Banner Portal
Tratamento de esgoto de uma unidade de ensino superior por meio de um sistema de zona de raízes
PDF

Palavras-chave

Fitorremediação. Wetlands. Alagados construídos. Aguas residuárias. Tratamento de esgoto.

Como Citar

PITALUGA, Douglas Pereira da Silva; REIS, Ricardo Padro Abreu; ALMEIDA, Rogério de A.; SOUZA, Saulo B. S.; ROCHA, Bárbara C. C. de M. Tratamento de esgoto de uma unidade de ensino superior por meio de um sistema de zona de raízes. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 1, n. 6, p. 82–96, 2011. DOI: 10.20396/parc.v1i6.8634488. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634488. Acesso em: 19 jun. 2024.

Resumo

O uso de plantas no tratamento de águas residuais é uma alternativa eficiente, sustentável e de baixo custo em comparação ao tratamento convencional. Este estudo teve como objetivo avaliar a eficiência do sistema de zona de raiz em um tratamento de esgoto sanitário, para as condições climáticas de Goiânia-GO, Brasil. Para isso, foi construída uma estação de tratamento experimental na Escola de Engenharia Civil, da Universidade Federal de Goiás (EEC / UFG), consistindo de uma fossa séptica, filtro anaeróbio e três camaras biológica de zona de raiz, em paralelo, usando areia e brita zero e brita número um, respectivamente, como substrato. O sistema foi eficiente na remoção de DBO (98,5%), DQO (95,8%) e coliformes termotolerantes (99,99%).
https://doi.org/10.20396/parc.v1i6.8634488
PDF

A PARC Pesquida em Arquitetura e Construção utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.