Banner Portal
Promoção da saúde no contexto do sus
PDF

Palavras-chave

Saúde do homem
Promoção da saúde
Integralidade
Clínica ampliada

Como Citar

ROBERTO, Moises da Silva; BAGRICHEVSKY, Marcos. Promoção da saúde no contexto do sus: análise das práticas cotidianas à luz da clínica ampliada em um grupo de promoção da saúde de uma ubs capixaba. Conexões, Campinas, SP, v. 16, n. 1, p. 49–69, 2018. DOI: 10.20396/conex.v16i1.8651033. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8651033. Acesso em: 19 maio. 2024.

Resumo

Este artigo analisa, à luz da Clínica Ampliada, as práticas de promoção da saúde ofertadas em um Grupo de Promoção da Saúde (GPS) denominado Grupo de Homens (GH) desenvolvido em uma UBS capixaba, buscando identificar os avanços e desafios, e compreender o contexto de produção das práticas e da participação dos usuários. Trata-se de pesquisa qualitativa que agregou registros etnográficos como forma de apreender os fenômenos ocorrentes no grupo. Os “dados” permitiram a identificação de três categorias: a) espaço comunicacional: analisa o GH na ótica da escuta dos sujeitos, buscando identificar se eles têm abertura para a fala e escuta além da conversa “mecânica” focada em patologias específicas; b) desenvolvimento de vínculo: analisa o relacionamento entre os sujeitos (usuários e equipe de saúde), com intuito de verificar se o relacionamento é próximo ou se é formal e burocrático, apontando as vantagens do vínculo para o cuidado em saúde e os desafios para sua concretização no GH; c) protagonismo: analisa o comportamento e a participação dos usuários no GH, identificando se eles são considerados e se agem como “sujeitos” detentores de autonomia ou se são vistos e agem como meros “pacientes”. Finalmente, aponta os desafios para desenvolver o protagonismo deles.

https://doi.org/10.20396/conex.v16i1.8651033
PDF

Referências

ABIB, Leonardo Trápaga et al. Práticas corporais em cena na saúde mental: potencialidades de uma oficina de futebol em um Centro de Atenção Psicossocial de Porto Alegre. Pensar a Prática, Goiânia, v. 13, n. 2, p. 1-15, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gestão participativa e cogestão. Brasília, 2009. (Cadernos HumanizaSUS; v. 2)

BRASIL.Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: princípios e diretrizes. Brasília DF, 2008.

CÂMARA, Rosana Hoffman. Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Revista Interinstitucional de Psicologia, Juiz de Fora, v. 6, n. 2, p. 179-191, 2013.

CAMPOS, Claudinei José Gomes. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 57, n. 5, p. 611-614, 2004.

CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa. Entrevistas curtas com sanitaristas sobre o SUS. Revista do Instituto Humanistas Unisinos, 2008. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/media/pdf/IHUOnlineEdicao260.pdf. Acesso em: 02 jun. 2016.

CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa. Mais médicos e a construção de uma política de pessoal para a Atenção Básica no Sistema Único de Saúde (SUS). Interface - comunicação, saúde, educação, Botucatu, 2015. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/icse/2015nahead/1807-5762-icse-1807 576220150286.pdf. Acesso em: 02 jun. 2016.

CAVALCANTE, Ricardo Bezerra; CALIXTO, Pedro; PINHEIRO, Marta Macedo Kerr. Análise de Conteúdo: considerações gerais, relações com a pergunta de pesquisa, possibilidades e limitações do método. Informação & Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 24, n. 1, p. 13-18, 2014.

FERREIRA NETO, João Leite; KIND, Luciana. Promoção da saúde: práticas grupais na estratégia saúde da família. São Paulo: Hucitec, 2011. 182p.

FURLAN, Paula Giovana; CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa. Os grupos na Atenção Básica à Saúde. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Cadernos HumanizaSUS: v. 2. Brasília, 2010. p. 105- 116.

GADELHA, Paulo. Entrevistas curtas com sanitaristas sobre o SUS. Revista do Instituto Humanistas Unisinos, n. 260, p. 16-19, 2008. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/media/pdf/IHUOnlineEdicao260.pdf. Acesso em: 02 jun. 2016.

.

HECKERT, Ana Lucia C. Escuta como cuidado: o que se passa nos processos de formação e de escuta? In: PINHEIRO, Roseny; MATTOS, Ruben Araújo de. (Org.). Razões públicas para a integralidade em saúde: o cuidado como valor. Rio de Janeiro: ABRASCO/CEPESC, 2007. v. 1. p. 199-212, 2007.

HENNINGTON, Élida Azevedo. Acolhimento como prática interdisciplinar num programa de extensão universitária. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 256-265, 2005.

IGLESIAS, Alexandra; DALBELLO-ARAUJO, Maristela. As concepções de promoção da saúde e suas Implicações. Caderno Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 291-298, 2011.

SANTOS, Luciane de Medeiros dos Santos et al. Grupos de promoção à saúde no desenvolvimento da autonomia, condições de vida e saúde. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 346-352, 2006.

SEPARAVICH, Marco Antonio; CANESQUI, Ana Maria. Saúde do homem e masculinidades na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: uma revisão bibliográfica. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 415-428, 2013.

SOUZA, Luiz Gustavo Silva. Profissionais de saúde da família e representações sociais do alcoolismo. 2012. Dissertação (Mestrado em especialização em Psicologia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Espírito Santo, 2012.

SOUZA, Luiz Gustavo Silva et al. Intervenções psicossociais para promoção da saúde do homem em unidade de saúde da família. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, v. 35, n. 3, p. 932-945, 2015.

TESSER, Charles Dalcanale; POLI NETO, Paulo; CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa. Acolhimento e (des)medicalização social: um desafio para as equipes de saúde da família. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 3, p. 3615-3624, 2010.

VASCONCELOS, Kathleen Elane Leal; SCHMALLER, Valdilene Pereira Viana. (Nova) promoção da saúde: configurações no debate do serviço social. Revista Emancipação, Ponta Grossa, v. 14, n. 1, p. 129-146, 2014.

WARSCHAUER, Marcos; D’URSO, Lourdes. Ambiência e formação de grupo em programas de caminhada. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 104-107, 2009.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.