Banner Portal
Teste e Reteste da avaliação da espasticidade e sinais mecanomiográficos de flexores e extensores de cotovelo em atleta de Bocha Paralímpica com Paralisia Cerebral
PDF

Palavras-chave

Mecanomiografia
Paralisia cerebral
Atividade física adaptada

Como Citar

SANTOS, E. da L. dos .; VARA, M. de F. F.; RANCIARO, M.; STRASSE, W. auf der .; NETO, G. N. N.; NOGUEIRA, C. D.; GORLA, J. I.; NOHAMA, P. Teste e Reteste da avaliação da espasticidade e sinais mecanomiográficos de flexores e extensores de cotovelo em atleta de Bocha Paralímpica com Paralisia Cerebral: estudo Piloto. Conexões, Campinas, SP, v. 17, p. e019044, 2020. DOI: 10.20396/conex.v17i0.8658252. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8658252. Acesso em: 5 mar. 2024.

Resumo

Objetivo: Avaliar a eficácia da mecanomiografia (MMG) para classificação de atletas na bocha paralímpica. Método: Neste estudo piloto, o voluntário selecionado com Paralisia Cerebral, foi avaliado empregando o teste de espasticidade (ASAS) nos braços direito e esquerdo, coletados os dados de mecanomiografia durante esse teste, por meio de dois sensores de MMG. O sensor 1 foi fixado na superfície da pele, no ponto motor dos flexores do cotovelo e o sensor 2, no ponto motor dos extensores do cotovelo. Os sinais de MMG foram processados utilizando o software MATLAB®, no qual o desvio padrão foi determinado para cada eixo de cada sensor, como também a média dos desvios entre sessões para os lados direito e esquerdo dos músculos flexores e extensores dispostos para cada avaliador. Resultados: Constataram-se diferenças numéricas entre as médias dos desvios para cada avaliador do mesmo grupo muscular do mesmo braço; porém, estas diferenças são sutis e mostram um padrão para o sinal mecanomiográficos mesmo quando diferentes avaliadores utilizam realizam o teste. Conclusão: Conclui-se que a MMG é viável na utilização de identificação espasticidade e os valores da média de todas as avaliações dos avaliadores 1 e 2 no grupo de flexores (MSD) foi mantida entre 0,1723 mV (Y) e 0,1225 mV (Z), 0,1904 (Y) mV a 0,1601mV (Z), não havendo divergência entre os avaliadores, mas caso houvesse o MMG seria fundamental na avaliação de espasticidade.

https://doi.org/10.20396/conex.v17i0.8658252
PDF

Referências

ALVES, Natasha; SEJDIĆ, Ervin; SAHOTA, Bhupinder; CHAU, Tom. The effect of accelerometer location on the classification of single-site forearm mechanomyograms. BioMedical Engineering OnLine. v. 9, n. 23, 2010. Disponível em: https://biomedical-engineering-online.biomedcentral.com/articles/10.1186/1475-925X-9-23.

BECK, Travis W; HOUSH, Terry J; CRAMER, Joel T; WEIR, Joseph P; JOHNSON, Glen O; COBURN, Jared W; MALEK, Moh H; MIELKE, Michelle. Mechanomyographic amplitude and frequency responses during dynamic muscle actions: a comprehensive re-view. BioMedical Engineering OnLine. v. 4, n. 67, 2005. Disponível em: https://biomedical-engineering-online.biomedcentral.com/articles/10.1186/1475-925X-4-67.

BISFED. Bocha International Sports Federation. Classification Rules. Disponível em: http://www.bisfed.com/wp-content/uploads/2014/01/BISFed-Boccia-Classification-Rules-2nd-Edition-2013.pdf.

CREMA Chiara Maria Tha; DOS SANTOS, Ana Paula Bertole Cirino; MAGÁRIO, Luiza Previato Trevisan; CALDAS, Carla Andrea Cardoso Tanuri; RIBERTO, Marcelo. Práticas de bloqueios neuromusculares para o tratamento da espasticidade no Brasil. Revista Acta Fisiátrica, v. 23, n. 3, p. 150-154, 2016. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/actafisiatrica/article/view/137664.

KRUEGER, Eddy, SCHEEREN, Eduardo M; NOGUEIRA-NETO, Guilherme Nunes; BUTTON, Vera Lúcia da Silveira Nantes; NOHAMA, Percy. A new approach to assess the spasticity in hamstrings muscles using mechanomyography antagonist muscular group. Europe PMC. Disponível em: https://europepmc.org/article/med/23366325.

NOGUEIRA-NETO, Guilherme Nunes. Viabilidade do emprego de mecanomiografia no controle motor artificial em lesados medulares empregando estimulação elétrica neuromuscular. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica - Universidade Estadual de Campinas, 2013.

SANTOS, Elgisos da Luz dos; SANTOS, M C; KRUEGER, Eddy; NOGUEIRA-NETO, Guilherme Nunes; NOHAMA, Percy. Mechanomyography signals in spastic muscle and the correlation with the modified Ashworth scale. In: 38th Annual International Conference of the IEEE Engineering in Medicine and Biology Society (EMBC), 2016. p. 3789–3792. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/7591553.

VAZ, Marco Aurelio; HERZOG, Walter. A mecanomiografia como técnica não invasiva para o estudo da função muscular. Movimento, v. 5, n. 10, p. 15-20, 1999. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/19336.

WANG, Hui; WANG, Lei; XIANG, Yun; ZHAO, Ning; LI, Xiangxin; CHEN, Shixiong; LIN, Chuang; LI, Guanglin. Assessment of elbow spasticity with surface electromyography and mechanomyography based on support vector machine. In: 39th Annual International Conference of the IEEE Engineering in Medicine and Biology Society (EMBC), 2017, p. 3860–3863. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/8037699.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.