Time amador juvenil de futsal feminino de Barra do Garças-MT

rompendo limitações na construção do gênero mulher

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v15i1.8646350

Palavras-chave:

Feminilidade, Futebol de salão, Homofobia

Resumo

O objetivo deste estudo foi de entender como atletas do Time Amador Juvenil de Futsal Feminino da cidade de Barra do Garças - MT compreendiam os significados da vivência dessa prática no que se refere às determinações históricas, sociais e culturais do gênero e da sexualidade. A compreensão sobre a relação gênero, feminilidade e futebol, sob o olhar de técnicos desse time foi também foco de interesse. Trata-se de uma pesquisa direta e de abordagem qualitativa, construída a partir da correlação de fontes bibliográficas, questionário e entrevista. A perspectiva pós-estruturalista definiu o campo teórico que sustentou as análises. Concluiu-se que a prevalência de preconceito em relação à sexualidade é inerente ao futebol/futsal, uma vez que vivemos numa sociedade em que essa modalidade é entendida como privilégio masculino. As mulheres que se inserem nesse esporte são expostas a vários tipos de recusas pela prevalência de um imaginário social que alimenta que o futebol/futsal possa masculinizá-las. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rachelly Webster Trajano, Universidade Federal de Mato Grosso

Graduada em Licenciatura em Educação Física pela Universidade Federal de Mato Grosso

Neil Franco Pereira de Almeida, Universidade Federal de Juiz de Fora

Professor Adjunto da Faculdade de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Juiz de Fora. Atua no Departamento de Ginástica e Arte Corporal.

Minéia Carvalho Rodrigues, Universidade Federal de Mato Grosso

Professora Adjunta do curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário do Araguaia

Luís Antônio Bitante Fernandes, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor Adjunto do Instituto de Ciências Humas da Universidasde Federal de Mato Grosso, Campus Universitário do Araguaia

Referências

ALONSO, Luiza Klein. Mulher, corpo e mitos no esporte. In: SIMÕES, Antonio Carlos (Org). Mulher e esporte: mitos e verdades. Barueri: Manole, 2003. p. 35-48.

ALTMANN, Helena. Educação física escolar: relações de gênero em jogo. São Paulo: Cortez, 2015.

BATISTA, Renata Silva; DEVIDE, Fabiano Pries. Mulheres, futebol e gênero: reflexões sobre a participação feminina numa área de reserva masculina. Revista Digital, Buenos Aires, ano XIV, n. 137, p. 1-1, out. 2009. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd137/mulheres-futebol-e-genero.htm. Acesso em 30 jun. 2014.

BRACHT, Valter. Sociologia critica do esporte: uma introdução. 3.ed. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação e cultura. Deliberação CND 01/83 de 11 de abril de 1983. Dispõe sobre normas básicas para a prática de futebol por mulheres. Diário Oficial, Brasília, p. 5794.

BREGOLATO, Roseli Aparecida. Cultura corporal da ginástica. 2. ed. São Paulo: Ícone, 2002. v. 2.

BRITZMAN, Deborah P. “O que é esta coisa estranha chamada amor?”. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 1. n. 1, p. 71-96, fev. 1996.

CAMPÕES DO FUTEBOL. História do futebol: origens. 2005. Disponível em: http://www.campeoesdofutebol.com.br/histfutebol.html. Acesso em: 30 jun. 2013.

CARNEIRO, Maria Luiza Bettiol. Um toque de bola em pés femininos: um estudo sobre o futebol feminino de Florianópolis. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. Campinas: Papirus, 1988.

DAOLIO, Jocimar. Cultura: educação física e futebol. 3. ed. Campinas: Ed. da Unicamp, 2006.

DARIDO, Suraya Cristina. Futebol feminino no Brasil: do seu início à prática pedagógica. Motriz, Rio Claro, v. 8, n. 2, p. 43-49, dez. 2002. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/08n2/Darido.pdf. Acesso em: 18 fev. 2014.

DEVIDE, Fabiano Pries. Gênero e mulheres no esporte: história das mulheres nos jogos olímpicos modernos. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2005. 144 p.

FOUCAULT, Michael. História da sexualidade: vontade de saber. 16. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FRANZINI, Fábio. Futebol é “coisa para macho”? Pequeno esboço para uma história das mulheres no país do futebol. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 25, n. 50, p. 315-328, jul./dez. 2005.

FUTSAL DO BRASIL. O esporte da bola pesada que virou uma paixão. 2009. Disponível em: http://www.futsaldobrasil.com.br/2009/cbfs/origem.php. Acesso em: 30 jun. 2013.

GOELLNER, Silvana V. Mulheres e futebol no Brasil: entre sombras e visibilidades. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 143-51, abr./jun. 2005.

HERCULANO-HOUZEL, Suzana. O cérebro homossexual. Mente e cérebro, São Paulo, ano 14, n. 165, p. 46-51, out. 2006. Editorial.

KNIJNIK, Jorge Dorfman. A mulher brasileira e o esporte: seu corpo, sua história. São Paulo: Mackenzie, 2003.

LIMA, Roberto. “On the rocks”: corpo e gênero entre os escaladores do Paraná. Cadernos Pagu, Campinas, n. 5, p. 149-164, 1995.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Autêntica: Belo Horizonte, 2004.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1997. 179 p.

LOURO, Guacira Lopes. Heteronormatividade e homofobia. In: JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009. p. 85-94.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes. (Org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999. p. 7-34.

MALYSSE, Stéfhane. (H)altères-ego: olhares franceses nos bastidores da corpolatria carioca. In: GOLDEMBERG, Miriam. (Org.). Nu e vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, 2002. p. 79-137.

MATTOS, Mauro Gomes; ROSSETO JÚNIOR Adriano José; BLECHER, Shelly. Teoria e prática da metodologia da pesquisa em educação física: construindo sua monografia, artigo e projeto de ação. São Paulo: Phorte, 2008.

MEYER, Dagmar Estermann. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes, FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana V. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 9-27.

NUNAN, Adriana. Homossexualidade: do preconceito aos padrões de consumo. Rio de Janeiro: Caravansarai, 2003.

PARKER, Richard G. Abaixo do equador. Rio de Janeiro: Record, 2002. 380p.

RIGO, Luiz C.. et al. Notas acerca do futebol feminino pelotense em 1950: um estudo genealógico. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 29, n. 3, p. 173-188, maio 2008.

SILVA, Maria C. P.; COSTA, Marta M.; SALLES, José G. C. Representação Social do futebol feminino na imprensa brasileira. In: VOTRE, Sebastião. J; SALLES, José. G. C. Representação social do esporte e da atividade física: ensaios etnográficos. Brasília: INDESP, 1998. p. 91-116.

SOUZA JUNIOR, Osmar Moreira; DARIDO, Suraya Cristina. A prática do futebol feminino no Ensino Fundamental. Motriz, Rio Claro, v. 8, n.1, p.1-8, abr. 2002.

VASCONCELOS, Bruna do Socorro Roma. A trajetória das jogadoras de futebol feminino paraense: um estudo sobre o preconceito e discriminação de sua prática esportiva. 2009. 84 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) - Universidade do Estado do Pará, Belém, 2009.

VILANI, Luiz Henrique Porto; SAMULSKI, Dietmar Martin. Família e esporte: uma revisão sobre a influencia dos pais na carreira esportiva de crianças e adolescentes. In: GARCIA, Emerson Silami; LEMOS, Kátia Lucia Moreira. Temas atuais VII: educação física e esporte. Belo Horizonte: Health, 2002. p. 09-26.

WEEKS, Jeffrey. O corpo e a sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes. (Org.) O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999. p. 35-84.

Downloads

Publicado

2017-06-06

Como Citar

Trajano, R. W., Almeida, N. F. P. de, Rodrigues, M. C., & Fernandes, L. A. B. (2017). Time amador juvenil de futsal feminino de Barra do Garças-MT: rompendo limitações na construção do gênero mulher. Conexões, 15(1), 65–91. https://doi.org/10.20396/conex.v15i1.8646350

Edição

Seção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)