Ocupação de vazio urbano como promotor do planejamento para cidade saudável

Autores

  • Ana Maria Girotti Sperandio Universidade Estadual de Campinas
  • Lauro Luiz Francisco Filho Universidade Estadual de Campinas
  • Edison Favero Universidade Estadual de Campinas
  • Marialva Motta Ribeiro Pontifícia Católica de Minas Gerais
  • Thaís Manfrinato Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho - Presidente Prudente-SP

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v6i3.8635018

Palavras-chave:

Planejamento Urbano Saudável. Vazio Urbano. Hortas Comunitárias.

Resumo

O presente artigo tem a finalidade de apresentar e discutir os resultados obtidos em um projeto piloto de pesquisa de campo, na cidade de Conchal-SP. Este projeto teve como objetivo apontar aspectos da ocupação do vazio urbano por meio de uma horta comunitária, considerando os princípios do Estatuto da Cidade, da Promoção da Saúde e do Planejamento Urbano Saudável. Como metodologia utilizou-se de um estudo de caso, compreendendo pesquisa bibliográfica e documental, a aplicação do instrumento de Pesquisa de Pós Ocupação Walkthrough e da história oral dos participantes. A horta comunitária mostrou-se como uma ferramenta eficiente, embora não única para a ocupação de vazios urbanos na concepção do saudável, pois permitiu restabelecer as relações intrínsecas no território, que são fundamentais para o estabelecimento da função social da propriedade pública, possibilitando a participação social, a intersetorialidade e potencializando a  governança local, o que favorece o sentimento de lugar confortável, sem perturbações e gera o prazer (topofilia), propiciando ideias e coletividade resilientes para a elaboração e implantação de projetos que contemplem o planejamento urbano para a cidades saudáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Girotti Sperandio, Universidade Estadual de Campinas

Ortoptista Especialista em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (1988). Mestre (1995) e Doutora (2001) em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo. Pós-Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP (2006). Atualmente Pós-Doutoranda em Planejamento Urbano Saudável , Pesquisadora do Laboratório de Investigações Urbanas (LABINUR/FEC/UNICAMP) e Professora Convidada da Pós-Graduação da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) da UNICAMP. Pesquisadora líder do Grupo de Pesquisa em Planejamento Urbano Saudável (GPLUS) da FEC/UNICAMP. Pesquisadora Visitante da UBC School of Population & Public Health/SPPH (2011-2013). CV: http://lattes.cnpq.br/8025911450693443

Lauro Luiz Francisco Filho, Universidade Estadual de Campinas

Graduado em Arquitetura e Urbanismo (1982) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre (1999) e Doutor (2004) em Geografia, com ênfase em análise urbana, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é professor dos cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É docente do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura, Tecnologia e Cidade da FEC/UNICAMP. Coordena o Laboratório de Investigações Urbanas (LABINUR) da FEC/UNICAMP e é líder do Grupo de Pesquisa sobre Planejamento Urbano Saudável - GPLUS. É membro do corpo editorial da Revista Geomática (Universidade Federal de Santa Maria) e da Revista Intellectus (Faculdade de Jaguariúna).

Edison Favero, Universidade Estadual de Campinas

graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1976) , mestrado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (2004) . Atualmente é PROFESSOR ASSISTENTE DOUTOR da Universidade Estadual de Campinas. Atuando principalmente nos seguintes temas: Planejamento Terrritorial, Criação de Municípios, Indicadores Sociais Urbanos.

Marialva Motta Ribeiro, Pontifícia Católica de Minas Gerais

Graduada em Engenharia Civil (1992), pela Faculdade de Engenharia Civil de Itajubá - FECI, e em Matemática (1997), pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras FAFI, especialista em Qualidade e Produtividade (1994) e mestre em Ciências em Engenharia de Produção (2000) pela Escola Federal de Engenharia de Itajubá - EFEI. Atualmente é Professor Assistente IV na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC MINAS - campus Poços de Caldas - MG

Thaís Manfrinato, Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho - Presidente Prudente-SP

Licenciatura em Geografia e Geógrafa

Referências

AQUINO, A. M.; ASSIS, R. L. Agricultura orgânica em áreas urbanas e periurbanas com base na agroecologia. Ambiente & Sociedade. Campinas. v. X, n. 1, p. 137-150, jan./jun. 2007.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Organização do texto: Juarez de Oliveira. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 1990. 168 p. (Série Legislação Brasileira).

BRASIL. Estatuto da Cidade - Lei n. 10257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 10 jul. 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10257.htm. Acesso em: 13 dez. 2014.

BRASIL. Lei n. 8080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 20 set. 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm. Acesso em: 13 dez. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância à Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: PNaPS: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância à Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BRILL, Michael; MARGULIS, S.; KONAR, E. Using Office Design to Increase Productivity, v. 2. Buffalo: Workplace Design and Productivity, Inc., 1985 apud RHEINGANTZ, Paulo A.; AZEVEDO, Giselle; BRASILEIRO, Alice; ALCANTARA, Denise de; QUEIROZ, Mônica. Observando a Qualidade do Lugar: procedimentos para a avaliação pós-ocupação. Rio de Janeiro: PROARQ/FAU-UFRJ, 2009.

CASTRO, J.; LACERDA, L.; PENNA, A. C. (Org.). Avaliação Pós Ocupação: APO: Saúde nas Edificações da FIOCRUZ. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2004.

CARVALHO, José Murilo. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 14. ed. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2011.

GAETE, C. M.. San Francisco aprova lei que diminui os impostos dos terrenos baldios que possuem hortas comunitárias. ArchDaily Brasil. 11 out. 2014. Disponível em: http://www.archdaily.com.br/br/734203/san-francisco-aprova-lei-que-diminui-os-impostos-dos-terrenos-baldios-que-possuem-hortas-comunitarias. Acesso em: 15 abr. 2015.

GODOY, Arilda Schmidt. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Rev. adm. empres. São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, jun. 1995. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75901995000300004.

GROAT, L. N.; WANG, D. Architectural research methods. 2. ed. Hoboken, NJ: Wiley, 2013.

KNOWD, I.; MASON, D.; DOCKING, A. Urban agriculture: the new frontier. In: BI-ANNUAL NATIONAL CONFERENCE ON THE STATE OF AUSTRALIAN CITIES, 2., 2005, Brisbane. Proceeding ... Brisbane: The Urban Research Program, Griffith University, 2005. Disponível em: https://www.griffith.edu.au/__data/assets/pdf_file/0015/81222/city-structures-23-knowd.pdf apud RICARTE-COVARRUBIAS, Juliana Duz. Agricultura urbana em Porto Ferreira - SP: mapeamento, caracterização e tipificação. 2011, 298 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. 1. ed. São Paulo: Moraes, 1991.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

METRÔ de Tóquio lança projeto para instalar hortas nas superfícies de suas estações. eCycle, [S. l.], 15 abr. 2015. 2. Notícias: No mundo. Disponível em: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/38-no-mundo/3220-metro-de-toquio-implanta-hortas-em-seus-espacos.html. Acesso em: 19 abr. 2015.

MONTENEGRO, A. T. História em campo minado: (a memória popular revisitada). 1991, 202 f. Tese (Doutorado em História) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas.

OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Carta de Ottawa para a Promoção da Saúde. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE. 1., 1986. Ottawa: OMS, 1986. Disponível em: http://www.who.int/healthpromotion/conferences/previous/ottawa/en/.

OPAS - ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE & OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Municípios e Comunidades Saudáveis: Guia dos Prefeitos para Promover Qualidade de Vida. [S. l.]: OPAS/OMS, 2002.

RMPS - REDE DE MUNICÍPIOS POTENCIALMENTE SAUDÁVEIS. Apresentação. Disponível em: http://www.redemunicipiosps.org.br/wordpress/?page_id=3. Acesso em: 18 abr. 2015a.

RMPS - REDE DE MUNICÍPIOS POTENCIALMENTE SAUDÁVEIS. Conchal – A transformação do Território Degradado em um Gerador de Renda http://www.redemunicipiosps.org.br/wordpress/?p=1510. Acesso em: 18 de abr. 2015b.

RMPS - REDE DE MUNICÍPIOS POTENCIALMENTE SAUDÁVEIS. II Mutirão de limpeza do Terreno da I Horta Comunitária de Conchal/SP. Disponível em: www.redemunicipiosps.org.br/wordpress/?p=1162. Acesso em 18 abril 2015c.

RICARTE-COVARRUBIAS, Juliana Duz. Agricultura urbana em Porto Ferreira - SP: mapeamento, caracterização e tipificação. 2011, 298 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

RHEINGANTZ, Paulo A. et al. Observando a Qualidade do Lugar: procedimentos para a avaliação pós-ocupação. Rio de Janeiro: PROARQ/FAU-UFRJ, 2009 Disponível em: https://fenix.tecnico.ulisboa.pt/downloadFile/3779578828566/observando_a_qualidade_do_lugar.pdf. Acesso em: 5 mar. 2015.

SANTANA, P; COSTA C; LOUREIRO A. Os Sistemas de Informação Geográfica e o planejamento urbano saudável na Amadora. Revista do Departamento de Geografia – USP. Volume Especial Cartogeo, p. 368-389, 2014.

SPERANDIO, A. M. G. A promoção da saúde construída em rede. In: SPERANDIO, A. M. G.; MACHÍN, D. G., FORTUNATO, M. A. B. (org.). Políticas Integradas em Rede e a Construção de Espaços Saudáveis: boas práticas para a Iniciativa do Rostos. Brasília: Vozes e Lugares/Organização Pan-Americana da Saúde, 2010. p. 19-22.

SPERANDIO, A. M. G.. Editorial. Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna. Jaguariúna, ano VIII, n. 22. Edição Especial: Promoção da Saúde e Estratégias para o Desenvolvimento Urbano Saudável, p. 3-4, out./dez. 2012. ISSN 16798902. Disponível em: http://www.revistaintellectus.com.br/DownloadArtigo.ashx?codigo=470. Acesso em: 22 abr. 2015.

SPERANDIO, A. M.G.; GUARNIERI, J. C.. A rede social como instrumento do desenvolvimento do urbano saudável: a experiência de Conchal - São Paulo. Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna. Jaguariúna, ano VIII, n. 22. Edição Especial: Promoção da Saúde e Estratégias para o Desenvolvimento Urbano Saudável, p. 116-127, out./dez. 2012. Disponível em: http://www.revistaintellectus.com.br/DownloadArtigo.ashx?codigo=243. Acesso em: 22 abr. 2015.

SPERANDIO, A. M. G.; FRANCISCO FILHO, L. L.; VEDOVATO, L. R.. The strategies for healthy urban planning and resilience of the city. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON CHANGING CITIES: SPATIAL, MORPHOLOGICAL, FORMAL & SOCIO-ECONOMIC DIMENSIONS, 1., 2013, Skiathos Island. Book of Abstracts… Skiathos Island: University of Thessaly 2013. v. 1. p. 533.

SPERANDIO, A. M. G., et al. Utilização dos vazios urbanos como estratégia para a promoção da saúde: relato de experiência 2013. Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna. Jaguariúna, ano IX, n. 25. Edição de Saúde, p. 38-55, out./dez. 2013. ISSN 16798902. Disponível em: http://www.revistaintellectus.com.br/DownloadArtigo.ashx?codigo=300. Acesso em: 22 abr. 2015.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Difel, 1980.

Downloads

Publicado

2015-09-30

Como Citar

SPERANDIO, A. M. G.; FRANCISCO FILHO, L. L.; FAVERO, E.; RIBEIRO, M. M.; MANFRINATO, T. Ocupação de vazio urbano como promotor do planejamento para cidade saudável. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 6, n. 3, p. 205-215, 2015. DOI: 10.20396/parc.v6i3.8635018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8635018. Acesso em: 30 out. 2020.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)