Banner Portal
Apontamentos sobre as mulheres na capoeira
capa 2023 com foto das primeiras edições da revista impressas
PDF

Palavras-chave

Capoeira
Performance
Mulheres
Corpo humano

Como Citar

QUEIROZ, Fernanda Castro de. Apontamentos sobre as mulheres na capoeira: performance, corpo e emoção. Conexões, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e023032, 2024. DOI: 10.20396/conex.v21i00.8674369. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8674369. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir a performance das mulheres na capoeira Angola e Contemporânea. Ao observar a capoeira por meio do corpo da mulher, pergunta-se sobre a tradição masculina construída até aqui, já que ao longo do tempo ela foi apresentada em uma perspectiva hegemonicamente masculina. Discute-se como as mulheres, por meio de suas performances, têm construído o fazer capoeira, como essa performance se apresenta e altera os saberes e poderes dessa prática. Conclui-se, tendo em vista o corpo das mulheres como meio para questionar a tradição da masculinidade construída, que a performance pode ser refletida enquanto uma prática de negociação, na qual o corpo mostra as múltiplas estratégias das mulheres para reelaboração da capoeira.

https://doi.org/10.20396/conex.v21i00.8674369
PDF

Referências

ABIB, Pedro Rodolpho Jungers. Capoeira Angola: cultura popular e o jogo dos saberes na roda. 2. ed. Salvador: EDUFBA, 2017.

ABU-LUGHOD, Lila; LUTZ. Catherine A. Introduction. In: ABU-LUGHOD, Lila; LUTZ. Catherine A. (Eds.). Language and the politics of emotion New York: Cambridge University Press. 1990. p. 1-23.

ARAÚJO, Rosangela Costa. Elas gingam! In: SIMÕES, Antonio Liberac Cardoso; FIGUEIREDO, Franciane Simplício; MAGALHÃES, Paulo Andrade; MACHADO, Sara Abreu da Mata. (Org.). Capoeira em múltiplos olhares: estudos e pesquisas em jogo. 2. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2020, p. 457-471.

AURELIANO, Waleska. Espiritualidade, saúde e as Artes de cura no contemporâneo: indefinição de margens e busca de fronteiras em um centro terapêutico espírita no sul do Brasil. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Programa de Pós Graduação em Antropologia Social, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Florianópolis, SC, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução CNS nº 510, de 07 de abril de 2016. O Plenário do Conselho Nacional de Saúde em sua Quinquagésima Nona Reunião Extraordinária, realizada nos dias 06 e 07 de abril de 2016, no uso de suas competências regimentais e atribuições conferidas pela Lei n o 8.080, de 19 de setembro de 1990, pela Lei n o 8.142, de 28 de dezembro de 1990, pelo Decreto n o 5.839, de 11 de julho de 2006. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html. Acesso em: 14 ago. 2023.

CAMÕES, L. de S. Elas jogam, tocam e cantam: práticas e discursos sobre a experiência histórica de mulheres. Dissertação (Mestrado em Estudos Antrópicos na Amazônia) – Universidade Federal do Pará, Castanhal, 2019.

CASTRO, Júnior, Luís Vitor. Campos de visibilidade da capoeira baiana: as festas populares, as escolas de capoeira, o cinema e arte. Tese (Doutorado em História Social) – Programa de Pós Graduação em História Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2008.

COELHO, Maria Claudia; REZENDE, Claudia Barcellos (Orgs.). Cultura e Sentimentos: ensaios em antropologia das emoções. Rio de Janeiro: Contra Capa / FAPERJ, 2011.

CONNELL, Robert W. Políticas da masculinidade. Educação e Realidade, v. 20, n. 2, p. 185-206, jul./dez. 1995. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/1224/connel_politicas_de_masculinidade.pdf?seq. Acesso em: 25 jul. 2023.

CONNELL, Robert W.; MESSERSCHMIDT, James W. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Revista Estudos Feminista, Florianópolis, v. 21, n. 1, p.241-282, jan./abr. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2013000100014. Acesso em: 25 jul. 2023.

CSORDAS, Thomas. A corporeidade como um paradigma para a antropologia. In: CSORDAS, Thomas. Corpo/significado/cura. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2008.

DANTAS, Raquel Gonçalves. A pesquisa científica e o feminismo angoleiro: diálogo de conceitos pela transformação social da mulher na capoeira. Anais eletrônicos... SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO, 11.; WOMEN’S WORLDS CONGRESS, 13.: Florianópolis, 2017. p. 1-12. Disponível em: http://www.wwc2017.eventos.dype.com.br/site/anaiscomplementares. Acesso em: 14 ago. 2023.

DANTAS, Raquel Gonçalves. Corpo-Comunicação: um estudo sobre a ginga feminista/angoleira. Tese (Doutorado em Comunicação) – Faculdade de Comunicação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020.

DANTAS, Raquel G. S; SIQUEIRA, Denise C. O. O feminismo na capoeira: corpo, gênero e política para além das rodas. Líbero, São Paulo, v. 24, n. 48, p. 139-211, 2021. Disponível em: https://seer.casperlibero.edu.br/index.php/libero/article/download/1405/1279. Acesso em: 25 jul. 2023.

DAWSEY, John C. Sismologia da performance: palco, tempos, f(r)icções. Cultures-Kairós, n. 7, 2016. Disponível em: http://revues.mshparisnord.org/cultureskairos/index.php?id=1404. Acesso em: 25 jul. 2023.

DIAS, Adriana Alberto. Estudos de gênero e Masculinidades: por uma nova abordagem da história da capoeira. Anais Eletrônicos... ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA, 9.: Santo Antônio de Jesus, 2018. p. 1-11. Disponível em: https://www.encontro2018.bahia.anpuh.org/simposio/anaiscomplementares. Acesso em: 14 ago. 2023.

FOLTRAN, Paula Juliana. Mulheres incorrigíveis: histórias de valentia, desordem e capoeiragem na Bahia. São Paulo: Editora Dandara, 2021.

FONSECA, Mariana Bracks. Ginga de Angola: memória e representações da rainha guerreira na diáspora. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2018.

FONSECA, Claudia. O anonimato e o texto antropológico: Dilemas éticos e políticos da etnografia em casa. In: SCHUCH, Patrice; VIEIRA, Miriam; PETERS, Roberta (Orgs). Experiências, dilemas e desafios do fazer etnográfico contemporâneo. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2010. p. 205-227.

FRANÇA, Abia Lima de. Trajetórias formativas e registros biográficos de mestras de capoeira. Tese (Doutorado) – Universidade do Estado da Bahia, Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporâneidade, Salvador, 2021.

HARTMANN, Luciana; LANGDON, Esther J. Tem um corpo nessa alma: encruzilhadas da antropologia da performance no Brasil. In: Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, BIB, São Paulo, n. 91, p. 1-31, fev. 2020.

hooks, bell. Não sou eu uma mulher. Mulheres negras e feminismo. Tradução livre para a Plataforma Gueto. Janeiro, 2014.

LE BRETON, David. Antropologia da dor. Tradução de Iraci D. Poleti. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

LEAL, Luis Augusto Pinheiro; OLIVEIRA, Josivaldo Pires de. Capoeira, identidade e gênero: ensaios sobre história social da capoeira no Brasil. Salvador: Edufba, 2009.

LEITÃO, Luís António Ferreira. Análise dos discursos femininos no contexto da capoeira na Revista ‘Praticando Capoeira’. Monografia (Graduação em Educação Física) – Universidade de Coimbra, Coimbra, 2004.

LUTZ, Catherine. Engendered emotion: gender, power, and the rhetoric of emotional control in American discourse. In: LUTZ. Catherine A. (Eds.). Language and the politics of emotion New York: Cambridge University Press. 1990. p. 69-91.

MACHADO, Lia Zanotta. Interfaces e deslocamentos: feminismos, direitos, sexualidade e antropologia. Cadernos Pagu, v. 42, p. 13-46, jan./jun., 2014.

MENEZES, Letícia; ARAÚJO, J. Eu vou dizer a dendê, tem homem e tem mulher: Uma abordagem sobre as mulheres negras na capoeira angola soteropolitana. In: ARAÚJO, Janja; SILVA, Renata de Lima; FERREIRA, Elizia Cristina (Orgs.). Mulheres que gingam: reflexões sobre as relações de gênero na capoeira. Curitiba: Appris, 2022. p. 269-328.

PASQUA, Lívia de Paula Machado. Capoeira e diáspora africana: uma interpretação sobre a manifestação dos floreios. Tese (Doutorado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2020.

PASQUA, Lívia de Paula Machado. O floreio na Capoeira. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

PIMENTA, Denise. A epidemia do “amor”: uma etnografia por dentro do cuidado perigoso na Serra Leoa. Exilium Revista de Estudos da Contemporaneidade, v. 2, n. 2, p. 69-107, 2021. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/exilium/article/view/12214/8572. Acesso em: 25 jul. 2023.

REZENDE, Claudia Barcellos. Corpo, emoção e subjetividade em relato de parto na internet. In: OLIVEIRA, Denise da Costa (Org.). Corpos, Imaginários e afetos nas narrativas do eu. Rio de Janeiro: E-papers, 2020.

REZENDE, Claudia Barcellos; COELHO, Maria Claudia Pereira. Antropologia das Emoções. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

SCHECHNER, Richard. O que é Performance? In: O Percevejo, Revista de Teatro, Crítica e Estética, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, v. 11, n. 12, 2003.

TORRES, Felipe Couto de. Reflexões sobre a capoeira e o espaço público urbano em sua trajetória histórica. In: SIMÕES, Antonio Liberac Cardoso, FIGUEIREDO, Franciane Simplício, MAGALHÃES, Paulo Andrade, MACHADO, Sara Abreu da Mata. (Orgs.). Capoeira em múltiplos olhares: estudos e pesquisas em jogo. 2. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2020. p. 261-291.

VIEIRA, Luiz Renato; ASSUNÇÃO, Matthias Rohrig. Mitos, controvérsias e fatos: construindo a história da capoeira. Estudos Afro-Asiáticos, v. 34, p. 81-121, 1998. Disponível em: https://beribazu.files.wordpress.com/2012/11/mitos-controvc3a9rsias-e-fatos-construindo-a-histc3b3ria-da-capoeira.pdf. Acesso em: 25 jul. 2023.

WERNECK, Jurema. O samba segundo as Ialodês: mulheres negras e a cultura midiática. Tese (Doutorado em Comunicação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

ZONZON, Christine Nicole. Capoeira abalou: corpo de mulheres, legitimidade e tradição. In: BRITO, Celso de; GRANADO, Daniel (Orgs.). Cultura, política e sociedade: estudos sobre a capoeira na contemporaneidade, Edufpi, 2020, p. 137-157.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Conexões

Downloads

Não há dados estatísticos.