Aplicação do flex test em idosos praticantes de um programa de yoga

Autores

  • Priscila Cristina de Souza Universidade do Vale do Sapucai
  • Rodney Alfredo Pinto Lisboa Universidade do Vale do Sapucai

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v6i0.8637822

Palavras-chave:

Flexibilidade. Idosos. Yoga.

Resumo

Este estudo objetivou comparar da flexibilidade de idosos praticantes e não praticantes de Yoga. Quatro indivíduos praticantes regular de Yoga com idade de 63,0 ±5,4 anos e seis não praticantes da atividade de Yoga, com idade de 63,5 ±5,0 anos realizaram o Flex Test. Foram notadas diferenças significativas entre praticantes (índice de 45,3 ±8,8) e não praticantes (índice de 14,3 ±4,2) através de Teste t não pareado com P < 0,0001, considerado extremamente significante. Conclui-se que a prática de Yoga está associada a uma melhoria da flexibilidade global. Estes resultados podem possuir implicações para a individualização do treinamento da flexibilidade em um programa de exercício de Yoga, voltado à promoção da saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Cristina de Souza, Universidade do Vale do Sapucai

Universidade do Vale do Sapucai- UNIVAS

Rodney Alfredo Pinto Lisboa, Universidade do Vale do Sapucai

Universidade do Vale do Sapucai- UNIVAS

Downloads

Publicado

2008-07-15

Como Citar

Souza, P. C. de, & Pinto Lisboa, R. A. (2008). Aplicação do flex test em idosos praticantes de um programa de yoga. Conexões, 6, 164–173. https://doi.org/10.20396/conex.v6i0.8637822

Edição

Seção

Artigos