Banner Portal
Motivos que levam adolescentes a praticarem futsal
PDF

Palavras-chave

Rendimento esportivo. Saúde. Lazer.

Como Citar

NUÑEZ, Paulo Ricardo Martins; PICADA, Helen Fabianny Souza de Lara; SCHULZ, Sandro Torales; HABITANTE, Carlos Alexandre; SILVA, Junior Vagner Pereira da. Motivos que levam adolescentes a praticarem futsal. Conexões, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 67–78, 2008. DOI: 10.20396/conex.v6i1.8637872. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637872. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

Nos últimos anos, os estudos relacionados à psicologia esportiva têm ganhado considerável espaço no meio acadêmico brasileiro, principalmente naqueles relacionados aos aspectos motivacionais. Conhecer os motivos que levam jovens a praticarem determinada modalidade esportiva é de grande relevância para professores e treinadores, pois a motivação é pré-requisito para a permanência de um indivíduo em um programa esportivo. Diante do exposto, este estudo teve por objetivo avaliar os motivos que levam adolescentes a praticarem futsal. A amostra foi composta por 100 alunos/atletas, de 13 a 16 anos, do sexo masculino, inscritos em sete equipes de escolas particulares de Campo Grande – MS. Como instrumento, utilizou-se o Inventário de Motivação para a prática Desportiva de Gaya e Cardoso (1998). Os dados mostram que praticar futsal para o rendimento esportivo (M= 3,92) configura-se como a principal motivação de adesão ao esporte, seguido pela saúde (M= 3,79) e pela amizade/lazer (M= 3,34). A maior motivação dos jovens em praticarem futsal para o rendimento esportivo pode ser em decorrência dos adolescentes terem um grande ímpeto para atividades competitivas, uma vez que, por intermédio delas, suas potencialidades são evidenciadas.
https://doi.org/10.20396/conex.v6i1.8637872
PDF

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.