Banner Portal
O corpo feminino da tv: reflexões necessárias no âmbito da educação física escolar
PDF

Palavras-chave

Midia. Gênero. Educação Física escolar.

Como Citar

NEIRA, Marcos Garcia; SANTOS JUNIOR, Nei Jorge; SANTOS, Ana Paula Silva. O corpo feminino da tv: reflexões necessárias no âmbito da educação física escolar. Conexões, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 97–113, 2009. DOI: 10.20396/conex.v7i2.8637779. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637779. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

Constituído em meio ao poder que se reflete nos processos de subjetivação, o corpo é concebido como elemento cultural à mercê dos movimentos identitários. O presente estudo analisou os sentidos implícitos e explícitos na construção do corpo feminino pela mídia e apresentou alternativas para problematização desse mecanismo no cotidiano pedagógico. Discutiu a relação entre corpo feminino, mídia, gênero e Educação Física escolar, tencionando subsidiar propostas para o componente que analisem as formas pelas quais a sociedade do espetáculo e da imagem opera na nomeação e construção dos corpos femininos. Concluiu que se faz necessário o estabelecimento de novos olhares para compreensão da recepção midiática sobre o corpo feminino e a conseqüente atribuição de outros significados. No terreno pedagógico, isso será possível mediante a organização e desenvolvimento de situações didáticas que analisem os sentidos implícitos e explícitos na espetacularização do corpo feminino, de maneira a distingui-los e compreender suas motivações.
https://doi.org/10.20396/conex.v7i2.8637779
PDF

Referências

BETTI, M. Imagem e ação: a televisão e a Educação Física escolar. In: ______. (Org.). Educação Física e mídia: novos olhares outras práticas. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 91-137.

BOURDIEU, P. O camponês e seu corpo. Rev Sociol Polit, n. 26, p. 83-92, jun. 2006.

FERRÉS, J. Televisão e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

FISCHER, R. M. B. O dispositivo pedagógico da mídia: modos de educar na (e pela) TV. Educ Pesq, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 151-162, jan./abr., 2002.

FORSYTH, L. H. Pela reapropriação do corpo das mulheres e das meninas, ainda sob o olhar dos outros na cultura popular das sociedades patriarcais. Labrys: estudos feministas, n. 3, jan./jul. 2003.

HALL, S. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções de nosso tempo. Educ Real, Porto Alegre, n. 2, v. 22, p. 15-46, jul./dez. 1997.

HEILBORN, M. L. Entre as tramas da sexualidade brasileira. Rev Estud Fem, v.14, n.1, p.43-59, abr. 2006.

LIMA, T. C. S.; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev Katálysis, Florianópolis, v. 10, n. esp., 2007

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação. Petrópolis: Vozes, 1997.

LOURO, G. L. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Prosições, Campinas, v.19, n. 2, p.17-23, ago. 2008.

LOURO, G. L. Teoria queer: uma política pós-identitária para a educação. Rev Estud Fem, v. 9, n. 2, p. 541-553, 2001.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: das afinidades políticas às tensões teórico-metodológicas. Educ Rev, n. 46, p. 201-218, dez. 2007.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 4. ed. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 2006.

MCLAREN, P. A vida nas escolas: uma introdução à pedagogia crítica nos fundamentos da educação. Porto Alegre: Artmed, 1997.

MEYER, D. E. Sexualidades, nacionalidades e escolarização. Rev. Estud. Fem., v. 9, n. 2, p.609-611, 2001.

MAI, L. D.; BOARINI, M. L. Estudo sobre forças educativas eugênicas no Brasil, nas primeiras décadas do século XX. Ciência, cuidado e saúde, v. 1, n. 1, p. 135-138, jan./jun. 2002.

MATOS, A. A.; LOPES, M. F. Corpo e gênero: uma análise da revista TRIP para mulher. Rev Estud Fem, v.16, n.1, p. 61-76, 2008

NEIRA, M. G. Representações sobre a docência em educação física: modificações a partir de um programa de formação. Paidéia, v.16, n. 33, p.101-110, abr. 2006.

NEIRA, M. G. Pedagogia da cultura corporal: motricidade cultura e linguagem. In: NEIRA, M. G. Ensino de Educação Física. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

PEREIRA, S. A. M. O sexismo nas aulas de educação física: uma análise dos desenhos infantis e dos estereótipos de gênero nos jogos e brincadeiras. Motriz, v. 11, n.1, p. 137s-138s, 2005.

SANTOS, L. L.; HOFF, T. Da cronobiologia aos neurocosméticos: o advento do corpo-mídia no discurso publicitário da beleza. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO, 15., 2006, Bauru. Anais ... Bauru, 2006.

SANTOS JUNIOR, N. J. Espetacularização esportiva na TV: ações e desafios à Educação Física escolar. Lect Educ Fis Deportes, Buenos Aires, v. 12, p. 111, 2007.

SHAW, I. S. O corpo feminino na propaganda. In: BERNADETTE, L.; SANTANA, G. (Org.). Corpo & mídia. São Paulo: Arte & Ciência, 2003, p. 193-206.

SILVA, T. T. Currículo, universalismo e relativismo: uma discussão com Jean-Claude Forquin. Educ Soc, v. 21, n.73, p.71-78, dez. 2000.

SOUSA, E. S.; ALTMANN, H. Meninos e meninas: expectativas corporais e implicações na EF escolar. Cad Cedes, ano 19, n. 48, p. 52-68, 1999.

WOLFF, C. S.; POSSAS, L. M. V. Escrevendo a história no feminino. Rev Estud Fem, v.13, n.3, p. 585-589, 2005.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.