Avaliação integrada do desempenho visual e eficiência energética pelo DIALux evo 8 para projetos de iluminação artificial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v11i0.8653991

Palavras-chave:

Simulação, DIALux evo 8, Indicadores da Iluminação Artificial, Edifícios residenciais

Resumo

O comportamento ambiental dos edifícios vem sendo discutido visando integrar aspectos quantitativos e qualitativos do desempenho energético ao processo de elaboração de projetos de iluminação artificial. O objetivo deste artigo é examinar a capacidade do software DIALux evo 8 em avaliar, de forma integrada, o desempenho visual e a eficiência energética de modelos virtuais durante a elaboração de projetos de iluminação artificial residencial. O delineamento do estudo consistiu na: (i) definição de indicadores de desempenho visual e eficiência da iluminação artificial; (ii) verificação do potencial de elaboração destes indicadores pelo software; (iii) aplicação da simulação em ambiente residencial. Os indicadores relativos ao conforto visual avaliados foram: iluminância mantida, uniformidade, índice limite de ofuscamento unificado, índice reprodução de cor e temperatura de cor. Os indicadores concernentes à eficiência energética avaliados foram: eficiência luminosa, densidade de potência da iluminação, densidade de potência limite da iluminação e densidade de potência relativa. A simulação objetivou fomentar a discussão da capacidade de análise por meio das métricas determinadas pelo software e dos aspectos relacionados à interface com o usuário durante as análises de desempenho visual e energético. Verificou-se que todos dos indicadores propostos são calculados pelo DIALux evo 8, porém a análise integrada propiciada pela interface gráfica do software prioriza as análises das iluminâncias. O índice limite de ofuscamento e as densidades de potência da iluminação são apresentados somente na documentação, demandando análises comparativas realizadas externamente ao programa. Observou-se limitações referente às normas utilizadas pelo software, exclusiva à EN 12464-1, consequentemente não incluindo tipologias residenciais. A contribuição deste trabalho consiste em discutir os recursos oferecidos pelo software e suas repercussões na gestão de projetos luminotécnicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlia Silva de Moraes, Instituto Federal da Bahia

Doutora em Arquitetura pela Universidade Federal de Alagoas, com estágio Sanduíche no Taller de Estudios Lumínicos da Universitat Politècnica de Catalunya. Professora do Instituto Federal da Bahia - IFBA no Departamento de Edificações. 

Adrián Muros Alcojor, Universitat Politècnica de Catalunya

Doutor Arquitecto y profesor de la Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona ETSAB. Director del Taller de Estudios Lumínicos de la UPC Barcelona-Tech donde desarrolla trabajos de investigación en el ámbito de la iluminación artificial y natural, la sostenibilidad y el ahorro energético. 

Leonardo Salazar Bittencourt, Universidade Federal de Alagoas

Doutorado em Environment and Energy Studies - Architectural Association Graduate School. Professor da Universidade Federal de Alagoas. 

Referências

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-1. Edificações Habitacionais. Desempenho Parte 1: Requisitos gerais Prefácio. Rio de janeiro, 2013a. 60p.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS . NBR ISO/CIE 8995-1. Iluminação de ambientes de trabalho. Rio de janeiro, 2013b. 46 p.

ASHRAE - AMERICAN SOCIETY OF HEATING, REFRIGERATING AND AIR-CONDITIONING ENGINEERS. ASHRAE Standard 90.1. Energy Standard for Buildings Except Low-rise Residential Buildings. Atlanta, 2016.

ASHRAE - AMERICAN SOCIETY OF HEATING, REFRIGERATING AND AIR-CONDITIONING ENGINEERS. ASHRAE Standard 90.2. Energy-Efficient Design of Low-Rise Residential Buildings. Atlanta, 2018.

BALOCH, A. A., SHAIKH, P. H., SHAIKH, F., LEGHARI, Z. H., MIRJAT, N. H., UQAILI, M. A. Simulation tools application for artificial lighting in buildings. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 82, November 2017, p. 3007–3026, 2018. Elsevier. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rser.2017.10.035.

CEN - EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION. EN 12464-1. Light and lighting - Lighting of work places. Part 1: Indoor work places. UK, 2011.

CEN - EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION. CSN EN 15193-1 - Energy performance of buildings - Energy requirements for lighting - Part 1: Specifications, Module M9. UE, 2017.

CIE - COMMISSION INTERNATIONALE DE L´ECLAIRAGE. CIE 097:2005 Maintenance of indoor electric lighting systems. Vienna, Austria, 2005.

CORDEIRO, Ana Carolina Aquareli. O uso de cobogós como segunda pele em edifícios de escritórios: análise do desempenho lumínico de diferentes geometrias. 2018. Dissertação (Mestrado em Arquitetura, Urbanismo e Tecnologia) - Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2018. DOI:https://doi.org/10.11606/D.102.2018.tde-25042018-103424.

DIAL GMBH. DIALux evo 7. Version history. 2017. Disponível em: https://www.dial.de/en/dialux/dialux-desktop/versionshistorie/dialux-evo-70/. Acesso em: 10 Janeiro 2019.

DIAL GMBH. DIALux evo 8. Version history. 2018. Disponível em: https://www.dial.de/en/dialux-desktop/versionhistory/dialux-evo-8/. Acesso em: 10 Janeiro 2019.

DIAL GMBH. DIALux evo manual. A collection of all wiki articles. 2019a. Disponível em: http://en.wiki.dialux.com/index.php/Main_Page. Acesso em: 10 Janeiro 2019.

DIAL GMBH. LDT Editor 1.2 Program. 2019b. Disponível em: https://www.dial.de/en/ldt-editor/. Acesso em: 10 Janeiro 2019.

DIAL GMBH. LUMsearch DIAL. The DIALux product finder. 2019c. Disponível em: https://www.dial.de/en/lumsearch/. Acesso em: 10 Janeiro 2019.

EEA - EUROPEAN ENVIRONMENT AGENCY. EEA core set of indicators. EEA Technical report No 1/2005. Copenhagen: EEA, 2005. Disponível em: https://www.eea.europa.eu/publications/technical_report_2005_1. Acesso em: 10 Maio 2014.

ELETROBRAS; UFSC. Manual de aplicação do RTQ-C. 4.1. Versão 3. Brasilia: PROCEL, 2015. Disponivel em: http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/comercial/downloads/manual_rtqc2016.pdf. Acesso em: 10 Agosto 2017.

ELETROBRAS; UFSC. Manual para Aplicação do RTQ-R. 4.2. Brasilia: PROCEL, 2014. Disponível em: http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Manual_de_aplica%C3%A7%C3%A3o_do_%20RTQ-R-v01.pdf. Acesso em: 10 Agosto 2017.

FRAMPTON, K. Studies in tectonic culture: The poetics of construction in nineteenth and twentieth century architecture. Cambridge: MIT PRESS, 1995, 430 p.

GRONDZIK, W. T.; KWOK, A. G. O processo de projeto. In: Manual de Arquitetura Ecologica. Porto Alegre: Bookman, 2013.

IES - ILLUMINATING ENGINEERING SOCIETY. The Lighting Handbook - 10th Edition. New York: IES, 2011.

KAEMPF, J.; PAULE, B. Lighting retrofit in current practice Evaluation of an international survey Switzerland: IEA Solar Heating and Cooling Programme, 2016. (Technical Report of Subtask T50-C1)

MESHKOVA, T. V.; BUDAK, V. P. Dialux 4.10 and DIALux evo - Main Differences. Light & Engineering, v. 21, n. 4, p. 58–63, 2013. ISSN 0236-2945.

MINISTÉRIO DE FOMENTO. Código Técnico de la Edificación de España. Documento Básico DB-HE. Ahorro de Energía. BOLETÍN OFICIAL DEL ESTADO, p. 67137 – 67209. Madrid, 2013.

MONEDERO, J. Simulación visual de la iluminación. Teoría. Técnicas. Análisis de casos. Barcelona: Oficina de Publicacions Acadèmiques Digitals de la UPC, 2015.

MORAES, Júlia Silva de; MUROS ALCOJOR, Adrián; BITTENCOURT, Leonardo Salazar. Análise de indicadores de desempenho da iluminação artificial em ambientes residenciais. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 35-46, mar. 2018. ISSN 1980-6809. DOI: https://doi.org/10.20396/parc.v9i1.8650219.

MOURA, Mariangela. Iluminação: Análise de cenários utilizando a tecnologia led. 2015. Tese (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://www.poscivil.uff.br/conteudo/iluminacao-analise-de-cenarios-utilizando-tecnologia-led. Acesso em: 10 Janeiro 2017.

OXMAN, R. Digital architecture as a challenge for design pedagogy: theory, knowledge, models and medium. Design Studies, v. 29, n. 2, p. 99–120, 2008. DOI: https://doi.org/10.1016/j.destud.2007.12.003.

OXMAN, R. Theory and design in the first digital age. Design Studies, v. 27, n. 3, p. 229–265, 2006. DOI: https://doi.org/10.1016/j.destud.2005.11.002.

OXMAN, R. Thinking difference: Theories and models of parametric design thinking. Design Studies, v. 52, p. 4–39, 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.destud.2017.06.001.

Downloads

Publicado

2020-03-26

Como Citar

MORAES, J. S. de; MUROS ALCOJOR, A. .; BITTENCOURT, L. S. Avaliação integrada do desempenho visual e eficiência energética pelo DIALux evo 8 para projetos de iluminação artificial . PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 11, p. e020005, 2020. DOI: 10.20396/parc.v11i0.8653991. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8653991. Acesso em: 8 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)