations. In: WALLACE, R. B.; WOOLSON, R. F. (Ed.). The epidemiologic study of the elderly. New York: Oxford University Press, 1992. p. 159-81.

HUNTER, G. R.; MCCARTHY, J. P.; BAMMAN, M. M. Effects of resistance training on older adults. Sports Med, v. 34, n. 5, p. 329-348, 2004.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasil, 2004. Disponível em: www.ibge.org.br. Acesso em: 16 mar. 2007.

KISS, M. A. P. D. Esporte e exercício avaliação e prescrição. São Paulo: Roca, 2003.

LATHAM, N. K. et al. Systematic review of progressive resistance strength training in older adults. J Geront Med Sci, v. 54, p. 48-61, 2004.

LEBRUN, C. E. I. et al. Fat mass rather than muscle strength is the major determinant of physical function and disability in postmenopausal women younger than 75 years of age. Menopause, v. 3, n. 13, p. 474-481, 2006.

MARCOVIC, G. Poor relationship between strength and power qualities and agility performance. J Sports Med Phys Fitness, v. 47, n. 3, p. 276-283, 2007.

MATSUDO, S. M.; MATSUDO V. K. R.; BARROS NETO, T. L. Impacto do envelhecimento nas variáveis antropométricas, neuromotoras e metabólicas da aptidão física. Rev Bras Cienc Mov, v. 8, n. 4, p. 21-32, 2000.

MATSUDO, S. M. et al. Evolução do perfil neuromotor e capacidade funcional de mulheres fisicamente ativas de acordo com a idade cronológica. Rev Bras Med Esporte, v. 9, n. 6, p. 365-376, 2003.

NELSON, M. E. et al. Physical activity and public health in older adults: recommendation from the American College of Sports Medicine and the American Heart Association. Med Sci Sports Exerc, v. 39, n. 8, p. 1435-1445, 2007.

OSNESS, W. H. Functional fitness assessment for adults over 60 years. Reston: AAHPERD, 1990.

PUGGAARD, L. Effects of training on functional performance in 65, 75 and 85 year-old women: experiences deriving from community based studies in Odense, Denmark. Scand J Med Sci Sports, v. 13, n. 1, p. 70-76, 2003.

ROSA, T. E. C. et al. Fatores determinantes da capacidade funcional entre idosos. Rev Saúde Pub; v. 37, n. 1, p. 40-48, 2003.

SILVA, C. M. et al. Efeito do treinamento com pesos, prescrito por zona de repetições máximas, na força muscular e composição corporal em idosas. Rev Bras Cineantropom Desem Hum, v. 8, n. 4, p. 39-45, 2006.

SILVA, N. L.; FARINATTI, P. T. V. Influência de variáveis do treinamento contra-resistência sobre a força muscular de idosos: uma revisão sistemática com ênfase nas relações dose-resposta. Rev Bras Med Esporte, v. 13, n. 1, p. 60-66, 2007.

VISSER, M. et al. Skeletal muscle mass and muscle strength in relation to lower-extremity performance in older men and women. J Am Geriatr Soc, v. 48, n. 4, p. 381-386, 2000.

WESTHOFF, M.; STEMMERIK, L.; BOSHUIZEN, H. Effects of a low-intensity strength-training program on knee-extensor strength and functional ability of frail older people. JAPA, n. 8, p. 325-342, 2000.

WHO. World population prospects the 2004 revision. Disponível em: www.Un.Org/Esa/Population/Publications/Wpp2004/2004highlights_Finalrevised.Pdf Acesso em: 20 mar. 2007.

WOLFE, B. L.; LEMURA, L. M.; COLE, P. I. Quantitative analysis of single- vs. multiple set programs in resistance training. J Strength Cond Res, v. 18, p. 35-47, 2004.

WOOD, R. H. et al. Concurrent cardiovascular and resistance training in healthy older adults. Med Sci Sports Exerc, v. 33, n. 10, p. 1751-1758, 2001.

ZAGO, A. S. Relação do nível de aptidão funcional com os fatores de risco de doenças coronarianas associadas à bioquímica sangüínea e a composição corporal em mulheres ativas de 50 a 70 anos. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade Humana) - Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2002.

Downloads

Publicado

2010-07-23

Como Citar

Conceição, M. S., Bonganha, V., Leivas, F. B., Bruno, G., Vechin, F. C., Chacon-Mikahil, M. P. T., & Madruga, V. A. (2010). Treinamento com pesos e indicadores de agilidade de mulheres idosas. Conexões, 8(2), 68–82. https://doi.org/10.20396/conex.v8i2.8637741

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)