Desempenho térmico de cobertura vegetada sobre guarita de fibra de vidro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v10i0.8654277

Palavras-chave:

Desempenho térmico, Cobertura verde, Guarita de fibra de vidro, Curitiba-SP.

Resumo

Neste trabalho é apresentada a avaliação do desempenho térmico de cobertura vegetada sobre guarita de fibra de vidro para primavera-verão de 2018 em Curitiba/PR. Compararam-se guaritas em condição experimental (ME) e controle (MC) para três configurações de cobertura (substrato; substrato e vegetação; substrato, vegetação e tela de sombreamento), com e sem sombreamento de janelas. A análise de conforto e estresse térmico seguiu parâmetros normativos de índice de bulbo úmido e temperatura de globo - IBUTG e temperatura efetiva - TE. A envoltória de fibra de vidro interferiu na temperatura do ar nos dois módulos, sendo a diferença na temperatura interna do MC e ME de apenas 2 °C. Entretanto, quanto às temperaturas de superfície sob a cobertura, o sistema de cobertura vegetada do ME ofereceu amortecimento e atraso térmico, atingindo uma diferença de até 12 K relativamente ao MC. Na comparação ME vs. MC, não se verificaram horas em estresse por calor no IBUTG, porém os valores de TE, em sua maioria, migraram para a condição de conforto, com a cobertura vegetada. Outra técnica explorada neste artigo é baseada na análise termográfica. Os resultados mostraram desempenho térmico superior do ME se comparado ao MC, confirmando as medições pontuais de temperatura de superfície.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Krüger, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professor Associado da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Patricia Regina Chaves Drach, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e do Programa de Pós-graduação em Urbanismo – PROURB/UFRJ. 

Cintia Akemi Tamura, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Atualmente vinculada  ao  Programa  de  Pós-Graduação  em  Engenharia  Civil  da  Universidade  Tecnológica  Federal  do Paraná (UTFPR).

Francine Kaviski, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre em Engenharia Civil pela Universidade  Tecnológica  Federal  do  Paraná.

Referências

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220-3: Desempenho térmico de edificações, parte 3: zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

AULICIEMS, A.; SZOKOLAY, S. PLEA Notes 3: Thermal Comfort, 2. ed. [s.l.]: PLEA & UNIVERSITY OF QUEENSLAND DEPT. OF ARCHITECTURE, 2007. p. 66. Disponível em: http://www.plea-arch.org/index.php/plea-notes/. Acesso em: 26 jul. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 15 - Atividades e Operações Insalubres. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2014. Disponível em: http://trabalho.gov.br/seguranca-e-saude-no-trabalho/normatizacao/normas-regulamentadoras/norma-regulamentadora-n-15-atividades-e-operacoes-insalubres. Acesso em: 03 jul. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 17 - Ergonomia. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2015. Disponível em http://trabalho.gov.br/seguranca-e-saude-no-trabalho/normatizacao/normas-regulamentadoras/norma-regulamentadora-n-17-ergonomia. Acesso em: 03 jul. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 24 - Condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 1993. Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR24.pdf . Acesso em: 02 jul. 2017.

CORBELLA, O.; YANNAS, S. Em busca de uma arquitetura sustentável para os trópicos: conforto ambiental. Rio de Janeiro: Editorial Revan, 2003.

D’AMBROSIO ALFANO, F. R.; MALCHAIRE, J.; PALELLA, B. I.; RICCIO, G. WBGT index revisited after 60 years of use. Annals of occupational Hygiene, v. 58, n. 8, p. 955-970, 2014. DOI:doi.org/10.1093/annhyg/meu050.

DUMKE, E. M. S. Avaliação do Desempenho Térmico de Sistemas Construtivos da Vila Tecnológica de Curitiba como Subsídio para o Estudo de Tecnologias Apropriadas em Habitação de Interesse Social. 2002. Dissertação (Mestrado em Tecnologia) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, Universidade Federal Tecnológica do Paraná, Curitiba, 2002.

FBL – Fibras do Brasil. Disponível em: http://fblfibrasbrasil.com.br/. Acesso em: 26 jun. 2017.

FERNANDES, L. C.; KRÜGER, E.; ROSSI, F. Análise de desempenho térmico de células teste dotadas de teto reservatório em clima subtropical. In: ENCONTRO NACIONAL DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 14.; ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 10., 2017, Balneário Camboriú. Anais [...] Porto Alegre: ANTAC, 2017. p. 926-935.

FERRAZ, I. L. O desempenho térmico de um sistema de cobertura verde em comparação ao sistema tradicional de cobertura com telha cerâmica. 2012. Dissertação (Mestrado) - Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

GUERRA JÚNIOR, José. C. Coberturas vivas, algumas observações técnicas para a sua implantação. 2013. Dissertação (Mestrado) - Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

IGRA - International Green Roof Association. Disponível em: http://www.igraworld.com/types_of_green_roofs/index.php. Acesso em: 02 ago. 2017.

INMET - INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/. Acesso em: 03 abr. 2018.

IPARDES - INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Caderno Estatístico – Município de Curitiba, Abril 2018. Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/cadernos/MontaCadPdf1.php?Municipio=80000&btOk=ok. Acesso em: 14 mar. 2018.

KRÜGER, E.; SUETAKE, G.; MATOSKI, A. Evaluation of the thermal performance of insulation sheets in fiberglass security booths. Building and Environment, v. 136, p. 1-10, 2018. DOI:doi.org/10.1016/j.buildenv.2018.03.034.

KRÜGER, E.; BARBOSA, M. A. A influência da vegetação no microclima de áreas residenciais e na tecnologia construtiva: Estudo de caso realizado na Vila Tecnológica de Curitiba. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO. 12., 2008, Porto Alegre. Anais [...] Porto Alegre: ANTAC, 2008. p. 1-10.

LAMBERTS, R.; XAVIER, A.A.; GOULART, S.; VECCHI, R. Desempenho térmico de edificações. Florianópolis: Laboratório de Eficiência Energética em Edificações, 2016. 239 p. Disponível em: http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/disciplinas/ApostilaECV5161_v2016.pdf. Acesso em: 24 out. 2016.

LOPES, D. A. R. Análise do comportamento térmico de uma cobertura verde leve (CVL) e diferentes sistemas de cobertura. 2007. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Ciências da Engenharia Ambiental, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2007.

MILLER, A. P. R. R. Análise do comportamento de substrato para retenção de água pluvial para coberturas verdes extensivas em Curitiba-PR. 2014. Dissertação (Mestrado) - Engenharia da Construção Civil, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

MINKE, G. Techos verdes - Planificación, ejecución, consejos prácticos. Uruguay: Editora Fin de Siglo, 2004.

NIACHOU, A., PAPAKONSTANTINOU, K., SANTAMOURIS, M., TSANGRASSOULIS, A., & MIHALAKAKOU, G. Analysis of the green roof thermal properties and investigation of its energy performance. Energy and buildings, v. 33, n. 7, p. 719-729, 2001. DOI:doi.org/10.1016/S0378-7788(01)00062-7.

NOYA, M.G.; CUQUEL, F.L.; SCHAFER, G.; ARMINDO, R.A. Substrates for cultivating herbaceous perennial plants in extensive green roofs. Ecological Engineering, v. 102, p. 662-669, 2017. DOI:doi.org/10.1016/j.ecoleng.2017.02.042.

PEEL, M. C.; FINLAYSON, B. L.; MCMAHON, T. A. Updated world map of the Köppen-Geiger climate classification, Hydrology and Earth System Sciences, v. 11, p. 1633-1644, 2007. DOI:doi.org/10.1127/0941-2948/2006/0130.

RAJI, B.; TENPIERIK, M. J.; VAN DEN DOBBELSTEEN, A. The impact of greening systems on building energy performance: A literature review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 45, p. 610-623, 2015. DOI:doi.org/10.1016/j.rser.2015.02.011.

RAZZAGHMANESH, M.; BEECHAM, S.; KAZEMI, F. The growth and survival of plants in urban green roofs in a dry climate. Science of the Total Environment, v. 476, p. 288-297, 2014. DOI:doi.org/10.1016/j.scitotenv.2014.01.014.

SAVI, A. C. Telhados Verdes: uma análise da influência das espécies vegetais no seu desempenho na cidade de Curitiba. 2015. Monografia (Especialização) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Construção Civil, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2015.

SAVI, C. A. Telhados verdes: análise comparativa de custo com sistemas tradicionais de cobertura. 2012. Monografia (Especialização em Construções Sustentáveis) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2012. Disponível em: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/788/1/CT_CECONS_II_2012_01.pdf. Acesso em: 19 mar. 2018.

TABARES-VELASCO, P. C.; SREBRIC, J. A heat transfer model for assessment of plant based roofing systems in summer conditions. Building and Environment, v. 49, p. 310-323, 2012. DOI:doi.org/10.1016/j.buildenv.2011.07.019.

TECH COMPOSITES - Aplicação de material de PRFV na construção civil. Disponível em: http://techcomposites.com.br/aplicacao-de-material-de-prfv-na-construcao-civil/. Acesso em: 06 abr, 2018.

TRITON SYSTEMS. Green Roofs. 2011. Disponível em http://www.tritonsystems.co.uk/prode1.php#p1. Acesso em: 9 jan. 2018.

VERA, S.; PINTO, C.; TABARES-VELASCO, P. C.; BUSTAMANTE, W.; VICTORERO, F.; GIRONÁS, J.; BONILLA, C. A. Influence of vegetation, substrate, and thermal insulation of an extensive vegetated roof on the thermal performance of retail stores in semiarid and marine climates. Energy and Buildings, v. 146, p. 312-321, 2017. DOI:doi.org/10.1016/j.enbuild.2017.04.037.

VIJAYARAGHAVAN, K. Green roofs: A critical review on the role of components, benefits, limitations and trends. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 57, p. 740-752, 2016. DOI:doi.org/10.1016/j.rser.2015.12.119.

YAGLOU, C.; MINARD, D. Control of heat casualties at military training centers. Archives of Industrial Health, v. 16, p. 302-305, 1957.

YEANG, Ken. Ecodesign: a manual for ecological design. Londres: Willey Academy, 2006.

Downloads

Publicado

2019-07-28

Como Citar

KRÜGER, E.; DRACH, P. R. C.; TAMURA, C. A.; KAVISKI, F. Desempenho térmico de cobertura vegetada sobre guarita de fibra de vidro. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 10, p. e019026, 2019. DOI: 10.20396/parc.v10i0.8654277. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8654277. Acesso em: 28 jan. 2023.