Banner Portal
Análise do índice de massa corporal de escolares de 6 a 10 anos residentes em Campo Grande – MS e a diferença entre sexo
PDF

Palavras-chave

Infância. Excesso de massa corporal. Saúde.

Como Citar

NUNEZ, Paulo Ricardo Martins; VIEIRA, Alberto Zeolla; WERK, Rafael de; HABITANTE, Carlos Alexandre; SILVA, Junior Vagner Pereira da. Análise do índice de massa corporal de escolares de 6 a 10 anos residentes em Campo Grande – MS e a diferença entre sexo. Conexões, Campinas, SP, v. 6, n. 3, p. 1–12, 2008. DOI: 10.20396/conex.v6i3.8637792. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637792. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

O presente estudo teve por objetivo diagnosticar o percentual de sobrepeso e obesidade de crianças de 6 à 10 anos de uma escola pública estadual de Campo Grande - MS. Especificamente buscou analisar as diferenças entre os sexos. A amostra foi composta por 315 crianças entre 6 a 10 anos, sendo 176 meninas e 139 meninos. A antropometria (peso e altura) foi adotada como técnica de investigação, utilizando a fórmula IMC=peso/altura2 para identificar o Índice de Massa Corporal (IMC). Os resultados indicam que 30,1% das crianças apresentam excesso de massa corporal, sendo 21,9% com sobrepeso e 8,5% com obesidade. Nenhuma diferença estatisticamente significante foi encontrada entre meninas e meninos. Conclui-se que a amostra investigada apresenta alto percentual de excesso de massa corporal (sobrepeso e obesidade), devendo medidas ser tomadas a fim de amenizar esse problema ainda na infância, uma vez que, se esse problema persistir na idade adulta, as conseqüências serão ainda piores.
https://doi.org/10.20396/conex.v6i3.8637792
PDF

Referências

ABRANTES, M. M., LAMOUNIER, J. A., COLOSIMO, E. A. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes das regiões Sudeste e Nordeste. Jornal de Pediatria, v. 78, n. 4, p. 335-340, 2002.

ALBANO, R. D., SOUZA, S. B. Estado nutricional de adolescentes: “risco de sobrepeso” e “sobrepeso” em uma escola pública do Município de São Paulo. Cad. Saúde Pública, v. 17, n. 4, p. 941-947, 2001.

ANGELIS, R. C. Riscos e prevenção da obesidade: fundamentos fisiológicos e nutricionais para tratamento. São Paulo: Atheneu, 2006.

AXERLRUD, E.; GLEISER, D.; FISCHMANN, J. B. Obesidade na adolescência: uma abordagem para pais, educadores e profissionais da saúde. Porto Alegre/RS: Mercado Aberto, 1999.

BRANDÃO, A. A., et al. Prevenção da doença cardiovascular: a aterosclerose se inicia na infância? Revista da SOCERJ, v. 17, n. 1, p. 37-44, 2004.

BRANDÃO, A. P., et al. Síndrome Metabólica em Crianças e Adolescentes. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 85, n. 2, p. 79-81, 2005.

CONDE, W. L.; MONTEIRO, C. A. Valores críticos de Índice de Massa Corporal para classificação do estado nutricional de crianças e adolescentes brasileiros. Jornal de Pediatria, v. 82, n. 4, p. 266-72, 2006.

DIETZ, W. H. Childhood weight affects adult morbidity and mortality. J. Nutr, v. 128, Supl. 2, p. 411-414, 1998.

GARCIA, F. D., et al. Avaliação de fatores de risco associados da elevação da pressão arterial em crianças. J. Pediatria, v. 80, n. 1, p. 3-4, 2004.

GIUGLIANO, R.; CARNEIRO, E. C. Fatores associados à obesidade em escolares. Jornal de Pediatria, v. 80, n. 1, p. 17-22, 2004.

IBGE. Inquérito domiciliar sobre comportamento de risco e morbidade referida de doenças e agravos não transmissíveis. Brasil, 15 capitais e distrito federal, 2002-2003. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Câncer, 2004.

KAC, G.; VELÁSQUEZ-MELÉNDEZ, G. A transição nutricional e a epidemiologia da obesidade na América Latina. Cadernos de Saúde Pública, v. 19 , sup. 1, p. S4-S5, 2003.

LEMES, S. O. Acompanhamento emocional da obesidade na infância e adolescência. In: FISBERG, M. Atualização em obesidade na infância e adolescência. São Paulo: Atheneu, 2005. p. 16-28.

MALINA, R. M.; BOUCHARD, C. Growth, maturation and physical activity. Champaign: Human

Kinetics Books, 1991.

McARDLE, W. D.; KATCH, F. L.; KATCH, V. L. Peso excessivo, obesidade e controle ponderal. In: ______. Fisiologia do Exercício: energia, nutrição e desempenho humano. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996. p. 842-888.

MONDINI, L., et al. Prevalência de sobrepeso e fatores associados em crianças ingressantes no ensino fundamental em um município da região metropolitana de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, v. 23, n. 8, p. 1825-1834, 2004.

OLIVEIRA, A. M. A. et al. Sobrepeso e Obesidade Infantil: influência de fatores biológicos e ambientais em Feira de Santana, BA. Arq Bras Endocrinal Metab, v. 47, n. 2, 2003. p. 144-150.

OLIVEIRA, C. L.; FISBERG, M. Obesidade na infância e na adolescência: uma verdadeira epidemia. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia e Metabolismo, v. 47, n. 2, p. 10-13, 2003.

OLIVEIRA, A. M. A. et al. Fatores ambientais e antropométricos associados à hipertensão arterial infantil. Arq Bras. Endocrinologia e Metabologia, v. 48, n. 6, p. 849-854, 2004.

PELEGRINI, A. et al. Estado nutricional em escolares de baixo nível socioeconômico de Cascavel - PR. Revista Digital Buenos Aires, ano 13, n. 119, 2008. Disponível em: http//www.efdesportes.com. Acesso em: 14 out. 2008.

POLLOCK, M. L.; WILMORE, J. H. Exercício na Saúde e na Doença: Avaliação e prescrição para prevenção e reabilitação. São Paulo: Medsi, 1993.

RIBEIRO, R. Q. C. et al. Fatores adicionais de risco cardiovascular associados ao excesso de peso em crianças e adolescentes: o estudo do coração de Belo Horizonte. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 86, n. 6, p. 408-418, 2006.

SALOMONS, E.; RECH, C. R.; LOCH, M. R. Estado nutricional de escolares de 6 a 10 anos da rede municipal de ensino de Arapoti, Paraná. Revista Cine. Antrop. Desempenho Humano, v. 9, n. 3, p. 244-249, 2007.

SILVA, K. S. et al. Prevalência de excesso de peso corporal em escolas públicas e privadas da cidade de Florianópolis – SC. Arq. Bras. Endocrinologia e Metabologia, v. 52, n. 3, p. 874-575, 2008.

SOARES, C. et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares de uma escola pública de Florianópolis, Santa Catarina. Revista Bras. Saúde Matern. Infant, v. 4, n. 4, p. 391-397, 2004.

SOARES, L. D., PETROSKI, E. L.. Prevalência, fatores etiológicos e tratamento da obesidade infantil. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desenvolvimento Humano, v. 5, n. 1, p. 63-74, 2003.

TADDEI, J. A. A. Epidemiologia da obesidade na infância e adolescência. In: FISBERG, M. (Org). Obesidade na infância e adolescência. São Paulo: Fundação BYK, 1995. p. 14-18.

TARDIDO, A. P.; FALCÃO, M. C. O impacto da modernização na transição nutricional e obesidade. Revista Brasileira de Nutrição Clinica, v. 21, n. 2, p. 117-124, 2006.

TRONCON, J. K. et al. Prevalência de obesidade em crianças de uma escola pública e de um ambulatório geral de Pediatria de um hospital universitário. Rev. Paulista de Pediatria, v. 25, n. 4, p. 305-310, 2007.

VANZELLI, A. S. et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares da rede pública do município de Jundiaí, São Paulo. Revista Paulista Pediatria, v. 26, n. 1, p. 48-53, 2008.

ZACK P. M. et al. A longitudinal study of body fatness in childhood and adolescence. Pediatrics, v. 95, n. 1, p. 126-130, 1979.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.