Aspectos importantes no processo detecção e orientação de talentos esportivos e a contribuição da estatística Z neste contexto

Autores

  • Ricardo de Melo Dias Universidade Metodista de Piracicaba
  • Daniel Alves Corrêa Universidade Metodista de Piracicaba

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v13i2.8640661

Palavras-chave:

Talento esportivo, Aptidão física, Estatística Z

Resumo

Um importante aspecto do período contemporâneo de desenvolvimento do esporte é a organização da seleção desportiva cientificamente argumentada. Objetivou-se neste estudo discutir sobre aspectos importantes envolvidos no processo de detecção e orientação de jovens com pré-disposição para serem futuros talentos esportivos e também acerca da contribuição da Estatística Z. Utilizou-se de pesquisa de revisão de literatura. Pode-se concluir que a Estatística Z, que permite diagnosticar o perfil de aptidão física e determinar, em termos percentuais, o quanto um determinado indivíduo se afasta da média populacional, pode contribuir neste processo, pois além de ser considerado um instrumento de fácil aplicabilidade e baixo custo, também nos dá a possibilidade de identificar aquele individuo que possui determinada aptidão física além da média para o desempenho esportivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo de Melo Dias, Universidade Metodista de Piracicaba

Mestre em Educação Física na Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), possui Licenciatura em Educação Física (2008), Graduação (Bacharelado) em Educação Física (2009) pela Escola Superior de Educação Física de Muzambinho (ESEFM), e Pós Graduação em Treinamento Desportivo (2011) pelas Faculdades Integradas de Jacarepaguá (FIJ). Atualmente é Técnico Desportivo da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). Tem experiência e desenvolve projetos na área de Educação Física Escolar, Talento Esportivo, Pedagogia do Esporte, Treinamento e Iniciação Esportiva. Atua como técnico das equipes representativas da UNIFEI, principalmente nas modalidades de voleibol, handebol e atletismo, também desenvolve projeto de extensão que promove a iniciação e o treinamento de atletismo com as crianças e os adolescentes da região de Itajubá.

Daniel Alves Corrêa, Universidade Metodista de Piracicaba

Mestre em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba (UINMEP) na linha de pesquisa de Movimento Humano e Esporte. Especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho (UGF), Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física - Faculdades Integradas de Itapetininga (FKB), Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES). Atuando nos seguintes temas: educação física escolar, personal trainer, fisiologia humana e do exercício, atividade física e saúde, treinamento desportivo e treinamento de força.

Referências

DANTAS, E. H. M. A prática da preparação física. Rio de Janeiro: Shape, 2003.

LANARO, P.; BÖHME, M. T. S. Detecção, seleção e promoção de talentos esportivos em ginástica rítmica desportiva: um estudo de revisão. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 154-168, dez. 2001.

DANTAS, E. H. M.; PORTAL, M. N. D.; SANTOS, L. A. V. Plano de expectativa individual: uma perspectiva científica para a detecção de talentos esportivos. Revista Mineira de Educação Física, Viçosa, v.12, n. 2, p. 72-100, 2004.

RODRIGUES, J. R. Análise do somatotipo e da composição corporal de crianças do sexo masculino de 09 a 10 anos para critério preliminar de detecção de talentos esportivos na modalidade de judô no projeto atleta do futuro em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. 2009. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

BEZERRA, E. D.; SOUZA, I.; SILVA, V. S. Detecção de talentos no judô: a atuação dos ‘senseis’. Revista Digital, Buenos Aires, v.13, n.122, jul. 2008.

FERNANDES FILHO, J.; PINHEIRO, B. F. Atletas talentosos: um processo de seleção e desenvolvimento. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: http://www.sanny.com.br/downloads/mat_cientificos/atletas_talentosos.pdf. Acesso em: 21 nov. 2013.

SANTOS, F. R. Talento motor: estudo dos indicadores somatomotores na seleção de escolares para o futebol. 2013. 59 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

SILVA, G. M. G. Talento esportivo: um estudo dos indicadores somatomotores na seleção de jovens escolares. 2005. 109 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

GAYA, A. et al. Talento esportivo: estudo de indicadores somato-motores na seleção para o desporto de excelência. Perfil, v. 6, n. 6, p. 86-96, 2002.

MATSUDO, K. R.; ARAÚJO, T. L.; OLIVEIRA, L. C. Há ciência na detecção de talentos. Diagnóstico e Tratamento, São Paulo, v.12, n.4, p. 196-199, nov. 2007.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Métodos de pesquisa em atividade física. Porto Alegre: Artmed, 2002.

WEINECK, J. Biologia do esporte. São Paulo: Manole, 2000.

KISS, M. A. P. D. et al. Desempenho e talento esportivo. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 18, n. esp., p. 89-100, ago. 2004.

GAYA, A. et al. Projeto Esporte Brasil (PROESP-Br): manual de aplicação de medidas e testes somatomotores. In: SIMPÓSIO MINEIRO DO ESPORTE BRASIL, 1., Belo Horizonte, 2004. Anais... Belo Horizonte, 2004.

FILIN, V. P.; VOLKOV, V. M. Seleção de talentos nos desportos. Londrina: Midiograf, 1998.

BORIN, J. P.; GONÇALVES, A. Recuperando contribuições para entender o processo de detecção do talento desportivo. Pensar a Prática, Goiânia, v.11, n. 2, p. 169-178, ago. 2008.

MARTIN, D. et al. Handbuch kinder-und jugendtraining. Schorndorf: Verlag Karl Hofman, 1999.

KISS, M. A. P. D.; BÖHME, M. T. Laboratório de desempenho esportivo: LADESP. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v.13, p.62-68, 1999.

WEINECK, J. Treinamento ideal: instruções técnicas sobre o desempenho fisiológico, incluindo considerações especificas de treinamento infantil e juvenil. Barueri: Manole, 2003.

VIEIRA, L. F.; VIEIRA, L. L.; KREBS, R. J. A trajetória de desenvolvimento de talentos esportivos. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 14, p. 83-93, jul. 2003.

MOSKATOVA, A. K. Aspectos genéticos e fisiológicos no esporte: seleção de talentos na infância e adolescência. Rio de Janeiro: Grupo Palestra Sport, 1998.

BOMPA, T. O. Treinamento total para jovens campeões. Barueri: Manole, 2002.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. São Paulo: Phorte, 2003.

PROJETO ESPORTE BRASIL (PROESP). Manual de aplicação de medidas e testes, normas e critérios de avaliação. Porto Alegre, 2009.

FALCÃO, A. P. S. T. Modelagem para detecção de talentos desportivos em judocas. 2004. 47 f. Dissertação (Mestrado em Biometria) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, PE, 2004.

BERGAMO, V. R. Estabilidade: aspecto significativo na previsão do talento no basquetebol feminino. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v.12, n.2, p. 51-56, jun. 2004.

SILVA, L. R. R. et al. A utilização de variáveis cineantropométricas no processo de detecção, seleção e promoção de talentos no voleibol. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v.11, n. 1, p. 69-76, jan. 2003.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

Dias, R. de M., & Corrêa, D. A. (2015). Aspectos importantes no processo detecção e orientação de talentos esportivos e a contribuição da estatística Z neste contexto. Conexões, 13(2), 166–184. https://doi.org/10.20396/conex.v13i2.8640661

Edição

Seção

Artigo de Revisão