Análise da abordagem interdisciplinar na reabilitação da dor crônica de ombro: um estudo de caso

  • Raquel Gonçalves Universidade Estadual Paulista
  • Gustavo Christofoletti Universidade Estadual Paulista
  • André Luiz Demantova Gurjão Universidade Estadual Paulista
  • Sebastião Gobbi Universidade Estadual Paulista
  • Nilton Carlos Lepíspiko União dos Ferroviários Aposentados
  • Maurício Harmmit União dos Ferroviários Aposentados
Palavras-chave: Flexibilidade. Qualidade de vida. Interdisciplinaridade. Reabilitação.

Resumo

Durante o processo de envelhecimento, o declínio dos componentes de capacidade funcional associado a doenças crônico degenerativas (DCD), diminui significativamente a qualidade de vida do idoso. Dentre as DCD, complicações ósteo articulares e conseqüentes dores crônicas são de alta prevalência nessa população. Diversos estudos têm demonstrado que o tratamento mais efetivo para a melhora de dores crônicas são aqueles que englobam mais de um profissional da saúde, denominado interdisciplinar. O objetivo do presente estudo foi analisar os efeitos da abordagem interdisciplinar na reabilitação de idosa com dor crônica de ombro. Este estudo foi delineado como estudo de caso. Para avaliação dos graus de flexibilidade foi utilizado um goniômetro, nos seguintes movimentos: flexão, extensão, abdução, adução, rotação medial e rotação lateral, de ambos os hemicorpos, antes e após intervenção. Também foi utilizada uma escala analógica para estimar a intensidade de dor em todas as avaliações. A intervenção foi englobada por três diferentes profissionais da saúde: médico, fisioterapeuta e educador físico. Após diagnóstico médico e medicação com antinflamatório, foram realizadas sessões de fisioterapia com tens, laser He, ultrassom e ondas curtas, sendo a seguir iniciado treinamento de flexibilidade por meio do método de facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP). Para análise dos dados, as alterações percentuais das variáveis analisadas, em relação à condição inicial (pré-intervenção), foram empregadas para verificar as possíveis mudanças relacionadas ao tratamento. Foram constatados aumentos da flexibilidade nos movimentos de flexão, extensão, abdução, adução e rotação lateral do hemicorpo direito (4-18%) e extensão, abdução, adução, rotação medial e lateral do hemicorpo esquerdo (1-16%) com diminuição da intensidade de dor em todos os movimentos. Como conclusão, podemos afirmar que a abordagem interdisciplinar mostrou-se bastante eficaz na diminuição da dor crônica da participante, propiciando recuperação da independência e autonomia para realização das atividades de vida diária e, por conseguinte, melhora da qualidade da sua vida (QV).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Gonçalves, Universidade Estadual Paulista
Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Rio Claro Laboratório de Atividade Física e Envelhecimento(LAFE) – Rio Claro Bolsista Capes/CNP-q.
Gustavo Christofoletti, Universidade Estadual Paulista
Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Rio Claro Laboratório de Atividade Física e Envelhecimento (LAFE).
André Luiz Demantova Gurjão, Universidade Estadual Paulista
Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Rio Claro Laboratório de Atividade Física e Envelhecimento (LAFE).
Sebastião Gobbi, Universidade Estadual Paulista
Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Rio Claro Laboratório de Atividade Física e Envelhecimento (LAFE) – Rio Claro.
Nilton Carlos Lepíspiko, União dos Ferroviários Aposentados
União dos Ferroviários Aposentados.
Maurício Harmmit, União dos Ferroviários Aposentados
União dos Ferroviários Aposentados.

Referências

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE. Exercise and physical activity for older adults. Medicine and Science in Sports and Exercise, v. 30, p. 992-1008, 1998.

AMERICAN GERIATRICS SOCIETY. The management of chronic pain in older persons: AGS panel on chronic pain in older. Geriatrics, v. 53, p. 8-24, 1998.

BLOMQVIST, K.; HALBERG, I. R. Managing pain in older persons who receive home-help for they daily living. Perceptions by older persons and care providers. Scandinavian Journal of Caring Sciences, v. 16, p. 319-28, 2002.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução n 287 de 08 de outubro de 1998. Disponível em http://www.cns.org.br. Acesso em 22/06/2004.

CROFT, P.; POPE, D.; SILMAN, A. The clinical course of shoulder pain: prospective cohort study in primary case. BMJ, v. 313, p. 601-2, 1996.

FERBER, R.; GRAVELLE, D. C.; OSTERNIG, L. R. Effect of proprioceptive neuromuscular facilitation strech techniques on trained and untrained older adults. Journal of Aging and Physical Activity, v. 10, p. 132-42, 2002.

GUZMAN, J. et al.; Multidisciplinary bio-psycho-social rehabilitation for chronic low back pain.

Cochrane Database Systematic Review, p. CD0009963, 2002.

HOLLAND, G. J.; TANAKA, K.; SHIGEMATSU, R.; NAKAGAICHI, M. Flexibility and physical functions of older adults: A Review of Aging and Physical Activity, v. 10, p. 169-206, 2002.

HOLT, L. E. Scientific Streching for Sport (3-S). Dalko: Halifox; 1975.

KAAPA, E. H.; et al.; Multidisciplinary group rehabilitation versus individual physiotherapy for

Chronic nonspecific low back pain. Spine, v. 31, p. 371-376, 2006.

KISNER, C. Exercícios Terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. São Paulo: Manole; 1998.

KITCHEN, S.; BAZIN, S. Eletroterapia de Clayton. São Paulo: Manole; 1998.

KNOTT, M.; VOSS, D. E. Propriceptive neuromuscular facilitation. patterns and techniques. New York: Harper; 1956.

LANG, E.; et al.; Multidisciplinary rehabilitation versus usual care for chronic low back pain in the community: effects on quality of life. The Journal of Spine, v. 3, p. 270-276, 2003.

MAIER-RIEHLE, B.; HARTER, M. The effects of back schools – a metaanalysis. International Journal of Rehabilitation Research, v. 24, p. 199–206, 2001.

MARQUES, A. M. Manual de goniometria. São Paulo: Manole; 1997.

NIELSON, W. R.; WEIR, R. Biopsychosocial approaches to the treatment of chronic pain. Clinical

Journal of Pain, v. 17, p. S114–1127, 2001.

OSNESS, W.H.; et al.; Functional Fitness Assessment for Adults Over 60 Years (A Field Based Assessment). Reston: American Alliance for Health, Physical Education, Recreation and Dance; 1990.

RASCH, P. J.; BURKE, R. K. Cinesiologia e anatomia aplicada. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan;

STARKEY, C. Recursos terapêuticos em fisioterapia. São Paulo: Manole; 2001.

STORRO, S.; MOEN, J.; SVEBAK, S. Effects on sick-leave of a multidisciplinary rehabilitation programme for chronic low back, neck or shoulder pain: comparison with usual treatment. Journal of Rehabilitation Medicine, v. 36, p. 12-16, 2004.

VAN-TUDLER, M. V.; et al.; Back schools for non-specific low back pain. Cochrane Database

Systematic Review, CD000261, 2000.

WARBURTON, D. E.; GLENDHJLL, N.; QUINNEY, A. The effects of changes in musculoeskeletal fitness on health. Canadian Journal of Applied Physiology, v. 26, p. 161-216, 2001.

Publicado
2009-04-01
Como Citar
Gonçalves, R., Christofoletti, G., Gurjão, A. L. D., Gobbi, S., Lepíspiko, N. C., & Harmmit, M. (2009). Análise da abordagem interdisciplinar na reabilitação da dor crônica de ombro: um estudo de caso. Conexões, 7(1), 29-40. https://doi.org/10.20396/conex.v7i1.8637784
Seção
Artigos