Tratamento de esgoto de uma unidade de ensino superior por meio de um sistema de zona de raízes

Autores

  • Douglas Pereira da Silva Pitaluga Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás
  • Ricardo Padro Abreu Reis Universidade Federal de Goiás
  • Rogério de A. Almeida Universidade Federal de Goiás
  • Saulo B. S. Souza Universidade Federal de Goiás
  • Bárbara C. C. de M. Rocha Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v1i6.8634488

Palavras-chave:

Fitorremediação. Wetlands. Alagados construídos. Aguas residuárias. Tratamento de esgoto.

Resumo

O uso de plantas no tratamento de águas residuais é uma alternativa eficiente, sustentável e de baixo custo em comparação ao tratamento convencional. Este estudo teve como objetivo avaliar a eficiência do sistema de zona de raiz em um tratamento de esgoto sanitário, para as condições climáticas de Goiânia-GO, Brasil. Para isso, foi construída uma estação de tratamento experimental na Escola de Engenharia Civil, da Universidade Federal de Goiás (EEC / UFG), consistindo de uma fossa séptica, filtro anaeróbio e três camaras biológica de zona de raiz, em paralelo, usando areia e brita zero e brita número um, respectivamente, como substrato. O sistema foi eficiente na remoção de DBO (98,5%), DQO (95,8%) e coliformes termotolerantes (99,99%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Pereira da Silva Pitaluga, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Graduação em Construção Civil/Edifícios pelo Instituto Federal de Goiás – IFG. Mestre em Engenharia do Meio Ambiente da Escola de Engenharia Civil da Universidade Federal de Goiás - UFG. Professor permanente do Instituto Federal de Goiás - IFG.

Ricardo Padro Abreu Reis, Universidade Federal de Goiás

Doutorando do Curso de Pós-Graduação em Engenharia Civil Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Engenharia Civil Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas - FEC-UNICAMP a partir de 2010, Mestre em Engenharia Civil pelo Curso de Mestrado em Engenharia Civil-CMEC da Universidade Federal de Goiás (2005) e Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás em 1999. Atualmente é Professor Assistente 3 dos cursos de graduação em engenharia civil, engenharia ambiental e arquitetura da Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Sistemas Prediais Hidráulicos Sanitários, Construção Civil, além de Hidráulica e Saneamento.

Rogério de A. Almeida, Universidade Federal de Goiás

Graduação, mestrado e doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Goiás - UFG. Professor adjunto da Universidade Federal de Goiás, para os cursos de Agronomia, Zootecnia e mestrado em Engenharia de Meio Ambiente.

Saulo B. S. Souza, Universidade Federal de Goiás

Engenheiro Civil pela UNICAMP. Mestre em Engenharia Civil pela UNICAMP. Doutorando em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Professor dos cursos de graduação em engenharia civil e engenharia ambiental da UFG.

Bárbara C. C. de M. Rocha, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Arquiteta e Urbanista pela Universidade Católica de Goiás. Fiscal de Edificações e Loteamentos da Prefeitura Municipal de Goiânia e Professora do Instituto Federal de Goiás. Mestre em Engenharia do Meio Ambiente pela Universidade Federal de Goiás.

Downloads

Publicado

2011-07-31

Como Citar

PITALUGA, D. P. da S.; REIS, R. P. A.; ALMEIDA, R. de A.; SOUZA, S. B. S.; ROCHA, B. C. C. de M. Tratamento de esgoto de uma unidade de ensino superior por meio de um sistema de zona de raízes. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 1, n. 6, p. 82–96, 2011. DOI: 10.20396/parc.v1i6.8634488. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634488. Acesso em: 5 fev. 2023.