O Projeto Eixo Tamanduatehy e o alcance dos planos urbanísticos municipais

Autores

  • Enio Moro Junior Instituto de Estudos Urbanos do Grande ABC

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v1i2.8634517

Palavras-chave:

Neoliberalismo. Poder local. Planejamento Urbano. Parcerias público-privada.

Resumo

O vale do rio Tamanduateí, Santo André, SP, foi um dos principais vetores de implantação da atividade industrial brasileira do século passado. A partir da década de 1980 enfrentou profunda transformação promovida pelo Estado brasileiro, que incentivou a industrialização em outras regiões do estado e do país. Depois incentivou a internacionalização da produção e inovações gerenciais pela globalização. Estas políticas representaram para Santo André a diminuição do seu parque produtivo e a redução do emprego industrial. Como alternativa o município lança o Projeto Eixo Tamanduatehy, plano urbanístico que objetivou a reconversão econômica com sustentabilidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Enio Moro Junior, Instituto de Estudos Urbanos do Grande ABC

Arquiteto e Urbanista, graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Mestre e Doutor em Planejamento Urbano pela mesma instituição. Professor do Centro Universitário Belas Artes, Pesquisador do Centro Universitário Fundação Santo André e Coordenador Geral do iURB – Instituto de Estudos Urbanos do Grande ABC.

Downloads

Publicado

2008-06-01

Como Citar

MORO JUNIOR, E. O Projeto Eixo Tamanduatehy e o alcance dos planos urbanísticos municipais. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 1, n. 2, p. 29–45, 2008. DOI: 10.20396/parc.v1i2.8634517. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634517. Acesso em: 27 jun. 2022.