Estilo de vida de praticantes de atividades físicas em academias da terceira idade de Maringá - PR

Autores

  • João Victor Del Conti Esteves Universidade Estadual de Maringá
  • Leonardo Vidal Andreato Universidade Federal de São Paulo
  • Solange Marta Franzói de Moraes Universidade Estadual de Maringá
  • Alessandra Regina Carnelozzi Prati Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637758

Palavras-chave:

Estilo de vida. Idosos. Atividade física.

Resumo

O aumento da longevidade nas populações representa desafios importantes para a sociedade. O estilo de vida pode contribuir para que doenças se manifestem cada vez mais cedo, mas, por outro lado, o estilo de vida saudável pode ser o início da manutenção da saúde e prevenção de doenças. Acredita-se que atividade física regular, alimentação equilibrada e variada, boas relações sociais, assim como manutenção de comportamentos preventivos e controle de estresse sejam importantes para manter um estilo de vida saudável e equilibrado. Assim, esse trabalho teve como objetivo analisar o perfil do estilo de vida de praticantes de atividades físicas em Academias da Terceira Idade (ATI) da cidade de Maringá. Foram selecionados 45 indivíduos praticantes de atividades físicas na ATI de Maringá-PR. Como instrumento de medida foi utilizado o Pentáculo do Bem-estar (NAHAS, BARROS, FRANCALACCI, 2000), onde componentes como Nutrição (N), Atividade Física (AF), Comportamento Preventivo (CP), Relacionamento Social (RS) e Controle do estresse (CS) são parâmetros para diagnosticar o perfil do estilo de vida. A escala utilizada para análise dos dados indica como valores de: 0 a 1 = insuficiente (estilo de vida inadequado); 1 a 2 = regular; 2 a 3 = adequado (estilo de vida saudável). Os resultados, em média, foram: N = 1,80; AF = 2,06; CP = 2,48; RS = 2,05 e CS = 2,11. Nota-se que o perfil do estilo de vida pode ser considerado moderado à positivo e, somente no componente nutrição o resultado foi considerado insatisfatório. Assim, espera-se que a atuação do profissional de Educação Física possa proporcionar consciência aos usuários, da necessidade de se ter hábitos saudáveis de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Victor Del Conti Esteves, Universidade Estadual de Maringá

João Victor Del Conti Esteves Leonardo Vidal Andreato Solange Marta Franzói de Moraes Alessandra Regina Carnelozzi Prati

Leonardo Vidal Andreato, Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e-mail: vidal.leo@hotmail.com

Solange Marta Franzói de Moraes, Universidade Estadual de Maringá

Solange Marta Franzói de Moraes Alessandra Regina Carnelozzi Prati Solange Marta Franzói de Moraes - Solange (prénome) Marta (outros nomes) Franzói de Moraes (sobrenome) Afiliação: UEM e-mail: smfmoraes@uem.br Autor nº 4 Alessandra Regina Carnelozzi Prati – Alessandra (prenome) Regina Carnelozzi (outros nomes) Prati (sobrenome) Afiliação: UEM.

Alessandra Regina Carnelozzi Prati, Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá.

Referências

AZEVEDO, L. F.; A., D. O.; OKUMA, S. S. Envelhecimento e Exercício Físico. In: NEGRÃO, C. E.; BARRETTO, A. C. P.(Ed.). Cardiologia do Exercício: Do Atleta ao Cardiopata. Barueri – SP: Manole, 2005.

BENEDETTI, T. R. B.; et al. Atividade física e estado de saúde mental de idosos. Revista de Saúde Pública, v. 42, n. 2, p.302-307, 2008.

CAMPOS, M. T. F. S.; MONTEIRO, J. B. R.; ORNELAS, A. P. R. C. Fatores que Afetam o Consumo Alimentar e a Nutrição do Idoso. Revista de Nutrição, Campinas; v. 13, n. 3, p. 157-165, 2000.

CHÓR, D. Saúde pública e mudanças de comportamento: uma questão contemporânea. Caderno de Saúde Pública v. 15, n. 2, p. 423-425, 1999.

COELHO, F. G. M. et al., Atividade física sistematizada e desempenho cognitivo em idosos com demência de Alzheimer: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 31, n. 2, p.163-70, 2009.

DISHMAN, R. K. et al.; Neurobiology of exercise. OBESITY, v. 14, n. 3, p. 345-356, 2006.

FIATARONE- SINGH, M. A. Body composition and weight control in older adults. In: LAMB, D. R.; MURRAY, R. (Eds). Perspectives in exercise science and sports medicine: exercise, nutrition and weight control. Carmel:Cooper; v.11, p.243-288, 1998.

FORTI, V. A. M.; MIKAHIL, M. P. T. C. Qualidade de vida e atividade física na terceira idade. In: GONÇALVES, A.; VILARTA, R (Org). Qualidade de vida e atividade física: explorando teorias e práticas. Barueri – SP: Manole, P.227-249, 2004.

FRONTERA, W. R. et al., Aging of skeletal muscle: a 12-yr longitudinal study. J Appl Physiol, v. 88, n. 4, p. 1321-1326, 2000.

JANSSEN, I.; et al. Skeletal muscle mass and distribution in 468 men and women aged 18e88 yr. J App Physiol , v. 89, n. 1, p. 81-88, 2000.

JANSSEN, I. Influence of age on the relation between waist circumference and cardiometabolic risk markers. Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Diseases, v. 19, p. 163-169, 2009.

KRAEMER, W. J., et al., T. American College of Sports Medicine. Position Stand. Exercise and Physical Activity for Older Adults. Med Sci Sports Exerc, v. 41, n. 7, p. 1510-1530, 2009.

KRINSKI, K.; et al., Efeito do exercício aeróbico e resistido no perfil antrométrico e respostas

cardiovasculares de idosos portadores de hipertensão. Acta Scientiarum Health Science, v. 28, n.1, p.71- 75, 2006.

LAU, D. C. W. et al., 2006 Canadian clinical practice guidelines on the managemente and prevention of obesity in adults and children [summary]. CMAJ, v. 176, n. 8, p. 1-13, 2007.

LIPP, M. N.; ROCHA, J. C. Estresse, hipertensão arterial e qualidade de vida. Campinas, SP: Papirus, 1994.

MARINHO, C. S. Estilo de Vida e Indicadores de Saúde de Estudantes Universitários da UNIPLAC. Tese – (Mestrado) Faculdade de Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

MATSUDO, S. M.; MATSUDO, V. K. R.; NETO, T. L. B. Impacto do envelhecimento nas variáveis antropométricas, neuromotoras e metabólicas da aptidão física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 8, n. 4, p.21-32, 2000.

MIRANDA, L. M.; GUIMARÃES, A. C. A.; SIMAS, J. P. N. Estilo de vida e hábitos de lazer de freiras e padres idosos de Florianópolis –SC. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 15, n. 1, p. 15-22, 2007.

MORAES, H. et al., O exercício físico no tratamento da depressão em idosos: revisão sistemática. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, v. 29, n. 1, p. 70-79, 2007.

MURRAY, C. J. L.; CHEN, L. C. Search of contemporany theory for understanding mortality change. Soc Sci Méd, 6:143-155, 1993.

NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina: Midiograf, 2001.

NAHAS, M. V.; BARROS, M. V. G.; FRANCALACCI, V. L. O pentáculo do bem-estar: base conceitual para a avaliação de estilo de vida de indivíduos ou grupos. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, 5(2), 48-89, 2000.

ORTEGA, R. M. et al., Eating behavior and energy and nutrient intake in overweight/obese and normal-weight Spanish elderly. Ann. Nutr. Metab, v. 39, p. 371-378, 1995.

SILVA, A. et al. Equilíbrio, Coordenação e Agilidade de Idosos Submetidos à Prática de Exercícios Físicos Resistidos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 14, n. 2, p. 88-93, 2008.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Métodos de pesquisa em atividade física. São Paulo: Artmed, 2002.

ZAMBONI, M. et al. Effects of age on body fat distribution and cardiovascular risk factors in women. Am J Clin Nutr, v. 66, n. 1, p. 111-115, 1997.

Downloads

Publicado

2010-04-01

Como Citar

Esteves, J. V. D. C., Andreato, L. V., Moraes, S. M. F. de, & Prati, A. R. C. (2010). Estilo de vida de praticantes de atividades físicas em academias da terceira idade de Maringá - PR. Conexões, 8(1), 119–129. https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637758

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)