Entre a racionalidade médica e o espetáculo do circo

disputas sobre a ginástica no Rio de Janeiro (1870-1879)

Palavras-chave: Ginástica, Medicina, Circo

Resumo

Introdução: A historiografia da Educação Física apontou que o saber médico era um dos mais importantes para a legitimação da ginástica no Brasil do século XIX. Objetivo: Compreender as propostas de ginásticas defendidas nos periódicos médicos no Rio de Janeiro entre os anos de 1870 e 1879. Métodos: Os documentos tornados fontes do conhecimento histórico foram os artigos publicados nos Annaes Brasilienses de Medicina, no Progresso Médico e na Revista Médica que abordava uma temática da educação física e/ou ginástica dentro do período pesquisado. Resultados: A partir das fontes, percebe-se a relação estabelecida entre a ginástica e um modelo de educação integral que abarcava a educação intelectual, moral e física. A ginástica seria uma das formas de se alcançar a educação física do modelo de educação integral, mas não só isso, ela também tinha um forte componente moral e uma ligação com a busca da criação de um espírito nacionalista. A ginástica, defendida pelos artigos analisados, era criada em contraposição a ginástica praticada nos circos, que ao olhar dos médicos era entendida como não higiênica e como contra-norma. Eram estabelecidos conflitos entre o saber médico e o saber circense sobre a ginástica. Conclusão: As fontes dão indícios de que o saber médico disputava espaço com outras formas de conceber os exercícios ginásticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laryssa Rangel Guerra, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Licenciando em Educação Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Yuri Santos de Menez, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Licenciando em Educação Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Felipe Lameu dos Santos, Universidade Castelo Branco. Faculdade de Educação e Desporto

Professor da Universidade Castelo Branco. Doutorando em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Referências

ALONSO, Angela. Idéias em movimento: a geração 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo: Paz & Terra, 2002.

ANNAES BRAZILIENSES DE MEDICINA. Gymnastica Medica Sueca. AnnaesBrazilienses de Medicina. Tomo XXIX, n. 9, fev. 1878.

AZEVEDO, Luiz Corrêa de. Concorrerá o modo por que são dirigidas entre nós a educação e instrução da mocidade, para o benefico desenvolvimento physico e moral do homem?.Annaes Brasilienses de Medicina. Tomo XXIII, n. 11, abr. 1872.

BENCHIMOL, Jaime Larry. Pereira Passos: um Haussmann tropical: a renovação urbana do Rio de Janeiro no início do século XX. Rio de Janeiro: Secretária Municipal de Cultura, Turismo e Esportes, Divisão de Editoração Biblioteca Carioca, 1990.

EDLER, Flávio Coelho. Medicina no Brasil Imperial: clima, parasitas e patologia tropical. Rio de Janeiro: Fiocruz Editora, 2011.

CHALHOUB, Sidney. Cidade Febril: cortiços e epidemias na Corte Imperial. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

GONDRA, José Gonçalves. Artes de civilizar: medicina, higiene e educação escolar na Corte Imperial. Rio de Janeiro: EDUUERJ, 2004.

GÓIS JUNIOR, Edivaldo. Ginástica, higiene e eugenia no projeto de nação brasileira: Rio de Janeiro, século XIX e início do século XX. Movimento (UFRGS. Impresso), v. 19, p. 139-159, 2013.

LARA, Silvia Hunold. Os documentos textuais e as fontes do conhecimento histórico. Anos 90, v. 15, n. 28, p. 17-39, dez. 2008.

MELO, Victor Andrade de; PERES, Fabio de Faria.Agymnastica no tempo do Império. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2014.

MONTEIRO, Remedios. DalendaPhthisis. O Progresso Médico. Rio de Janeiro, v. II, p. 449, 1877.

REGO, José Pereira. Discurso do presidente annual o Sr. Conselheiro Dr. José Pereira Rego. Annaes Brasilienses de Medicina. Tomo XXIV, n. 1, jun. 1872.

REGO FILHO, José Pereira. Relatório dos trabalhos acadêmicos, no anno decorrido de 1873 a junho de 1874, pelo secretarioadjuncto Dr. José Pereira Rego Filho. Annaes Brasilienses de Medicina. Tomo XXVI, n. 7, dez./jan. 1875.

REGO FILHO, José Pereira; CESAR, João Pinto Rego; SANTOS, João Baptista. Da utilidade da gymnastica nas escolas de ensino primário. Annaes Brasilienses de Medicina. Tomo XXVI, n. 2, jul. 1874.

SILVA, P. A que causas se pode atribuir a grande mortalidade das crianças na cidade do Rio de Janeiro até 4 annos de idade? Pelo Dr. Peçanha da Silva. Annaes Brasilienses de Medicina. Tomo XXVII, n. 4, set. 1875.

SANTOS, Felipe Lameu dos. A educação física como possibilidade de análise de documentos médicos do Brasil do final do século XIX. Kinesis, v. 35, p. 75-83, 2017.

SOARES, Carmen Lúcia. Educação Física: raízes européias e Brasil. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

Publicado
2019-03-29
Como Citar
Guerra, L. R., Menez, Y. S. de, & Santos, F. L. dos. (2019). Entre a racionalidade médica e o espetáculo do circo. Conexões: Educação Física, Esporte E Saúde, 17, e019004. https://doi.org/10.20396/conex.v17i0.8653273
Seção
Artigo Original