Avaliação funcional do joelho em praticantes de musculação

  • Rosana Fatima de Almeida Centro Universitário de Brusque
  • Altair Argentino Pereira Junior Universidade do Estado de Santa Catarina
Palavras-chave: Atividade física. Função do joelho. Musculação. Physical activity. Knee function. Weight Lifters.

Resumo

O joelho tem como função suportar grandes forças, oferecer estabilidade e grande amplitude de movimento. A mobilidade é fornecida pela estrutura óssea, e a estabilidade é fornecida pelos tecidos moles, ligamentos, músculos e cartilagens. A articulação do joelho está envolvida em diferentes lesões músculo esquelética, acometendo adultos jovens e atletas. Porém a atividade física é de extrema importância para a promoção da saúde e bem estar dos indivíduos. O objetivo deste estudo foi verificar o nível funcional do joelho em indivíduos praticantes de musculação. Foram avaliados 48 indivíduos com faixa etária de 16 a 50 anos. A escala de Lysholm foi utilizada para coleta de dados. Os resultados obtidos, pelo score da escala de Lysholm e pela avaliação subjetiva, evidenciaram que a maior parte dos pesquisados apresentou níveis funcionais categorizados como muito bom e bom para a articulação do joelho. Os participantes apresentaram uma integridade funcional do joelho, sendo assim, a prática da musculação se mostrou benéfica para a articulação do joelho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Fatima de Almeida, Centro Universitário de Brusque
Rosana Fátima de Almeida Altair Argentino Pereira Júnior.
Altair Argentino Pereira Junior, Universidade do Estado de Santa Catarina
Professor do Curso de Educação Física do Centro Universitário de Brusque - Unifebe (desde 2007). Professor dos cursos de Educação Física e Fisioterapia da Faculdade Avantis (desde 2011). 

Referências

BAKER, V. et al. Abnormal knee position sense in individuals with patellofemoral pain syndrome. J Orthop Res, v. 20, p. 208-214, 2002.

DUGAN, S. A. Sports-related knee injuries in female athletes: What gives? Am J Phys Med Rehab, v. 84, n. 2, p. 122-130, 2005.

ELIAS, J. J. et al. Evaluation of a computational model used to predict the patellofemoral contact pressure distribution. J Biomech, v. 37, p. 295-302, 2004.

DELGADO, C. et al. Utilização do esfignomanômetro na avaliação da força dos músculos extensores e flexores da articulação do joelho em militares. Rev Bras Med Esporte, v. 10, n. 5, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

MACNICOL, M. F. O joelho com problema. São Paulo: Manole, 2002

McCONNELL, J. Complicações da articulação patelofemoral e considerações pertinentes. In:

ELLNBECKER, T. S. Reabilitação dos ligamentos do joelho. São Paulo: Manole, 2002.

MALANKA, G. A.; LEE, W. S. Patellar injury and dislocation. New Jersey. Jan. 2003.

KRAEMER, W. J.; RATAMESS, N. A. Fundamental of resistance training: progression and exercise prescription. Med Sci Sports Exerc, v . 36, n. 1, p. 674-88, 2004.

PEREIRA JÚNIOR, A. A., LIMA, W. C. Avaliação do nível e tipo de atividade física em indivíduos com Síndrome Patelofemoral. Rev Unifebe, n. 5, 2007.

PEREIRA JÚNIOR, A. A. Relação entre a função do joelho e índice de massa corporal na Síndrome Patelofemoral. Ter Man, v. 6, n.26, 2008.

PEREIRA JÚNIOR, A. A. Aplicação da escala de Lysholm em indivíduos com Síndrome Patelofemoral. Rev Fisioter Espec, v. 3, n. 5, 2008.

RAMOS NETO, J. Comparação entre duas escalas para diagnóstico auxiliar de joelho e desempenho em testes funcionais. 2000. (Dissertação) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

SERVI, J. T. Patellofemoral joint syndromes. Disponível em: http://www.medicine.com/articles. Acesso em: 18 jun. 2003.

SCHULZ, D. A. Anatomia. In: ELLENBECKER, T. S. Reabilitação dos ligamentos do joelho. São Paulo: Manole, 2002.

TEGNER, Y.; LYSHOLM, J. Rating systems in evaluation of knee ligament injuries. Clin Orthop, v.198, p. 43-49, 1985.

Publicado
2010-07-22
Como Citar
Almeida, R. F. de, & Pereira Junior, A. A. (2010). Avaliação funcional do joelho em praticantes de musculação. Conexões, 8(2), 83-92. https://doi.org/10.20396/conex.v8i2.8637742
Seção
Artigos