Interoperabilidade entre os programas AutoDesk Revit e EnergyPlus para simulação térmica de edificações

Autores

  • Gabriel Ramos de Queiróz Faculdade Pitágoras
  • Giane de Campos Grigoletti Universidade Federal de Santa Maria
  • Joaquim César Pizzutti dos Santos Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v10i0.8652852

Palavras-chave:

Interoperabilidade. BIM. Autodesk Revit 2019. Simulação térmica. EnergyPlus 8.7.0.

Resumo

Este artigo analisa o grau de confiabilidade das possibilidades de interoperabilidade entre os programas Autodesk Revit e EnergyPlus, a fim de verificar o uso de modelos BIM em simulações térmicas realizadas no EnergyPlus. A metodologia consistiu em estudos de caso com modelos de edificações baseados no Case 600 da norma ASHRAE Standard 140 e no Projeto Casa Eficiente localizado em Florianópolis-SC. Os modelos digitais de ambas as edificações foram produzidos no Revit com diferentes processos de modelagem e configurações do programa, exportados nos formatos de arquivo IFC, gbXML e IDF e convertidos com o auxílio de ferramentas adicionais para serem abertos no EnergyPlus. Tais arquivos foram comparados com um modelo de referência de cada edificação, produzido no EnergyPlus por meio do plug-in Euclid do SketchUp, para examinar a transferência das informações com base em parâmetros definidos para as geometrias dos modelos e as configurações e resultados de simulações. Concluiu-se que não é perfeita a interoperabilidade entre os programas computacionais Autodesk Revit e EnergyPlus para simulações térmicas de edificações, pois, apesar de existir a possibilidade de transferência de informações, esta troca apresenta erros devido a distorções nas geometrias e falta de alguns dados necessários para a correta execução da simulação em todos os modelos de edificações exportados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Ramos de Queiróz, Faculdade Pitágoras

Arquiteto e Urbanista, Mestre em Engenharia Civil pela UFSM. Professor na Faculdade Pitágoras.

Giane de Campos Grigoletti, Universidade Federal de Santa Maria

Professora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Maria. Doutora em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Joaquim César Pizzutti dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria

Professor da Universidade Federal de Santa Maria. Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo, Pós-Doutor pela Universidade Federal de São Carlos.

Referências

ANDRADE, M. L. V. X.; RUSCHEL, R. C. Interoperabilidade de aplicativos BIM usados em arquitetura por meio do formato IFC. Gestão e Tecnologia de Projetos, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 76–111, 2009. DOI:https://doi.org/10.4237/gtp.v4i2.102.

ASHRAE. AMERICAN SOCIETY OF HEATING, REFRIGERATING AND AIR-CONDITIONING ENGINEERS. ANSI/ASHRAE Standard 140-2011: standard method of test for the evaluation of building energy analysis computer programs. Atlanta: ASHRAE, 2012. 276 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575: edificações habitacionais: desempenho: parte 1: requisitos gerais. Rio de Janeiro: ABNT, 2013. 60 p.

AUTODESK. Autodesk Revit 2019: ajuda. São Rafael, EUA: Autodesk, 2018a. Sítio eletrônico Autodesk. Disponível em: http://help.autodesk.com/view/RVT/2019/PTB/. Acesso em: 22 out. 2018.

AUTODESK. Perguntas frequentes sobre a descontinuação do Ecotect Analysis. São Rafael, EUA: Autodesk, 2018b. Sítio eletrônico Autodesk. Disponível em: https://knowledge.autodesk.com/pt-br/support/ecotect-analysis/troubleshooting/caas/sfdcarticles/sfdcarticles/PTB/Ecotect-Analysis-Discontinuation-FAQ.html. Acesso em: 22 out. 2018.

CHICCA JUNIOR, N. A. A Realidade virtual como ferramenta de projeto de sinalização na aprendizagem da arquitetura e do design. 2007. 121 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

CRESPO, C. C.; RUSCHEL, R. C. Ferramentas BIM: um desafio para a melhoria no ciclo de vida do projeto. In: ENCONTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL, 3., 2007, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: TIC, 2007. Disponível em: http://noriegec.cpgec.ufrgs.br/tic2007/artigos/A1085.pdf. Acesso em: 9 ago. 2018.

EASTMAN, C. et al. Manual de BIM: um guia de modelagem da informação da construção para arquitetos, engenheiros, gerentes, construtores e incorporadores. Tradução de Cervantes Gonçalves Ayres Filho. Porto Alegre: Bookman, 2014.

HIPPERT, M. A. S.; ARAÚJO, T. T. A contribuição do BIM para a representação do ambiente construído. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO, 1., 2010, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: ANPARQ, 2010. Disponível em: http://www.anparq.org.br/dvd-enanparq/simposios/173/173-739-1-SP.pdf. Acesso em: 11 ago. 2018.

JEONG, W. et al. Translating building information modeling to building energy modeling using model view definition. The Scientific World Journal, New York, v. 2014, n. 1, 21 p., 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1155/2014/638276

JUDKOFF, R.; NEYMARK, J. Model validation and testing: the methodological foundation of ASHRAE Standard 140. In: ASHRAE ANNUAL MEETING, 2006, Quebec City. Proceedings [...]. Springfield: NREL, 2006. Disponível em: http://www.nrel.gov/docs/fy06osti/40360.pdf. Acesso em: 30 set. 2018.

JUSTI, A. Revit Architecture 2010. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2010.

KASSEM, M.; AMORIM, S. R. L. De. Diálogos setoriais para BIM: Building Information Modeling no Brasil e na União Europeia. Brasília, 2015. Disponível em: http://sectordialogues.org/sites/default/files/acoes/documentos/bim.pdf. Acesso em: 7 jan. 2018.

KENSEK, K. M.; KUMAR, S. Sustanable design through interoperability: building information models (BIM) and energy analysis programs, a case study. Cadernos de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, v. 1, p. 42-58, 2008. Disponível em: http://www.mackenzie.br/dhtm/seer/index.php/cpgau/article/viewFile/170/92. Acesso em: 27 out. 2018.

KUMAR, S. Interoperability between BIM and energy analysis programs. 2008. 160 p. Thesis (Master Program of Building Science) – University of Southern California, California, 2008.

LAMBERTS, R. et al. Casa eficiente: simulação computacional do desempenho termo-energético. Florianópolis: UFSC/LabEEE, 2010. v. 4. Disponível em: http://www.eletrosul.gov.br/casaeficiente/br/home/conteudo.php?cd=857. Acesso em: 19 out. 2018.

MARTINS, P. C. F. A interoperabilidade entre sistemas BIM e simulação ambiental computacional: estudo de caso. 2011. 229 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

NASYROV, V. et al. Building information models as input for building energy performance simulation: the current state of industrial implementations. In: EUROPEAN CONFERENCE ON PRODUCT AND PROCESS MODELLING, 10., 2014, Vienna. Proceedings […]. Boca Raton: CRC Press, 2015. p. 479-486. DOI:http://dx.doi.org/10.1201/b17396-80.

O’DONNELL, J. T. et al. Transforming BIM to BEM: generation of building geometry for the NASA Ames Sustainability Base BIM. California: Berkeley Lab, 2013. Disponível em: http://buildings.lbl.gov/sites/all/files/LBNL-6033E.pdf. Acesso em: 27 out. 2018.

RALLAPALLI, H. S.. A comparison of EnergyPlus and eQUEST: whole building energy simulation results for a medium sized office building. 2010. 84 p. Thesis (Master of Science) - Arizona State University, Arizona, 2010.

REEVES, T.; OLBINA, S.; ISSA, R. Validation of building energy modeling tools: Ecotect, Green Building Studio and IES. In: 2012 WINTER SIMULATION CONFERENCE, 2012, Berlin. Proceedings [...]. Berlin: WSC, 2012. p. 582-593. Disponível em: http://informs-sim.org/wsc12papers/includes/files/inv156.pdf. Acesso em: 14 jul. 2018.

SAYEGH, S. Informações coordenadas. AU - Arquitetura e Urbanismo, São Paulo, v. 208, p. 72–75, 2011.

SHADRINA, A. Framework for the transfer of building materials data between the BIM and thermal simulation software. Vienna, 2015.

SPANNENBERG, M. G. Análise de desempenho térmico, acústico e lumínico em habitação de interesse social: estudos de caso em Marau-RS. 2006. 189 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

Downloads

Publicado

2019-01-25

Como Citar

QUEIRÓZ, G. R. de; GRIGOLETTI, G. de C.; SANTOS, J. C. P. dos. Interoperabilidade entre os programas AutoDesk Revit e EnergyPlus para simulação térmica de edificações. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 10, p. e019005, 2019. DOI: 10.20396/parc.v10i0.8652852. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8652852. Acesso em: 28 set. 2022.