Pesquisa experimental para avaliar a qualidade da água e a capacidade de retenção de água pluvial em coberturas verdes em Campinas - Brasil

Autores

  • Marcia Barreto Ibiapina Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Estadual de Campinas
  • Vanessa Gomes da Silva Universidade Estadual de Campinas
  • Marina Sangoi de Oliveira Ilha Universidade Estadual de Campinas
  • Doris Catharine Cornelie Knatz Kowaltowski Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v1i6.8634484

Palavras-chave:

Cobertura verde. Retenção de água pluvial. Escoamento. Qualidade da água.

Resumo

O crescimento urbano das cidades em desenvolvimento em diferentes partes do mundo é dinâmico e desordenado, com a utilização de cada vez mais espaços, propiciando impactos ambientais com enchentes e enxurradas. Isso ocorre devido à escassez de áreas de infiltração, que protegem o solo da ação da água evitando processos erosivos, deslizamentos de terra e consequentemente problemas sociais e danos a vida humana. Uma parcela significativa das áreas impermeáveis corresponde às superfícies das coberturas. Nos últimos dez anos as coberturas verdes vêm sendo amplamente pesquisadas para verificar o seu potencial no desempenho térmico, na retenção de água pluvial, na qualidade da água drenada, assim como na recuperação de áreas permeáveis para mitigar os danos causados pelas enchentes. Na Universidade Estadual de Campinas encontra-se em desenvolvimento um experimento que avalia tanto a capacidade de retenção de água pluvial, qualidade da água escoada como o desempenho térmico em coberturas verdes. O presente artigo tem como objetivo apresentar os resultados obtidos para a qualidade da água pluvial escoada em coberturas e o seu potencial para reuso em edifícios. Para analisar a qualidade da água pluvial utilizou-se 09 célulasteste, sendo 04 do tipo extensivo com 0,10m de profundidade do substrato (inclinação de 2%); 2 do tipo extensivo modular com 0,09m de profundidade do substrato (inclinação de 2%); 2 do tipo semiintensivo com 0.25m de profundidade do substrato (inclinação de 2%); 1 célula-teste com cobertura cerâmica (inclinação de 25%). Para a coleta de dados desenvolveu-se um projeto específico para a análise da retenção e do escoamento da água pluvial. Para cada célula-teste instalou-se um balde eletrônico que registra o escoamento superficial. Após o balde eletrônico foram instalados 5 coletores, onde o primeiro serve para a análise do primeiro jato (first flush). Após os 5 coletores foi instalado um filtro em “Y” e uma caixa d’água de 500 l para armazenar a água escoada. Verificou-se inclusive a qualidade da água após permear o filtro em “Y”, tornando possível a análise de um processo simples e econômico de filtragem da água pluvial. As precipitações foram classificadas em leve, moderada e intensa utilizando uma estação meteorológica. Para a avaliação da qualidade da água e o escoamento superficial consideraram-se as propriedades distintas dos substratos utilizados e as geomantas filtrantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Barreto Ibiapina, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Metodista de Piracicaba (2002) e graduação em Arquitectura e Urbanismo - Universidad Del Valle Cochabamba (1998). Atualmente é bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e coordenadora de projetos - MBI Arquitetura, Urbanismo, Consultoria e Paisagismo. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Projeto de Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: cobertura verde (projeto e consultoria), projeto executivo, compatibilização de projetos, As Built, construção sustentável, arquitetura sustentável.

Vanessa Gomes da Silva, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Arquitetura e Urbanismo (UFES, 1993), mestre (1998) e doutora (2003) em Eng. Civil pela Escola Politécnica da USP. Professora Associada livre-docente (2010) na UNICAMP, colabora com instituições renomadas no Brasil e exterior, como: QUT (AU); Montreal (CA); ETH Zürich (CH); KIT, Fraunhofer ISE e TUM (DE); Colima, UABC e Guadalajara (MX); TU Delft (NL); Isthmus Panama (PA); KTH (SE); Cambridge (UK); Harvard, Columbia, California, Florida, Pittsburgh e Carnegie Mellon (US); Pretoria (ZA). Experiência em Arquitetura e Eng. Civil, com ênfase em Projeto e Construção Sustentável, Avaliação ambiental de empreendimentos e Avaliação de ciclo de vida.

Marina Sangoi de Oliveira Ilha, Universidade Estadual de Campinas

Engenheira Civil. Mestrado e Doutorado em Engenharia Civil. Livre Docente em Sistemas Prediais.

Doris Catharine Cornelie Knatz Kowaltowski, Universidade Estadual de Campinas

Arquiteta Urbanista. Mestre e Doutora em Arquitetura. Livre Docente e Professora Titular pela Universidade Estadual de Campinas.

Downloads

Publicado

2011-07-31

Como Citar

IBIAPINA, M. B.; SILVA, V. G. da; ILHA, M. S. de O.; KOWALTOWSKI, D. C. C. K. Pesquisa experimental para avaliar a qualidade da água e a capacidade de retenção de água pluvial em coberturas verdes em Campinas - Brasil. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 1, n. 6, p. 18–34, 2011. DOI: 10.20396/parc.v1i6.8634484. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634484. Acesso em: 6 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>