Questões de localização e conectividade na avaliação de qualidade urbana em empreendimentos de habitação de interesse social em Indaiatuba

Autores

  • Eloisa Dezen-Kempter Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia.
  • Juliana Camargo Anhaia Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia.
  • Luan de Oliveira Terra Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia.

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v6i3.8635020

Palavras-chave:

Habitação de Interesse Social. Qualidade Urbana. Avaliação pós-ocupação. Localização. Conectividade.

Resumo

O processo de urbanização brasileiro foi historicamente marcado pela desigualdade socioespacial, perceptível na implantação de empreendimentos habitacionais de interesse social (EHIS) em zonas desprovidas de infraestrutura e serviços urbanos. Com o intuito de analisar como a problemática da segregação socioespacial, definidas por fatores locacionais e de acesso aos equipamentos e infraestruturas urbanas, afetam a qualidade urbana e a percepção do lugar por parte do usuário, este artigo apresenta um estudo realizado em três empreendimentos habitacionais de interesse social (EHIS) no município de Indaiatuba (SP), implantados sob diferentes políticas de desenvolvimento urbano. Com o objetivo de contextualizar os estudos de caso, foi realizada uma análise dos planos diretores de Indaiatuba sob a ótica do zoneamento e produção habitacional de interesse social. Na realização desta pesquisa foram utilizadas técnicas de avaliação pós-ocupação (APO), com a aplicação de questionários estruturados no formato de entrevistas presenciais, assim como, registros em campo por meio de levantamentos fotográficos, visando aferir o nível de satisfação dos moradores em relação aos aspectos de localização e conectividade. Verificou-se que o desenvolvimento de atividades sociais urbanas e os espaços públicos disponíveis para essas práticas influenciam a visão que os moradores têm de seu bairro, portanto questões relativas à conectividade assumem um papel fundamental na construção dessa imagem. A contribuição deste trabalho está na correlação entre as características avaliadas na APO e as diretrizes apresentadas nos planos diretores, de modo que a APO possa ser um balizador para correção e direcionamento das proposições dos próximos instrumentos de desenvolvimento urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eloisa Dezen-Kempter, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia.

Professora da Faculdade de Tecnologia da Universidade Estadual de Campinas. Doutora em História pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP. Mestre em Urbanismo Europeu pela Fakultät Architektur, (IIUS) Integrated International Urban Studies, Bauhaus-Universität Weimar, [Alemanha]. Arquiteta e Urbanista pela PUC-Campinas.

Juliana Camargo Anhaia, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia.

Tecnólogo em Construção Civil. Graduado.

Luan de Oliveira Terra, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia.

Tecnólogo em Construção Civil. Graduado.

Referências

ABIKO, A.K.; ORNSTEIN, S.W. (ed.) Inserção Urbana e Avaliação Pós-Ocupação (APO) da Habitação de Interesse Social. São Paulo :FAUUSP, 2002. (Coletânea Habitare/FINEP, v.1).

ALVES, M. A. da S.. Município de Indaiatuba. In: CANO, W.; BRANDÃO, C. A. (Coord.). A Região metropolitana de Campinas: urbanização, economia, finanças e meio ambiente. Campinas: Editora da UNICAMP. 2002. p. 315-347.

BAENINGER, R. Região Metropolitana de Campinas: expansão e consolidação do urbano paulista. In: HOGAN, D. J. et al. (Org.). Migração e ambiente nas aglomerações urbanas. Campinas: Editora da UNICAMP: UNICAMP/NEPO, 2001. p. 321-348.

BASSO, J. Investigação de fatores que afetam o desempenho e apropriação de espaços abertos públicos: o caso de Campo Grande – MS. 2001. 227 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/1579

BONDUKI, N. G. Origens da habitação social no Brasil. Arquitetura moderna, Lei do inquilinato e difusão da casa própria. 3. ed. São Paulo: Estação Liberdade: FAPESP, 1998. 342 p.

BRASIL, ATLAS. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. [Sl]: PNUD, 2013.

BUSS, P. M. Saúde e desigualdade: O caso do Brasil. In: BUSS, P. M.; LABRA, M. E. (Org.). Sistemas de saúde: continuidades e mudanças. São Paulo/Rio de Janeiro: Editora HUCITEC/FIOCRUZ, 1995. p. 61-101.

CAIADO, M. C. S.; PIRES, M. C. S. Campinas Metropolitana: transformações na estrutura urbana atual e desafios futuros. In: CUNHA, J. M. P. (Org.). Novas metrópoles paulistas: população, vulnerabilidade e segregação. Campinas: Editora da UNICAMP: UNICAMP/NEPO, 2006. p. 275-304.

CAMPOS FILHO, C. M. Reinvente seu bairro: caminhos para você participar do planejamento de sua cidade. São Paulo, SP: Editora 34, 2003. 224 p.

CARDOSO, C. E. de P. Análise do transporte coletivo urbano sob a ótica dos riscos e carências sociais. 2008. 123 p. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

CASTEL, R. A insegurança: o que é ser protegido? Tradução de L. M. E. Orth. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005. 95 p.

CONCEIÇÃO, Priscilla Assis; IMAI, César; URBANO, Mariana Ragasi. Captura e hierarquização de requisitos do cliente de habitação de interesse social a partir da Avaliação Pós-Ocupação e da técnica de preferência declarada. Gestão & Tecnologia de Projetos, Brasil, v. 10, n. 1, p. 83-102, ago. 2015. ISSN 1981-1543. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/gestaodeprojetos/article/view/98795/100527>. Acesso em: 19 abr. 2015. doi:http://dx.doi.org/10.11606/gtp.v10i1.98795.

ELALI, G. A. Uma contribuição da psicologia ambiental à discussão de aspectos comportamentais da avaliação pós-ocupação. Pós. Revista do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP, [S.l.], n. 20, p. 158-169, dez. 2006.

FREITAS, E. L. H. de. Como qualificar conjuntos habitacionais populares. Brasília, DF: Caixa Econômica Federal, 2004. 196 p.

IANNI, Aurea Maria Zöllner; QUITERIO, Luiz Antonio Dias. A questão ambiental urbana no programa de saúde da família: avaliação da estratégia ambiental numa política pública de saúde. Ambient. soc., Campinas, v. 9, n. 1, p. 169-180, jun. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2006000100009&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 19 abr. 2015. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-753X2006000100009.

INDAIATUBA, SP. Plano de Desenvolvimento Integrado, 1968. SD Consultoria e Planejamento/Jorge Wilheim Arquitetos Associados/Prefeitura Municipal de Indaiatuba, 1968.

______. Plano Diretor, 1990. Rui Ohtake Arquitetura e Urbanismo /PARCON/Prefeitura Municipal de Indaiatuba, 1990.

______. Plano Diretor, 2001. Guilherme Martins Engenharia/Prefeitura Municipal de Indaiatuba, 2001.

______. Plano Diretor, 2010. Guilherme Martins Engenharia Prefeitura Municipal de Indaiatuba, 2010.

KILSZTAJN, S.; SILVA, D. F. da. Distribuição Regional dos Serviços de Saúde no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 12., 2000, Caxambu. Anais... São Paulo: Associação Brasileira de Estudos Populacionais, 2000. v. 1, 23 p.

KOWALTOWSKI, D. C. C. K. et al.. Analise de parâmetros de implantação de conjuntos habitacionais de interesse social: ênfase nos aspectos de sustentabilidade ambiental e da qualidade de vida. In: SATTLER, Miguel; PEREIRA, Fernando Osacar Ruttkay (ed.). Construção e Meio Ambiente. Porto Alegre: ANTAC, 2006 (Coleção Habitare, v. 7), p. 128-167.

KOWALTOWSKI, D. C. C. K.; GRANJA, A. D. The concept of desired value as a stimulus for change in social housing in Brazil. Habitat International, Brasil, v. 5, n. 3, p. 435-446, jul. 2011. doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.habitatint.2010.12.002.

LYNCH, K. A imagem da cidade. Tradução de Jefferson Luiz Camargo. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1999. 227 p.

MEDEIROS, S. R. F. Q. de. BNH: outras perspectivas. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS CONTRA A POBREZA E A DESIGUALDADE, 1., 2010, Natal. Anais...Natal: EPPUR, 2010, p. 1-15.

NASCIMENTO, Denise Morado; BRAGA, Raquel Carvalho de Queiroz. Déficit habitacional: um problema a ser resolvido ou uma lição a ser aprendida?. Risco: Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (Online), [S.l.], n. 9, p. 98-109, jan. 2009. ISSN 1984-4506. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/risco/article/view/44765. Acesso em: 14 abr. 2015. doi:http://dx.doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v0i9p98-109.

NASCIMENTO, Denise Morado; TOSTES, Simone Parrela. Programa Minha Casa Minha Vida: a (mesma) política habitacional no Brasil. Arquitextos, São Paulo, ano 12, n. 133.03, Vitruvius, jun. 2011. Disponível em: <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/12.133/3936>.

ROLNIK, R.; KLINTOWITZ, D.; REIS, J.; BISCHOF, R. Como produzir moradia bem localizada com recursos do programa minha casa minha vida? Implementando os instrumentos do Estatuto da Cidade. Brasília: Ministério das Cidades, 2010.

ROLNIK, R.; NAKANO, K. As armadilhas do pacote habitacional. Le Monde Diplomatique, São Paulo, ano 2, n. 20, mar. 2009. Disponível em: http://www.diplomatique.org.br/artigo.php?id=461

ROMÉRO, M.A.; ORNSTEIN. S.W. (edit./coord.). Avaliação Pós-Ocupação: métodos e técnicas aplicados à habitação social. Porto Alegre: ANTAC, 2003. 294p. (Coleção Habitate)

SABOYA, R. Concepção de um sistema de suporte à elaboração de planos diretores participativos. 2007. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) - Faculdade de Engenharia Civil, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

SOARES, Luiz Eduardo. Segurança pública: presente e futuro. Estud. av., São Paulo , v. 20, n. 56, p. 91-106, abr. 2006 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142006000100008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 14 abr. 2015. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142006000100008.

SOUZA, M. L. Mudar a cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

VILLAÇA, F. J. M. Dilemas do Plano Diretor. In: CEPAM, Fundação Prefeito Faria Lima. O município no século XXI: cenários e perspectivas. São Paulo, SP: Editora: CEPAM & CORREIOS, 1999, p. 237-248.

WERNA, E. et al. Pluralismo na habitação (baseado nos resultados do Projeto “O novo papel do Estado na oferta de habitação: parceria entre agentes públicos e não-públicos”: convênio 63.96.0737.00 – Finep) São Paulo: Annablume, 2001.

WERNA, E.; ABIKO, A.; COELHO, L. O novo papel do estado na oferta de habitação e parcerias de agentes públicos e privados. In: ABIKO, A.K.; ORNSTEIN, S.W. (Eds.), Inserção urbana e avaliação pós ocupação (APO) da habitação de interesse social. São Paulo: FAUUSP,2002. (Coletânea Habitare/FINEP, v. 1.), 373 p.

Downloads

Publicado

2015-09-30

Como Citar

DEZEN-KEMPTER, E.; ANHAIA, J. C.; TERRA, L. de O. Questões de localização e conectividade na avaliação de qualidade urbana em empreendimentos de habitação de interesse social em Indaiatuba. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 6, n. 3, p. 155–168, 2015. DOI: 10.20396/parc.v6i3.8635020. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8635020. Acesso em: 26 nov. 2022.