A Vila Riza e a Destruição do Patrimônio Ferroviário Campineiro

Autores

  • Aline Russo Bertuccelli Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.
  • André Dal'bó da Costa Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.
  • André Ribeiro de Barros Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.
  • Kaya Lazarini Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.
  • Taimê Bertagna Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v1i2.8634520

Palavras-chave:

Patrimônio Ferroviário. Patrimônio Histórico. Patrimônio Arquitetônico.

Resumo

No dia 13 de abril de 2007, na cidade de Campinas, no interior de São Paulo, os últimos exemplares habitacionais com arquitetura de tipologia ferroviária/fabril, singulares e representativos, foram demolidos para dar lugar à nova rodoviária da cidade a ser inaugurada no ano próximo. Duas dessas construções foram poupadas e se transformarão em museu! O objetivo deste texto elaborado por um grupo de alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, é o de registrar e noticiar a ação de demolição das casas da Vila Riza, no bairro da Vila Industrial de Campinas, para fomentar reflexões à respeito da preservação do patrimônio ferroviário e industrial da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Russo Bertuccelli, Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.

Estudante de arquitetura e urbanismo na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP.

André Dal'bó da Costa, Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.

Estudante de arquitetura e urbanismo na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP.

André Ribeiro de Barros, Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.

Estudante de arquitetura e urbanismo na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP.

Kaya Lazarini, Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.

Estudante de arquitetura e urbanismo na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP.

Taimê Bertagna, Curso de Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Campinas.

Estudante de arquitetura e urbanismo na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP.

Downloads

Publicado

2008-06-01

Como Citar

BERTUCCELLI, A. R.; COSTA, A. D. da; BARROS, A. R. de; LAZARINI, K.; BERTAGNA, T. A Vila Riza e a Destruição do Patrimônio Ferroviário Campineiro. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 1, n. 2, p. 64-75, 2008. DOI: 10.20396/parc.v1i2.8634520. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634520. Acesso em: 29 out. 2020.