Banner Portal
Avaliação de dispositivos de proteção solar fixos e automatizados para edifício residencial
PDF

Palavras-chave

Proteção Solar. EMS. EnergyPlus. Simulação computacional.

Como Citar

LEITZKE, Rodrigo Karini; CUNHA, Eduardo Grala da; SILVA, Oberdan Mendonça da; SILVA, Antonio César Silveira Baptista da; BELTRAME, Carolina Machado. Avaliação de dispositivos de proteção solar fixos e automatizados para edifício residencial. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 59–72, 2017. DOI: 10.20396/parc.v8i1.8649657. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8649657. Acesso em: 19 jul. 2024.

Resumo

Os sistemas de proteção solar cumprem um importante papel no controle seletivo de radiação solar no ambiente interior, interferindo, portanto, no desempenho luminoso, térmico e energético das edificações. Este artigo tem como objetivo realizar um estudo comparativo do desempenho de sistemas de proteção solar (fixos e móveis mecanizados) de uma edificação com elevado nível de isolamento térmico utilizando para isso a ferramenta Energy Management System (EMS) do software Energy Plus. As estratégias metodológicas propostas envolvem a análise da configuração de oito diferentes sistemas de proteção solar para os fechamentos transparentes, modelagem dos brise-soleils fixos, implementação do EMS para brise-soleis mecanizados e por fim, análise dos resultados das simulações realizadas. Foram avaliados os percentuais de conforto térmico e de consumo de energia elétrica considerando as zonas bioclimáticas brasileiras 1 e 8. Dentre os casos testados, o modelo com a utilização de persianas externas automatizadas pelo sistema EMS nos fechamentos transparentes apresentou os maiores percentuais de conforto térmico e o menor consumo de energia elétrica nas duas zonas bioclimáticas brasileiras analisadas.

https://doi.org/10.20396/parc.v8i1.8649657
PDF

Referências

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.220: Norma Brasileira de Desempenho Térmico de Edificações. Rio de Janeiro, 2005.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.575: Edifícios Habitacionais - Desempenho. Rio de Janeiro, 2013.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-5 - Edifícios habitacionais - Desempenho. Rio de Janeiro, 2008.

BITTENCOURT, L. Uso das cartas solares: diretrizes para arquitetos. Maceió: Editora da Universidade Federal de Alagoas, 1988

CHVATAL, Karin Maria Soares. Evaluation of NBR 15575 simplified procedure for determining the thermal performance level of dwellings. Ambient. constr. [online]. 2014, vol.14, n.4, pp.119-134. ISSN 1678-8621. http://dx.doi.org/10.1590/S1678-86212014000400009.

DALBEM, R. et al.. Verification of the Passive House Concept to the South of Brazil Climate. Journal of Civil Engineering and Architecture. v. 10, p. 937-945, 2016.

DALBEM, R. et al. Discussão do desempenho da envoltória de uma passive house adaptada à zona bioclimática 2 em acordo com o RTQ-R. Ambient. constr. [online]. 2017, vol.17, n.1, p. 201-222. ISSN 1415-8876. http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212017000100132.

DATTA, G. Effect of fixed horizontal louver shading devices on thermal perfomance of building by TRNSYS simulation. Renewable Energy v. 23, p. 497-507, 2001.

EPE - EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA, Balanço Energético Nacional 2016. Disponível em: https://ben.epe.gov.br/downloads/Relatorio_Final_BEN_2016.pdf. Acesso em: 20 de maio de 2017.

FANGER, P. O. Thermal Comfort: Analysis and Applications in Environmental Engineering. New York: McGraw-Hill Book Company, 244, 1972.

FERREIRA, Camila Carvalho; SOUZA, Henor Artur de; ASSIS, Eleonora Sad de. Discussion of the limits of the thermal properties of building envelopes according to Brazilian thermal performance standards. Ambient. constr. [online]. 2017, vol.17, n.1, pp.183-200. ISSN 1415-8876. http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212017000100131.

GIVONI, B. Man, Climate and Architecture. London: Applied, 1998.

GRATIA, E; HERDE, A. de. The most efficient position of shading devices in a double-skin facade. Energy and Buildings v. 39 issue 3, p. 364-373, 2007.

HALDI, F.; ROBINSON, D. Adaptive actions on shading devices in response to local visual stimuli. Journal of Building Performance Simulation. v. 3 issue 2, p. 135-153, 2010.

KIM, G. et al.. Comparative advantage of an exterior shading device in thermal performance for residential buildings. Energy and Buildings v. 46, p. 105-111, mar. 2012. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2011.10.040

LABEEE - LABORATÓRIO DE CONFORTO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Arquivos climáticos em formato TRY, SWERA, CSV e BIN. Disponíveis em: http://www.labeee.ufsc.br/downloads/arquivos-climaticos/formato-try-swera-csv-bin. Acesso em: 10 dez. 2017.

MOESEKE, G. V.; BRUYERE, I; HERDE, A. de. Impact of control rules on the efficiency of shading devices and free cooling for office buildings. Building and Environment v. 42, n. 2, p. 784-793, fev. 2007. https://doi.org/10.1016/j.buildenv.2005.09.015

OLIVEIRA, L. Avaliação dos limites das propriedades térmicas dos fechamentos opacos da NBR 15220-3, para habitações de interesse social, da Zona Bioclimática 2. 2012. 168f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2012.

RORIZ, M. Arquivos Climáticos de Municípios Brasileiros. Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído. Grupo de Trabalho sobre Conforto e Eficiência Energética de Edificações. São Carlos, SP. 2012. Disponível em: http://roriz.dominiotemporario.com/doc/Sobre_os_arquivos_EPW.pdf Acesso em: set. 2017

SIGNOR, R. Análise de Regressão do Consumo de Energia Elétrica Frente a Variáveis Arquitetônicas Par Edifícios Comerciais Climatizados em 14 Capitais Brasileiras. Florianópolis, 1999. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1999.

SOARES, M. M. Avaliação dos parâmetros de desempenho térmico da NBR15575/2013: habitações de interesse social na zona bioclimática 2. 2014. 160. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

SOARES, Maicon Motta; SILVA, Antônio César Silveira Baptista da. Análise e compatibilização dos métodos simplificado e por simulação da NBR 15575: zona bioclimática 2. Ambient. constr. [online]. 2017, vol.17, n.1, pp.305-327. ISSN 1415-8876. http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212017000100137.

U.S. DEPARTMENT OF ENERGY, Application Guide for EMS, EnergyPlus Documentation. 2016.Disponível em: https://energyplus.net/sites/all/modules/custom/nrel_custom/pdfs/pdfs_v8.6.0/EMSApplicationGuide.pdf. Acesso em: 20 de maio de 2017.

OLGYAY, V.; OLGYAY, A.. Design with Climate: Bioclimatic Approach to Architectural Regionalism. New and expanded edition, Princeton University Press, 1963.

A PARC Pesquida em Arquitetura e Construção utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.