Atividades circenses: caracterização das modalidades, capacidades biomotoras, metabolismo energético e implicações práticas

Autores

  • Raquel de Brito Sacco Universidade Metodista de Piracicaba
  • Tiago Volpi Braz Universidade Metodista de Piracicaba

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637759

Palavras-chave:

Modalidades circenses. Capacidades biomotoras. Metabolismo energético. Meios de treinamento. Circus modalities. Biomotoras capacities. Energy metabolism. Ways of training.

Resumo

As atividades encontradas no âmbito circense causam encantamento aos espectadores e aos praticantes devido à sua complexidade. Ao considerar o objetivo do circo de encantar o público e suas características contemporâneas, analisou-se as principais semelhanças motoras entre as modalidades circenses que se agrupam de acordo com as características: acrobacias, aéreos, malabarismo e equilibrismo. No sentido de desvendar tal magia, diante do presente estudo analítico de revisão pesquisou-se os fatores: i) metabólicos, ii) fisiológicos bem como a iii) dinâmica de atuação da musculatura esquelética e a iv) capacidade biomotora predominante nestas práticas. A partir desta análise, sugere-se meios para compor os treinamentos de um artista circense que pratica tais modalidades, bem como considerar a força como a capacidade biomotora determinante e quando predominante para a realização das modalidades circenses analisadas e o metabolismo anaeróbio como a via principal para gerar energia. A resistência de força encontrou-se presente e necessária nas modalidades devido a repetições constantes dos movimentos nos treinamentos bem como em cada apresentação circense e em um conjunto destas apresentações, ou seja, em um espetáculo em si. Por fim, sugere-se futuros estudos enfocando os princípios de treinamento bem como o aspecto nutricional e outras vertentes biológicas aplicados em artistas circenses no intuito da melhora da performance neste setor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel de Brito Sacco, Universidade Metodista de Piracicaba

Discente do curso de graduação em Educação Física - Universidade Metodista de Piracicaba/UNIMEP

Tiago Volpi Braz, Universidade Metodista de Piracicaba

Discente do curso de Mestrado em Educação Física - Universidade Metodista de Piracicaba/UNIMEP.

Referências

ALVES, S. C. C. et al. Intervenção e conhecimento em performance humana: atividade física no âmbito do treinamento desportivo e da saúde. In MOREIRA, W. W.; SIMÕES, R. Educação física: intervenção e conhecimento científico. Piracicaba: UNIMEP, 2004. 282 p.

ARRUDA, M.; HESPANHOL, J. E. Saltos verticais. São Paulo: Phorte, 2008. 136 p.

BARBANTI, V. J. Treinamento físico: bases científicas. 3. ed. São Paulo: CLR Balieiro, 2001. p. 116.

BARONI, J. R. Arte circense: a magia e o encantamento dentro e fora das lonas. Revista Pensar a Prática, v. 9, n.1, p. 81-99, 2006.

BELLOTTO, M. L. Nutrição e circo: aspectos complementares. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008. 272 p.

BOMPA, T. O. Periodização: teoria e metodologia do treinamento. 4. ed. São Paulo: Phorte, 2002. 423 p.

BORTOLETO, M. A. C. A perna de pau circense. Revista Motriz Rio Claro, v. 9, n. 3, p.125-133, 2003b.

______. Atividades circenses na ginástica geral: Brasil e Espanha. In: II Fórum Internacional de Ginástica, SESC, Campinas, p.1-15, 2003a.

______. Acrobacia de solo. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008a. 272 p.

______. Circo y educación física: los juegos circenses como recurso pedagógico. Revista Stadium, n. 195, 2006.

______. O caráter objetivo e o subjetivo da ginástica artística. Dissertação-(Mestrado)- Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

______. Perna de pau. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008b. 272 p.

______. Rola-rola. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008c. 272 p.

______. Rola-bola: iniciação. Revista Movimento & Percepção, v.4, n.4/5, p.100-109, 2004.

______.; CALÇA, D. H. Circo e educação física: compendium das modalidades aéreas. Revista Movimento & Percepção, v. 8, n.11, p.345-360, 2007c.

______.; CALÇA, D. H. O tecido circense: fundamentos para uma pedagogia das atividades circenses aéreas. Revista Conexões, v. 5, n.2, p.73-89, 2007a.

______.; CALÇA, D. H. O trapézio circense: estudo das diferentes modalidades. Revista Digital Ef. Deportes.com, ano 12, n.109, 2007b.

BORTOLETO, M. A. C.; DUPRAT, R. M. Parada de mãos. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008. 272 p.

______.; ESCALANTE, O. Acrobacia circense: el flic-flac adelante. Revista Ambidextro, n. 40, p.17-20, 2006b.

______.; ESCALANTE, O. El salto mortal adelante. Revista Ambidextro, n.41, 2006a.

______.; LOPES, D. C.; MORALES, D. A. Monociclo. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à

pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008. 272 p.

______.; MACHADO, G. A. Reflexões sobre o Circo e a Educação Física. Revista Corpoconsciência, n.12, p.39-69, 2003.

BOSCO, C. A força muscular: aspectos fisiológicos e aplicações práticas. São Paulo: Phorte, 2007. 504 p.

CALÇA, D. H.; BORTOLETO, M. A. C. Tecido. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008. 272 p.

D’ELIA, L. Treinamento funcional. Revista Informe Phorte, ano 12, n. 24, 2008-2009.

DE GÁSPARI, J. C.; SCHWARTZ, G. M. Vivência em artes circenses: motivos de aderência e expectativas. Revista Motriz Rio Claro, v. 13, n. 3, p. 158-164, 2007.

DICIONÁRIO PRIBERAM DA LÍNGUA PORTUGUESA, 2009. Disponível em: http://www.priberam.pt/DLPO/. Acesso em: 10 ago 2009.

DUPRAT, R. M. Atividades circenses: possibilidades e perspectivas para a educação física escolar. Dissertação (Mestrado)- Faculdade de Educação Física, Universidades Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

DUPRAT, R. M.; BORTOLETO, M. A. C. Educação Física escolar: pedagogia e didática das atividades circenses. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 28, n. 2, p. 171-190, 2007.

DUPRAT, R. M. Malabares: bolas. In BORTOLETO, M. A. C. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008. 272 p.

FORTEZA, R. A. Direções de treinamento: novas concepções metodológicas. Rio de Janeiro: Phorte, 2006. 231 p.

GALLARDO, J. P.; GUITIÉRREZ, L. L. As relações do circo com a escola. In BORTOLETO, M. A. Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí: Fontoura, 2008. 272 p.

GOMES, A.C. Treinamento desportivo: estruturação e periodização. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 276 p.

MANSUR, M., et al. Influencia do malabarismo na aprendizagem, resposta ao estimulo visual e memória de idosos. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 6, n. 3, p. 87-92, 2007.

MARTIN, D.; CARL, K.; LEHNERTZ, K. Manual de teoria do treinamento esportivo. São Paulo: Phorte, 2008. 452 p.

PELEGRINOTTI, I. L. Performance humana: saúde e esporte. Ribeirão Preto: Tecmedd, 2004. 356 p.

REGO, F., REIS, M., OLIVEIRA, R. Lesões em ginastas portugueses de competição das modalidades de trampolins, ginástica acrobática, ginástica artística e ginástica rítmica na época 2005/2006. Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto, v. 1, n. 2, p. 21-27, 2007.

SILVA, E. O circo: sua arte e seus saberes, o circo no Brasil do final do século XIX a meados do XX. Dissertação-(Mestrado)- Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

SILVEIRA, J. F. B.; SILVA, M. R. S.; CASTRO, D. L. O mundo mágico do circo: o saber incorporado e compartilhado. In: Anais do IV Congresso Sulbrasileiro de Ciências do Esporte, Faxinal do Céu, p. 272-282, 2008.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 396.

TOMAZ, F. E.; MOTTA, L. M.; SOUZA, D. G. Análise comparativa de parâmetros hemodinâmicos e antropométricos entre escaladores indoor e de tecido. In: VI Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana. Rio Claro. Revista Motriz, v. 15. p. 186, 2009.

TORRES, A. O Circo no Brasil. Rio de Janeiro: Funarte, São Paulo: Atração Produções Ilimitadas, 1998. p. 338.

ZAKHAROV, A.; GOMES, A. C. Ciência do treinamento desportivo. Rio de Janeiro: Grupo Palestra Sport, 2003. 330 p.

WEINECK, J. Treinamento ideal: instruções técnicas sobre o desempenho fisiológico, incluindo considerações específicas de treinamento infantil e juvenil. 9. ed. São Paulo: Manole, 2003. 740 p.

Downloads

Publicado

2010-04-01

Como Citar

Sacco, R. de B., & Braz, T. V. (2010). Atividades circenses: caracterização das modalidades, capacidades biomotoras, metabolismo energético e implicações práticas. Conexões, 8(1), 130–161. https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637759

Edição

Seção

Artigos