As pesquisas sobre sistemas generativos

uma revisão sistemática de literatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v9i2.8650200

Palavras-chave:

Arquitetura, Sistemas generativos, Revisão sistemática de literatura, RSL

Resumo

As transformações da sociedade proporcionadas pela tecnologia digital nos impelem a estudar suas implicações no campo da arquitetura. Há algumas décadas, nota-se o impacto da adoção do desenho auxiliado por computador no que diz respeito à apresentação e representação de projetos, sendo que, nos últimos tempos, as ferramentas digitais tem assumido cada vez mais um papel ativo no processo de projeto. BIM, parametrização e sistemas generativos são temas ligados a esta transformação e ainda podem ser explorados no cenário brasileiro. Este estudo teve como objetivo verificar o panorama atual de pesquisas relacionadas aos Sistemas Generativos de Projeto, tema que, apesar de não ser exclusivamente digital, tem despertado maior interesse com as possibilidades oferecidas pelas novas ferramentas de projeto. Como método de trabalho foi adotada a Revisão Sistemática de Literatura (RSL) nas bases de dados Periódicos CAPES e CumInCAD. Através de uma consistente compilação das publicações direcionadas ao tema, feita a partir de combinações de palavras chave, buscou-se delinear o contorno do problema de pesquisa e identificar, entre outros, os principais agentes, métodos e técnicas, utilizados. A análise do material se deu em duas etapas, a princípio na amostra de artigos de interesse e posteriormente nas referências utilizadas por tais artigos. Com isso, foi possível identificar as principais publicações, autores, periódicos e eventos de área, bem como estabelecer direcionamentos para futuros trabalhos acadêmico-científico a partir do diagnóstico de tendências relativas a temas, métodos, softwares utilizados e resultados obtidos pelas publicações analisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Sanches, Universidade Federal de Juiz de Fora

Arquiteto titular - Estúdio06. Mestre em Ambiente Construído pelo PROAC/UFJF. Professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora - CESJF. Professor Substituto no Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora.

José Gustavo Francis Abdalla, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.  Professor associado da Universidade Federal de Juiz de Fora) e do Programa de Pós Graduação em Ambiente Construído (PROAC-UFJF). Diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Klaus Chaves Alberto, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutor em Urbanismo pela Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (PROURB) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professor adjunto do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e do Programa de Pós Graduação em Ambiente Construído (PROAC-UFJF). Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ambiente Construído (PROAC-UFJF).

Referências

ABRISHAMI, S. et al. Integration of BIM and generative design to exploit AEC conceptual design innovation. Journal of Information Technology in Construction (ITcon) v. 19, 2014. P. 350-359. Disponível em: http://www.itcon.org/2014/21. Acesso em: 25 de agosto 2016.

ALEXANDER, C. Notes on the synthesis of form. Cambridge: Harvard University Press, 1964.

ALEXANDER, C., ISHIKAWA, S., SILVERSTEIN, M. A Pattern Language: Towns, Buildings, Construction. Oxford: Oxford University Press, 1977.

ANDRADE, M. L. V. X.; RUSCHEL, R. C. Building Information Modeling (BIM). In: KOWALTOWSKI, D. C. C. K. et al. O Processo de Projeto Em Arquitetura da Teoria à Tecnologia. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

CASTELLS, M. The Rise of the Network Society: The Information Age: Economy, Society, and Culture. Hoboken: Wiley-Blackwell, 2a. ed., 2010.

CELANI, G. 2011. Algorithmic Sustainable Design: Uma visão crítica do projeto generativo. Resenhas Online, n. 116.03, 2011. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/10.116/3995. Acesso em: 10 agosto 2016.

COOK, D. Systematic reviews: the case for rigorous methods and rigorous reporting. Canadian Journal of Anaesthesia/Journal Canadien D´Anesthesie, v. 44, n. 4, 1997. p. 350-353.

DUARTE, J. P. Customizing mass housing: a discursive grammar for Siza’s Malagueira houses. Cambridge: Massachusetts Institute of Technology, 2001. Tese de Doutorado.

EASTMAN, C. M. et al. Manual de BIM: Um Guia de Modelagem da Informação da Construção para Arquitetos, Engenheiros, Gerentes, Construtores e Incorporadores. Porto Alegre: Bookman, 2014.

FISCHER, T.; HERR, C. M. Teaching generative design. Proceedings of the 4th International Generative Art Conference. Milan: Politecnico di Milano University, 2001.

FRAZER, J. An Evolutionary Architecture. London: Architectural Association, 1995.

GOLDBERG, D. E. Genetic algorithms in search, optimization and machine learning. Boston: Addison Wesley, 1989.

HIGGINS, J.P.T.; GREEN, S. (ed.). Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions Version 5.1.0. The Cochrane Collaboration, 2011. Disponível em: http://www.handbook.cochrane.org. Acesso em: 05 fevereiro 2016.

HOLLAND, J. H. Adaptation in natural and artificial systems: an introductory analysis with applications to biology, control, and artificial intelligence. Cambridge: MIT Press, 1992.

HOWELL, I.; BATCHELER, B. Building information modeling two years later — Huge potential, some success, and several limitations. The Laiserin Letter 24, 2005. Disponível em: http://www.laiserin.com/features/bim/newforma_bim.pdf. Acesso em: 29 janeiro 2016.

KALAY, Y. E. The impact of information technology on design methods, products and practices. Design Studies, v. 27, n. 3, 2006. p. 357-380. doi:https://doi.org/10.1016/j.destud.2005.11.001

KITCHENHAM, B. et al. Systematic literature reviews in software engineering: A systematic literature review. Information and Software Technology, v. 51, n. 1, 2009. p. 7–15. doi:https://doi.org/10.1016/j.infsof.2008.09.009

KITCHENHAM, B. A.; BUDGEN, D.; BRERETON, P. Evidence-Based Software Engineering and Systematic Reviews. Boca Raton: CRC Press, 2016.

KOLAREVIC, B. Architecture in the digital age: design and manufacturing. New York/London: Spon Press, 2005.

KONIG, H. e EIZENBERG, J. The Language of The Prairie: Frank Lloyd Wright’s Prairie Houses. Environment and Planning, v. 8, n. 3, 1981. pp. 295-323. doi:https://doi.org/10.1068/b080295

MULLER, P. et al. Procedural Modeling of Buildings. ACM Transactions on Graphics, v. 25, n. 3, 2006. pp. 614-623. doi:https://doi.org/10.1145/1141911.1141931

SHEA, K.; AISH, R.; GOURTOVAIA, M. Towards integrated performance-driven generative design tools. Automation in Construction, v. 14, n. 2, 2005. p. 253–264. doi:https://doi.org/10.1016/j.autcon.2004.07.002

STINY, G e GIPS J. Shape Grammars and the Generative Specification of Painting and Sculpture. In: PETROCELLI, O. R. (ed.). The best computer papers of 1971. Philadelphia: Auerbach Publishers, 1972. pp. 125–35.

TERZIDIS, K. Algorithmic Architecture. Oxford: Architectural Press, 2006.

Downloads

Publicado

2018-06-29

Como Citar

SANCHES, L.; ABDALLA, J. G. F.; ALBERTO, K. C. As pesquisas sobre sistemas generativos: uma revisão sistemática de literatura. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 133–151, 2018. DOI: 10.20396/parc.v9i2.8650200. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8650200. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos de revisão