Lipofobia, disciplinamento do corpo e produção de valor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v17i0.8655108

Palavras-chave:

Lipofobia, Corpo, Disciplinamento, Produção de valor.

Resumo

Objetivo: Este artigo versa sobre a relação existente entre lipofobia, disciplinamento do corpo e produção de valor. Procurou entender a lipofobia como técnica biopolítica de disciplinamento do corpo. Método: O caráter metodológico deste artigo foi qualitativo e bibliográfico. Resultados e Discussão: Percebemos que a subjetivação lipofóbica contribui para o desejo de um estilo de vida saudável para a produtividade no trabalho e o consumo de um corpo-capital. Conclusão: Concluímos que o modelo de governamentalidade neoliberal utiliza-se da lipofobia como política social para o disciplinamento do corpo, no qual o corpo-capital torna-se espaço de dominação e o consumo ganha uma dimensão mais complexa, já que o “bem” comprado adere-se ao corpo criando novas cadeias de produção de valor para o capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Gonçalves de Freitas, Universidade Federal do Pará

Doutor em Sociologia pela Università di Napoli Federico II. Pós-doutorando da Faculdade de Educação pela Universidade Federal do Pará. Membro do Grupo de Pesquisa Ressignificar-UEPA.

Lana Lima Pereira, Universidade do Estado do Pará

Especialista em Pedagogia do Movimento Humano - Universidade do Estado do Pará. Professora de Educação Física da Rede Municipal de Educação.

Pamela Soares Alves, Universidade Federal do Pará

Graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Pará. Graduação em Administração pela Universidade Federal do Pará.

Marcos Renan Freitas de Oliveira, Universidade do Estado do Pará

Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará. Licenciado em Educação Física pela Universidade do Estado do Pará. Membro do Grupo de Pesquisa Ressignificar-UEPA.

Referências

ASKEGAARD, Søren. Social marketing and consumers’ experience of lipophobia. International Journal of Consumer Studies, v. 27, n. 3, p. 232-232, 2003. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1046/j.1470-6431.2003.00308_20.x.

BACOUËL, Anne-Sophie; BACOUËL-JENTJENS Sabine. From Lipophilia to Lipophobia: the role of moral entrepreneurs. In: Arora, Anshu Saxena and Sabine Bacouël-Jentjens. Advertising confluence: transitioning marketing communications into social movements. New York: Palgrave Macmillan, 2015.

BOERO, Natalie. All the news that’s fat to print: the American “obesity Epidemic” and the media. Qualitative Sociology, v. 30, n. 1, p. 41–60, 2007. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11133-006-9010-4.

COELHO, Fernanda Dias et al. Cirurgia plástica estética e (in)satisfação corporal: uma visão atual. Rev. Bras. Cir. Plást, v. 32, n. 1, p. 135-140, 2017. Disponível em: http://www.rbcp.org.br/details/1824/cirurgia-plastica-estetica-e--in--satisfacao-corporal--uma-visao-atual.

DE CASANOVA, Erynn Masi; SUTTON, Barbara. Transnational body projects: media representations of cosmetic surgery tourism in Argentina and the United States. Journal of World-Systems Research, v. 19, n. 1, p. 57-81, 2013. Disponível em: https://jwsr.pitt.edu/ojs/index.php/jwsr/article/view/509.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1987.

FOUCAULT, Michel. O nascimento da biopolítica. Curso dado no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, Vozes, 1987.

FURTADO, Roberto Pereira. Do Fitness ao Wellness: os três estágios das academias de ginástica. Pensar a Prática, v. 12, n. 1, p. 1-11, 2009. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/4862.

JACQUES, Bidet. Foucault with Marx. LAVAL, Christian; PARTRINIERI, Luca (Org.). Marx & Foucault: lectures, usages, confrontations. Paris: Éditions La Découverte, 2016.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

LOWY, Michael. A teoria da revolução no jovem Marx. Tradução: Anderson Gonçalves. São Paulo: Boitempo, 2012.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2015.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. 2 ed. São Paulo: Martin Claret, 2012.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2000.

MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

MERCADO mundial de Fitness em números. Revista Acad Brasil, Rio de Janeiro, ano 18, n. 78, 2017.

NOVAES, Joana. A ditadura da beleza. Ideias em revista (Entrevista a Tatiana Lima). Ano V, n. 39, p. 36-38, 2013. Disponível em: https://www.joanadevilhenanovaes.com.br/imprensa/2013/Ideias%20em%20Revista%20-%20Janeiro%202013.pdf.

SERAFIM FILHO, Pericles Vitório et al. Temas controversos em lipoaspiração: pesquisa de opinião nacional de membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (Update Liposuction Survey / SBCP). Rev. Bras. Cir. Plást, v. 32, n. 2, p. 303-307, 2018. Disponível em: http://www.rbcp.org.br/details/1855/temas-controversos-em-lipoaspiracao--pesquisa-de-opiniao-nacional-de-membros-da-sociedade-brasileira-de-cirurgia-plastica--update-liposuction-survey--.

SILVA, Luciana Fernandes Oliveira da; SILVA, Francinie Valeska Mendes da; OYAMA, Silvia Maria Ribeiro. Prevalência do uso de medicamentos para emagrecer entre universitárias. Revista Recien, v. 3, n. 7, p. 9-26, 2013. Disponível em: https://www.recien.com.br/index.php/Recien/article/view/48.

SOARES, Carmen Lúcia. Imagens da educação do corpo: estudo a partir da ginástica francesa no século XIX. Campinas: Autores Associados, 1998.

SOARES, Carmen Lúcia. Educação física: raízes europeias e Brasil. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2001.

SOARES, Carmen Lúcia. (Org.). Pesquisas sobre o corpo: ciências humanas e educação. Campinas: Autores Associados, 2007.

SOUZA, Gustavo Moreira Costa de et al. Condutas em lipoaspiração entre cirurgiões brasileiros. Rev. Bras. Cir. Plást, v. 33, n. 2, p. 181-186, 2018. Disponível em: http://www.rbcp.org.br/details/2039/condutas-em-lipoaspiracao-entre-cirurgioes-brasileiros.

TRIVINOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VAZ, Paulo. Consumo e risco: mídia e experiência do corpo na atualidade. Comunicação, Mídia e Consumo, v. 3, n. 6, p. 37-62, 2006. Disponível em: http://revistacmc.espm.br/index.php/revistacmc/article/view/58.

VIANNA, Monica Vanderlei. O peso que não aparece na balança: Sofrimento Psíquico em uma sociedade obesogênica e lipofóbica. Polêm!ca, v.18, n. 1, p.094-108, jul. 2018. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/polemica/article/view/36073. Acesso em: 22 mai. 2019.

Downloads

Publicado

2019-08-19

Como Citar

FREITAS, R. G. de; PEREIRA, L. L.; ALVES, P. S.; OLIVEIRA, M. R. F. de. Lipofobia, disciplinamento do corpo e produção de valor. Conexões, Campinas, SP, v. 17, p. e019017, 2019. DOI: 10.20396/conex.v17i0.8655108. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8655108. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigo Original