O tempo livre dos trabalhadores de uma indústria metalúrgica da cidade de castro e sua relação com a qualidade de vida no trabalho

Autores

  • Marcelo Rugiski Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Luiz Alberto Pilatti Universidade Tecnológica Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v3i2.8637953

Palavras-chave:

Qualidade de vida. Qualidade de vida no trabalho. Tempo livre.

Resumo

A presente pesquisa teve como objetivo discutir o tempo livre dos trabalhadores de uma indústria metalúrgica da Cidade de Castro, região centro sul do Paraná (Brasil). Trata-se de um levantamento que utilizou o questionário para a coleta de dados. O referencial teórico que norteou as discussões sobre o tempo livre baseou-se na teoria de Norbert Elias e Eric Dunning e para as discussões sobre a Qualidade de Vida no Trabalho foram utilizados as proposta de Limongi-França e o modelo teórico proposto por Walton. Constatou-se que no tempo livre dos referidos trabalhadores ocorre um predomínio das atividades rotineiras pouco prazerosas em relação às típicas atividades de lazer. Conclui-se que entre as ações que buscam a Qualidade de Vida no Trabalho, várias atividades têm estreita relação com o tempo livre dos trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Rugiski, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Atualmente é Professor de Educação Física da Secretaria de Educação do Paraná e professor/Pesquisador dos cursos de Engenharia de Produção e Bacharelado em Educação Física - FATEB.

Luiz Alberto Pilatti, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Downloads

Publicado

2007-11-06

Como Citar

Rugiski, M., & Pilatti, L. A. (2007). O tempo livre dos trabalhadores de uma indústria metalúrgica da cidade de castro e sua relação com a qualidade de vida no trabalho. Conexões, 3(2), 35–47. https://doi.org/10.20396/conex.v3i2.8637953

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)