Estudo dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis entre funcionários

Autores

  • Carlos Aparecido Zamai Universidade Paulista
  • Alan Rodrigues Universidade Paulista
  • Antonia Dalla Pria Bankoff Universidade Estadual de Campinas
  • Marcelo Filocomo Universidade Paulista
  • Luiz Ernani Santos Braga Universidade Paulista
  • José Antonio Silva Barbosa Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v6i1.8637868

Palavras-chave:

Fatores de risco. Doença crônica. Funcionários.

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o estado nutricional e fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis em 250 funcionários. Foram estudadas as variáveis: estado nutricional, circunferência da cintura, pressão arterial, glicemia, idade e nível de escolaridade. Verificou-se sobrepeso e obesidade em 45% e 10% da amostra, respectivamente, com associação significativa entre o estado nutricional e grupo sexual, mas não entre estado nutricional e nível de escolaridade, ajustados por idade. Verificaram-se valores de circunferência da cintura elevados em 33,0% dos funcionários, com diferença significativa entre grupos sexuais. Observou-se que a pressão arterial sistólica (PAS) e pressão arterial diastólica (PAD) estavam elevadas em 18% e 11% dos funcionários, respectivamente, com associação significativa entre sexos após ajuste por idade. Diagnosticou-se diabetes mellitus tipo II em 2,5% da amostra e glicemia alterada em 4%. Após ajuste por idade, as únicas variáveis associadas à circunferência da cintura foram a PAS e a PAD. Estes resultados permitiram que atividades preventivas e educacionais fossem desenvolvidas e implantadas pela empresa, de modo a melhorar a qualidade de vida e a produtividade dos funcionários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Aparecido Zamai, Universidade Paulista

Graduado em Pedagogia - Faculdades ASMEC; Mestrado e doutorado em Educação Física (UNICAMP). Professor Titular da Universidade Paulista.

Alan Rodrigues, Universidade Paulista

Universidade Paulista.

Antonia Dalla Pria Bankoff, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é professor titular da Universidade Estadual de Campinas.

Marcelo Filocomo, Universidade Paulista

Mestre em Educação pela Universidade São Francisco (USF, 2002). Atualmente é professor mestre e especialista da Universidade Paulista (UNIP).

Luiz Ernani Santos Braga, Universidade Paulista

Atualmente é professor da Universidade Paulista, campus Campinas. Professor de educação física - Colegio Visconde de Porto Seguro, unidade Valinhos. 

José Antonio Silva Barbosa, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Referências

BLUMENKRANTZ, M. Obesity: the world’s metabolic disorder. Disponível: http://www. quantumhcp.com.obesity.htm. Acesso em: 01.mar. 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas Públicas de Saúde. Programa Nacional de promoção da atividade física “Agita Brasil”. Atividade física e sua contribuição para a qualidade de vida Rev. Saúde Pública, v. 36, p. 254-256, 2002.

CAMERON, N. The measurement of human growth. Sydney: Croom Helm; 1984.

CARNEIRO, G. et al. Consenso latino-americano em obesidade, 2001. Disponível: http://www. abeso.org.br/consenso.doc. Acesso em 02. out. 2006.

CASTANHEIRA, M.; OLINTO, M. T. A.; GIGANTE, D. P. Associação de variáveis sócio-demográficas e comportamentais com a gordura abdominal em adultos: estudo de base populacional no Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública, v. 19 supl. 1, p. 555-65, 2003.

CASTRO, M. B. T.; ANJOS, L .A.; LOURENÇO, P. M. Padrão dietético e estado nutricional de operários de uma empresa metalúrgica do Rio de Janeiro: Cad Saúde Pública, v. 20, p. 926-934, 2004.

CHOBANIAN, A.V. et al. Seventh report of the Joint National Committee on Prevention, Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Pressure. Hypertension, v. 42, p. 1206-1252, 2003.

CERVATO, A. M.; et al. Dieta habitual e fatores de risco para doenças cardiovasculares. Rev Saúde Pública, 31:227-35, 1997.

CRETANI, M. Prevalência de hipertensão arterial sistêmica na população urbana de Passo Fundo (RS). Arq Bras Cardiol, v. 71, p. 127-130, 1998.

DUNCAN, B. B. et al. Fatores de risco para doenças não-transmissíveis em áreas metropolitanas na região sul do Brasil: prevalência e simultaneidade. Rev Saúde Pública, v. 27, p. 143-148, 1993.

EWALD, D. et al. Fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis entre colaboradores internos de Unidade de Alimentação e Nutrição. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE OBESIDADE, 2003. ANAIS... Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2003. p. 13.

FERREIRA, S. R. G. Influência da distribuição da gordura corporal sobre a prevalência de hipertensão arterial e outros fatores de risco cardiovascular em indivíduos obesos. Rev Assoc Med Bras, 49:306-11, 2003.

GIGANTE, D. P. et al. Prevalência de obesidade em adultos e seus fatores de risco. Rev Saúde Pública, v. 31, p. 236-246, 1997.

GUS, I.; FISCHMANN, A.; MEDINA, C. Prevalência dos fatores de risco da doença coronariana no Estado do Rio Grande do Sul. Arq Bras Cardiol, v. 78, p. 478-483, 2002.

HAN, T. S. et. Waist circumference action levels in the identification of cardiovascular disease risk factors: prevalence study in a random sample. BMJ, v. 311, p. 1401-1405, 1995.

INSTITUTO Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de orçamentos familiares: POF 2002 2003. Disponível em: http://www.ibge.gov.br Acesso em: 05. jan. 2006.

JUNG, R.T. Obesity as a disease. Br Med Bull, v. 53, p. 307-321, 1997.

JOINT National Committee. The 1988 report of the Joint National Committee on detection, evaluation, and treatment of high blood pressure. Arch Intern Med, v. 148, p. 1023-1038, 1988.

KIM, S. K. et al. Visceral fat thickness measured by ultrasonography can estimate not only visceral obesity but also risks of cardiovascular and metabolic diseases. Am J Clin Nutr, v. 79, p. 593-599, 2004.

LERARIO, D. D. G. ; et al. Excesso de peso e gordura abdominal para a síndrome metabólica em nipo-brasileiros. Rev Saúde Pública, 36:4-11, 2002.

MACHADO, P. A. N.; SICHIERI, R. Relação cintura-quadril e fatores de dieta em adultos. Rev Saúde Pública, v. 36, p. 198-204, 2002.

MATOS, M. F. D. et al. Prevalência dos fatores de risco para doença cardiovascular em funcionários do centro de pesquisas da Petrobrás. Arq Bras Cardiol, v. 82, p. 1- 4, 2004.

MONTEIRO, C. A. et al. Da desnutrição para a obesidade: a transição nutricional no Brasil. In: MONTEIRO, C. A. (Org.). Velhos e novos males da saúde no Brasil: a evolução do país e de suas doenças. São Paulo: Hucitec, 1995. p. 247-255.

ORGANIZAÇÃO Mundial da Saúde. Obesidade: prevenindo e controlando a epidemia global. São Paulo: Roca, 2004.

ORTIZ, M. C. A.; ZANETTI, M. L. Diabetes mellitus: fatores de risco em uma instituição de ensino da área da saúde. Rev Latino-Am Enfermagem, v. 8, p. 28-32, 2000.

ROSE, K. M. et al. Genetic and behavioral determinants of waist-hip and waist circumference in women twins. Obes Res, v. 6, p. 383 - 392, 1998.

SANTANA, V. S. et al. Morbidade em candidatos a emprego na região metropolitana de Salvador, Bahia, Brasil. Cad Saúde Pública, v. 17, p. 107 - 115, 2001.

SARTORELLI, D. S.; FRANCO, L. J. Tendências do diabetes mellitus no Brasil: o papel da transição nutricional. Cad Saúde Pública v. 19, supl. 1, p. 29- 36.

SHAAN, B. D.; HARZHEIM, E.; GUS, I. Perfil de risco cardíaco no diabetes mellitus e na glicemia de jejum alterada. Saúde Pública v. 38, p. 529-536, 2004.

SIMONE, G. et al. Body composition and fat distribution influence systemic hemodynamics in the absence of obesity: the HyperGEN Study. Am J Clin Nutr, v. 81, p. 757 – 761. 2005.

SOCIEDADE Brasileira de Cardiologia. Exercício anti-sedentarismo/obesidade. Disponível em: http://www.cardiol.cbr/funcor/epide/exerc. htm Acesso em : 01 mar. 2005.

SOCIEDADE Brasileira de Nefrologia. Consenso Brasileiro de hipertensão arterial. http://www.sbn.org.br/consiiiO.htm Acesso em: 01. mai. 2005., 1998.

SOCIEDADE Brasileira de Hipertensão. IV diretrizes brasileiras de hipertensão arterial, 2002. Disponível em: http://www.sbh.org.br Acesso em: 22. abr. 2006.

SOCIEDADE Brasileira de Diabetes. Consenso brasileiro sobre diabetes: diagnóstico e classificação do diabetes melito e tratamento do diabetes melito tipo 2. Rio de Janeiro: Diagraphic, 2002.

SOUZA, L. J. et al. Prevalência de obesidade e fatores de risco cardiovascular em Campos, Rio de Janeiro: Arq Bras Endocrinol Metab, v. 47, p. 669-676, 2003.

TORQUATO, M. T. C. G. et al. Prevalence of diabetes mellitus and impaired glucose tolerance in the urban population aged 30-69 years in Ribeirão Preto, Brazil. Méd. J. v. 121, p. 224-230, 2003.

TRINDADE, I. S. et al. Sex differences in the association of socioeconomic status with obesity. Am J Public Health, v. 92, p. 1299 – 1234, 2002.

WORLD Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic of a WHO consultation on obesity. Geneva: World Health Organization; 1998.

ZAMAI, C. A. et al. Estudo do conhecimento x incidência de fatores de risco entre escolares do ensino fundamental e médio. Revista Movimento e Percepção, v. 4, n. 5, 2004.

ZAMAI, C. A. Atividade física, saúde e doenças crônicas degenerativas: avaliação do nível de conhecimento entre escolares de Campinas. Revista Movimento e Percepção, v. 5, n. 7, 2005.

ZAMAI, C. A. Análise do nível de atividade física de estudantes do curso de Educação Física da Universidade Paulista. Revista Movimento e Percepção, v. 8, n. 11, 217-26, 2007.

ZHU, S. et al. Race-ethnicity-specific waist circumference cutoffs for identifying cardiovascular disease risk factors. Am J Clin Nutr, v. 81, p. 409 – 415, 2005.

Downloads

Publicado

2008-06-09

Como Citar

ZAMAI, C. A.; RODRIGUES, A.; BANKOFF, A. D. P.; FILOCOMO, M.; BRAGA, L. E. S.; BARBOSA, J. A. S. Estudo dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis entre funcionários. Conexões, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 14-30, 2008. DOI: 10.20396/conex.v6i1.8637868. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637868. Acesso em: 30 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>