Banner Portal
Métodos de avaliação em educação física no ensino fundamental
PDF

Palavras-chave

Métodos. Avaliação. Educação Física. Ensino Fundamental. Methods. Evaluation. Physical Education. Basic Education.

Como Citar

SILVA, Josias Ferreira da; BANKOFF, Antonia Dalla Pria. Métodos de avaliação em educação física no ensino fundamental. Conexões, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 54–76, 2010. DOI: 10.20396/conex.v8i1.8637755. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637755. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

O objetivo desse estudo foi identificar quais são os métodos de avaliação empregados pelos professores de Educação Física para avaliar seus alunos. O referencial teórico esta embasado em especialistas que discutem o tema em uma perspectiva crítica e sociológica. Apresentamos uma discussão envolvendo as Leis de Diretrizes e Bases – LDBs, de nºs: 4.024/61, 5.692/71 e 9.394/96, além das resoluções do Conselho Federal de Educação Física - CFEF, do Conselho Regional de Educação Física – CREF e os Parâmetros Curriculares Nacionais – PCNs referentes à Educação Física. Os sujeitos envolvidos foram 14 professores de Educação Física, da 5ª à 8ª séries, da rede publica estadual da cidade de Campinas, que lecionam em 10 escolas, nas Diretorias Leste e Oeste. Os instrumentos de coleta de dados foram: entrevistas, protocolo e os planejamentos dos professores. Resultados: 52% dos professores utilizavam avaliação formal e 47% informal; avaliação automática 21%; prova escrita, trabalhos/pesquisas e interesse/participação 14%; avaliação diagnóstica e avaliação do desenvolvimento físico 9%; avaliação contínua 7%; avaliação tradicional, avaliação oral e avaliação da capacidade com 3% cada uma. Conclusão: A avaliação possui múltiplas funções, agindo principalmente como mecanismo de controle e exclusão, proporcionando importantes elementos de mensuração utilizados pelos professores.
https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637755
PDF

Referências

BLOOM, B. S. et al. Manual de avaliação formativa e somativa do aprendizado escolar. São Paulo: Pioneira, 1983.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Lei 9.394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Lei n. 4.024/61, de 20 de dezembro de 1961. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Lei n. 5.692/1971. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental: Educação Física. Brasília: SEF, 1997.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Educacenso de 2007.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Resolução CNE 1/2002. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 09 de abril, seção 1, p. 31, 2002.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Resolução n. 218/1997, Leis e Direitos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 05 de maio, seção 1, p. 89, 1997.

CARVALHO, M. H. C. et al . Avaliar com os pés no chão: reconstruindo a prática pedagógica no ensino fundamental. Pernambuco: UFPE, 2000.

CLARK, C.; PETERSON, P. Teachers’ thought process. In: M. WITTROCK (Ed.). Handbook of research on teaching. 3. ed. New York: Macmillan, 1986.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

DAOLIO, J. Educação Física Brasileira: autores e atores da década de 1980. Campinas: Papirus, 1998.

DARIDO, S. C. Avaliação em Educação Física: das abordagens à prática pedagógica. In: SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, 5., 1999, São Paulo. Anais... São Paulo: Usp, 1999.

DEPRESBITERIS, L. O desafio da avaliação da aprendizagem: dos fundamentos a uma proposta inovadora. São Paulo: EPU, 1989.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação: Políticas Educacionais e Reformas da Educação Superior. São Paulo. Cortez. 2003a.

DIAS SOBRINHO, J.; RISTOFF, D. (Org.) Avaliação e Compromisso Público: Educação Superior em Debate, - Florianópolis: Insular, 2003b.

DI DIO, R. T. Avaliação. In: PENTEADO, W. M. A. (Org.). Psicologia e ensino. São Paulo: Papelivro, 1980.

DUARTE, R. S. Alguns aspectos das concepções e práticas avaliativas dos professores de uma escola do 2o ciclo do ensino médio. Boletim da Sociedade Portuguesa de Educação Física, n. 10/11 (2a série), out. 1994.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 17.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

________, Pedagogia do Oprimido. 13.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

GALHARDO, J. S. P. Educação Física: contribuições à formação profissional. 4 ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2004.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da Educação Física. São Paulo: Scipione, 1994.

GALHARDO, J. S. P. Facilitando a Avaliação do Desenvolvimento Motor. Artigo. No prelo. Faculdade de Educação Física – FEF - Unicamp, 2008.

GIANNICHI, R. S. Medidas e avaliação em Educação Física. Viçosa: Editora da Universidade Federal de Viçosa, 1984.

GIL, A. C. Método e técnicas de pesquisa social. 4. ed. São Paulo : Atlas, 1994.

GONÇALVES, C. Avaliação e processo ensino – aprendizagem em Educação Física. Boletim da Sociedade Portuguesa de Educação Física, n. 10/11 (2a série), out. 1994.

HAYDT, R. C. C. Avaliação do Processo Ensino-Aprendizagem. São Paulo: Ática, 6. ed. Ática, 2003.

HOFFMANN, J.; LERCH, M. Avaliação e Construção do Conhecimento. Educação e Realidade, v.16, n.2, p.53-8, 1991.

HOFFMANN, J. Avaliação mito & desafio. 24. ed. Porto Alegre: Mediação,1998.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 14. ed. Porto Alegre: Educação e Realidade, 1998.

HOFFMANN, J. Pontos & Contrapontos: do saber ao agir em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 4a ed. Porto Alegre, 2000.

LAKATOS, E. M. et al. Técnicas de pesquisa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

LIB NEO, J. A democratização da escola pública – A pedagogia crítico social dos conteúdos. 8. ed. São Paulo: Loyola, 1989.

LUCKESI, C. C. Avaliação educacional escolar: para além do autoritarismo. Tecnologia Educacional, Rio de Janeiro, n. 6, p. 6-15, nov./dez. 1984.

LUCKESI, C. C. Avaliação educacional: pressupostos educacionais. Tecnologia Educacional, Rio de Janeiro, ano 7, n. 24, p. 5-8, set./out. 1978.

LUCKESI, C. C. Verificação ou avaliação: o que pratica a escola? In: CUNHA, M. C. A. A.; et al. A construção do Projeto de Ensino e a Avaliação. SP: Fundação para o Desenvolvimento da Educação: FDE, 1990.

LUCKESI, C. C. Avaliação dos resultados da aprendizagem: a prática atual e sua compreensão nas concepções pedagógicas. Tese (Doutorado)- Pontificia Universidade Católia de São Paulo – São Paulo 1991.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – entre duas lógicas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

POPHAM, W. J. Manual da Avaliação: Regras Práticas Para o Avaliador Educacional.. Petrópolis, Vozes, 1977.

POPHAM, W. J. Como avaliar o ensino. Porto Alegre, Globo, 1978.

POPHAM, W. J. Avaliação educacional. Rio de Janeiro: Globo, 1983.

PROPOSTA PEDAGÓGICA – CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA –

Governo do Estado de São Paulo, 2009.

SILVA, A. H. Avaliação e formação de professores de Educação Física. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, DF. 1998.

SILVA, J. F. Dinâmica de aula e avaliação no cotidiano de uma 5a série do Ensino Fundamental. Dissertação ( Mestrado) Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas. 2000.

SILVA, J. F. Acompanhamento psicopedagógico na educação infantil. Campinas: Revista Painel, ano 9, n. 99, fev./2008a.

SILVA, J. F. Avaliação na educação infantil: O que fazer? Revista Painel, ano 9, n. 101, Abril/2008b.

SINGER, R.; DICK, W. Ensinando Educação Física: uma abordagem sistêmica. In: SOARES, C. L. et. al. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

VIANNA, H. M. Introdução à avaliação educacional. São Paulo: IBRASA, 1989. VIANNA, H., et al. “Construindo o campo e a crítica: o debate”. In: FREITAS, L. C. (Org.). Avaliação: construindo o campo e a crítica - Florianópolis: Editora Insular, 2002.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.