O jogo como ferramenta de apoio ao programa arquitetônico de escolas públicas

Autores

  • Marcella Savioli Deliberador Universidade Estadual de Campinas
  • Doris Catharine Cornelie Knatz Kowaltowski Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v6i2.8634985

Palavras-chave:

Arquitetura escolar. Processo de projeto. Projeto participativo. Programa arquitetônico. Jogos.

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa sobre o desenvolvimento de uma ferramenta de apoio ao processo de projeto de escolas públicas. O objetivo é aprofundar a discussão sobre a arquitetura escolar, destacando-se o programa arquitetônico e os processos participativos. A relevância dessa pesquisa relaciona-se com a importância da qualidade do ambiente físico escolar, aspecto que ganhou destaque internacional com a divulgação de pesquisas que demonstram a relação entre a qualidade desses espaços e a capacidade de aprendizagem dos alunos. Processos participativos demandam protocolos e ferramentas de apoio, com conteúdo baseado em pesquisas científicas que apresentam os parâmetros de projeto, considerados indispensáveis à arquitetura de qualidade. A ferramenta, em formato de um jogo de cartas, está baseada em parâmetros de projeto específicos da realidade brasileira, a partir dos requisitos da Fundação para o Desenvolvimento da Educação e da literatura. O jogo foi elaborado à semelhança de um baralho, apresentando as temáticas consideradas importantes à arquitetura escolar. Cada carta representa um parâmetro de projeto. O jogo foi testado com grupos de profissionais e com alunos de arquitetura. Em ambas as situações, a ferramenta mostrou-se um eficiente instrumento de estímulo às discussões, apoio ao processo participativo de projeto e ao desenvolvimento do programa arquitetônico. O jogo apresenta-se como uma contribuição na área de metodologia de projeto, oferecendo suporte ao programa arquitetônico, através de um debate estruturado. O programa deve se constituir em um documento que alimenta as fases seguintes de projeto arquitetônico e estimular propostas inovadoras, oferecendo uma contribuição para a melhoria da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcella Savioli Deliberador, Universidade Estadual de Campinas

Arquiteta e Urbanista. Meste em Engenharia Civil, Doutoranda área de arquitetura escolar e metodologia de projeto no Programa de Pós-graduação em Arquitetura, Tecnologia e Cidade na Universidade Estadual de Campinas.

Doris Catharine Cornelie Knatz Kowaltowski, Universidade Estadual de Campinas

Professora Titular (2009) pela Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP; obteve o Doutorado (PhD) em Arquitetura pela Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA) em 1980 e é Mestre em Arquitetura pela Universidade da Califórnia em Berkeley, 1970. Em 1969 formou-se em Arquiteta (com honours) pela Universidade de Melbourne (Austrália) com o diploma revalidado no Brasil em 1985. Atua como professora aposentada colaboradora no Departamento de Arquitetura e Construção da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) da UNICAMP

Referências

ALEXANDER, C.; ISHIKAWA, S.; SILVERSTEIN, M. Uma linguagem de padrões. Bookman, Porto Alegre, 2013.

ANTUNES, E.; RAMOS, L.; JESUS, L.; OLIVEIRA, H. Avaliação da qualidade ambiental em escolas: o caso da UMEF Dr. Tuffy Nader, Vila Velha-ES. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 15. 2014, Maceió. Anais... . Maceió: ANTAC, 2014, p.2013–2022. Disponível em: http://www.infohab.org.br/entac2014/artigos/paper_258.pdf. Acesso em: dez. 2014.

BRANDT, E.; MESSETER, J. Facilitating collaboration through design games. In: CONFERENCE ON PARTICIPATORY DESIGN: Artful integration: interweaving media, materials and practices, 8., Vol. 1, Toronto. Proceedings... . New York: ACM, 2004, p. 121–131. Disponível em: http://dl.acm.org/citation.cfm?doid=1011870.1011885. Acesso em: dez. 2014.

BRANDT, E. Designing exploratory design games: a framework for participation in participatory design? In: conference on Participatory design: Expanding boundaries in design 9. Vol. 1, Cophehagen. Proceeding ... New York: ACM, 2006, p.57–66. Disponível em: http://dl.acm.org/citation.cfm?doid=1147261.1147271. Acesso em: dez. 2014.

BRASIL, Lei nº 13005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Lex: Presidência da República. Diário Oficial da União. Brasília: República Federativa do Brasil. 2014. p. 2-7. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2014/lei-13005-25-junho-2014-778970-publicacaooriginal-144468-pl.html. Acesso em: ago. 2014.

CABE. Commission for Architecture and the Built Environment (CABE). Being involved in school design. London, 2004. Disponível em: http://webarchive.nationalarchives.gov.uk/20110118095356/http://www.cabe.org.uk/files/being-involved-in-school-design.pdf. Acessado em: ago. 2014.

CABE. Commission for Architecture and the Built Environment (CABE). Successful School Design: how CABE´s school design panel Works: Bsf waves 1-4. London, 2009. Disponível em: http://dera.ioe.ac.uk/id/eprint/9494. Acesso em: ago. 2014.

CARVALHOSA, S. Prevenção da Violência e do Bullying em Contexto Escolar. Lisboa: Climepsi Editores, 2010.

CAVALIERE, Ana Maria Villela. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira?. Educ. Soc., Campinas , v. 23, n. 81, p. 247-270, Dec. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302002008100013&lng=en&nrm=iso. Acesso em: dez. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302002008100013.

DELIBERADOR, M. S. O processo de projeto de arquitetura escolar no Estado de São Paulo: caracterização e possibilidades de intervenção. 2013. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

DESIGN, I. O. C.; FURNITURE, V. S.; DESIGN, B. M. The Third Teacher: 79 Ways You Can Use Design to Transform Teaching & Learning. New York: Abrams Books, 2010.

DUDEK, M. Architecture of Schools: the new Learning Environments. Oxford: Architectural Press, 2000.

DUDEK, M. Schools and Kindergartens – a design manual. Berlin: Birkhäuser Verlag AC, 2007.

DURÁN-NARUCKI, V. School building condition, school attendance, and academic achievement in New York City public schools: A mediation model. Journal of Environmental Psychology, v. 28, n. 3, p. 278–286, 2008. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.jenvp.2008.02.008. Acesso em: Acesso em: 8 jan. 2014

EARTHMAN, G. I.. School facility conditions and student academic achievement. Williams Watch Series: Investigating the Claims of Williams v. State of California, Los Angeles: UCLA Institute for Democracy, Education & Access, out. 2002. Disponível em: http://escholarship.org/uc/item/5sw56439. Acesso em: 8 jan. 2014.

ELALI, G. A.; SOUZA, H. S. Avaliação de escolas da rede pública de ensino fundamental e médio em Natal-RN. (2011-2012). Natal: Grupo de Pesquisa em Projeto de Arquitetura e Percepção do Ambiente - UFRN, 2011. Disponível em: < http://hdl.handle.net/123456789/944>. Acesso em: dez. 2014.

FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação). Disponível em: http://www.fde.sp.gov.br/pagespublic/Home.aspx . Acesso em 25 de abril de 2015.

FISHER, K. Pedagogy and architecture. Architecture Australia, v. 96, n. 5, p. 55–57, 2007.

FRANÇA, A.J.L.; ORNSTEIN, S.W. Técnicas de gestão da qualidade aplicadas ao diagnóstico de avaliação pós ocupação (APO). In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 15. 2014, Maceió. Anais... . Maceió: ANTAC, 2014, p.1814-1823. Disponível em: http://www.infohab.org.br/entac2014/artigos/paper_36.pdf. Acesso em: dez. 2014.

GIFFORD, R. Environmental Psychology: Principles and Practice. 3. ed. [s.l.] Optimal Books, 2001.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

HABRAKEN, H. J.; GROSS, M. D. Concept design Games. Design Studies, v. 9, n. 3, p. 150-158, jul. 1998. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/0142694X88900440. Acesso em: 8 jan. 2014. http://dx.doi.org/10.1016/0142-694X(88)90044-0

HERSHBERGER, R.G. Architectural Programming and Predesign Manager. New York: Mc Graw-Hill, 1999.

HIGGINS, S.; HALL, E.; WALL, K.; WOOLNER, P.; MCCAUGHEY, C. The impact of school environments: A literature review. Design Council, 2005. Disponível em: http://www.ncl.ac.uk/cflat/news/DCReport.pdf. Acessado em: dez. 2014.

HILLE, T. Modern Schools: A Century of Design for Education. Hoboken: Wiley, 2011.

INEP- Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Disponível em: http://www.inep.gov.br/. Acesso em: 28 abr. 2015.

ISO - INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 9699: 1994. Geneva, SW: International Organization for Standardization, 2004. Disponível em: http://www.iso.org/iso/en/CatalogueDetailPage. Acesso em: dez. 2014.

KOWALTOWSKI, D. C. C. K. Arquitetura escolar: o projeto do ambiente de ensino. 1. ed. São Paulo, SP: Oficina de Textos, 2011.

KOWALTOWSKI, D. C. C. K.; MOREIRA, D. C.; DELIBERADOR, M. S.. O programa arquitetônico no processo de projeto: discutindo a arquitetura escolar, respeitando o olhar do usuário. In: SALGADO, Mônica Santos; RHEINGANTZ, Paulo Afonso (Org.). Projetos Complexos e os Impactos na Cidade e na Paisagem. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2012. p. 160–185.

KOWALTOWSKI, D. C. C. K.; DELIBERADOR, M. S.; PEREIRA, P. R. P. Designing the positive public school environment: a Brazilian perspective. In: ZANNIN, P. H. T. (Ed.) Noise and ergonomics in the workplace. [Hauppauge] New York: Nova Publishers, 2013. p. 1–33

MEC – Ministério da Educação. Pátria Educadora: A Qualificação do Ensino Básico como Obra de Construção Nacional. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/images/pdf/Noticias/Patria_Educadora_documento_preliminar_SAE.pdf . Acesso em: 22 abr. 2015.

MOREIRA, D. de C.; KOWALTOWSKI, D. C. C. K. Discussão sobre a importância do programa de necessidades no processo de projeto em arquitetura. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 9, n. 2, p. 31-45, abr./jun. 2009. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/ambienteconstruido/article/view/7381/5484. Acesso em: dez. 2014.

MORGAN, D.L. Focus Groups as qualitative research. Thousand Oaks: Sage Publications, 1997.

NAIR, P.; FIELDING, R.; LACKNEY, J. The language of school design. Design patterns for the 21st century school. National Clearinghouse for Educational Facilities, India, 2009.

ORNSTEIN, S. W. ; MOREIRA; N. S.; ONO, R.; FRANÇA, A.J.G. L. ; NOGUEIRA, R. A.M.F. Improving the quality of school facilities through building performance assessment: Educational reform and school building quality in São Paulo, Brazil. Journal of Educational Administration, v. 47, n. 3, p. 350 – 367, 2009. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/doi/full/10.1108/09578230910955782. Acesso em: dez. 2014. http://dx.doi.org/10.1108/09578230910955782

ORNSTEIN, Sheila Walbe et al. Post-Occupancy Evaluation in Brazil. Its impact on professional practice. In: MALLORY-HILL, Shauna; PREISER, Wolfgang F.E.; WATSON, Christopher (Org.). Enhancing Building Perfomance. 1 ed., New York: Wiley-Blackwell, v. 1, p. 247-258, 2012.

PEÑA, W. M.; PARSHALL, S. A. Problem Seeking: An Architectural Programming Primer. New York: John Wiley and Sons, 2012.

PEREIRA, P. R. P. Método de análise de precedentes para apoio ao projeto da arquitetura escolar pública do estado de São Paulo. 2013. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-graduação em Arquitetura, Tecnologia e Cidade, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, 2013.

SANOFF, H. School Design. New York: John Willey and Sons, 1994.

SANOFF, H. School Building Assessment Methods. Washington: National Clearinghouse for Educational Facilities, 2001.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2009.

SOUZA FILHO, Edson de et al. Avaliação de escolas públicas através de desenhos: um estudo comparativo de três escolas da cidade do Rio de Janeiro. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 18, n. 67, p. 325-343, jun. 2010 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40362010000200008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: dez. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362010000200008.

TARALLI, C. H. Espaços De Leitura Na Escola: Salas De Leitura / Bibliotecas Escolares. Boletim Salto Para o Futuro MEC, Rio de Janeiro, 2004, p. 31-39.

TAYLOR, A. P.; ENGGASS, K. Linking architecture and education sustainable design for learning environments. Albuquerque: University of New Mexico Press, 2008.

WALDEN, R. (ed). Schools for the Future: designs proposals from architectural psychology. Hogrefe, Germany: Springer, 2009.

WEINSCHENK, S. 100 things every designer needs to know about people. Berkeley: New Rider, 2011.

WOOLNER, P. Building Schools for the Future through a participatory design process: exploring the issues and investigating ways. In: ANNUAL CONFERENCE OF THE BRITSH EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, 2009, Manchester. Proceedings ... London: BERA, 2009, p. 1-17.

WOOLNER, P. The Design of Learning Spaces. London: Continuum, 2010.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

DELIBERADOR, M. S.; KOWALTOWSKI, D. C. C. K. O jogo como ferramenta de apoio ao programa arquitetônico de escolas públicas. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 6, n. 2, p. 85–102, 2015. DOI: 10.20396/parc.v6i2.8634985. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634985. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos