Parâmetros climáticos para simulação de desempenho térmico segundo a NBR 15.575

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v11i0.8655374

Palavras-chave:

Dia típico, Avaliação de desempenho, Modelos de céu, Irradiação solar, Simulação computacional

Resumo

A norma brasileira NBR 15.575 estabelece que a avaliação de desempenho térmico de uma edificação por meio de simulação computacional deve ser conduzida pela relação entre a temperatura externa e a temperatura interna do ambiente, para os dias típicos de verão e inverno de forma a quantificar o atendimento aos requisitos dos usuários. Assim sendo, esse artigo tem por objetivo avaliar o desempenho térmico de uma edificação considerando métodos distintos de determinação de dia típico de verão e inverno e diferentes algoritmos de cálculo da irradiação solar (modelo de céu). A metodologia parte de uma edificação implantada em zona bioclimática 7, para a qual três algoritmos de modelo de céu foram testados, por meio de simulação computacional, para os dias típicos de verão e inverno. Verificou-se que, desconsiderando-se a nebulosidade, as temperaturas internas máximas e mínimas sofreram pouca alteração ao se variar os dias típicos obtidos por diferentes métodos, obtendo-se classificação de desempenho térmico Superior para a edificação pesquisada. Ao se considerar os modelos de céu, introduzindo-se a nebulosidade como parâmetro de entrada no dia típico de verão, a classificação de desempenho foi superior nos modelos ASHRAEClearSky e ASHRAETau, e intermediária com o modelo Zhang Huang, concluindo-se que os modelos de céu influenciam a classificação de desempenho. O modelo ASHRAETau forneceu, para o dia típico de verão, temperaturas internas inferiores às obtidas com os outros modelos de céu, não sendo recomendada a sua utilização. Comportamento semelhante foi obtido para o dia típico de inverno. O estudo fornece subsídios para determinação do dia típico para cidades brasileiras não especificadas na norma brasileira, contribuindo com reflexões acerca das lacunas existentes nos parâmetros normativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emeli Lalesca Aparecida da Guarda, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestrado em Engenharia de Edificações e Ambiental pela Universidade Federal de Mato Grosso. Doutorado em andamento em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Luciane Cleonice Durante, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutorado em Física Ambiental pela Universidade Federal de Mato Grosso.  Professora Associada na Universidade Federal de Mato Grosso, Departamento de Arquitetura e Urbanismo.

Ivan Julio Apolonio Callejas, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutorado em Física Ambiental pela Universidade Federal de Mato Grosso.  Professor Associado na Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia.

Referências

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220: Desempenho térmico de edificações. Rio de Janeiro, 2005.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-1: Edifícios habitacionais – Desempenho. Rio de Janeiro, 2013.

AKUTSU, M. Método para avaliação do desempenho térmico de edificações no Brasil. 1998, 156 f, Tese (Doutorado em Arquitetura) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

AKUTSU, M., VITTORINO, F. Tratamento de dados climáticos para a avaliação do desempenho térmico de edificações Manual de Procedimentos (Aplicação à Cidade de São Paulo) - Anexo I. São Paulo, 1998. Publ. IPT 1732, 1998.

ASHRAE - AMERICAN SOCIETY OF HEATING, REFRIGERATING AND AIR-CONDITIONING ENGINEERS. Handbook – Fundamentals. Atlanta: ASHRAE, 2009.

BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS. Dados Históricos Anuais. In: INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. INMET Dados Meteorológicos. Brasília, DF: INMET, [1999 a 2009]. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/. Acesso em: 9 mai. 2019.

BRITO, A. C; AKUTSU, M; VITTORINO, F.; AQUILINO, M. M. Contribuições Para o Aprimoramento da NBR 15575 Referente ao Método Simplificado de Avaliação de Desempenho Térmico de Edifícios. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 14. Juiz de Fora, 2012. Anais [...]. Juiz de Fora: ENTAC, 2012.

ENERGYPLUS DOCUMENTATION. Engineering Reference. U.S Department of Energy, v. 8.8.0, California, 2017.

FERREIRA, C. C.; PEREIRA, I. M. Avaliação do desempenho térmico de habitação de interesse social de acordo com a NBR 15575, para as diversas zonas bioclimáticas. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 14., Juiz de Fora, 2012. Anais [...]. Minas Gerais: ANTAC, 2012.

GONÇALVES, O. M. et al. Normas técnicas para avaliação de sistemas construtivos inovadores para habitações. In: ROMAN, H.; BONIN, L. C. (ed.) Coletânea Habitare: Normalização e certificação na construção habitacional – Vol. 3. Porto Alegre: ANTAC, 2003.

KUBO, G. K. A influência das variáveis do Design Day, consideradas na simulação com o EnergyPlus desconsideradas pela NBR 15.575/2013, nos resultados de desempenho térmico de edificações. 2017. Dissertação (Mestrado) - Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2017.

OMETTO, J. C. Bioclimatologia vegetal. São Paulo: Ceres, 1981. 440p.

SCHELLER, C; SORGATO, M. J; MELO, A. P; LAMBERTS, R. Análise de Arquivos Climáticos para a Simulação do Desempenho Energético de Edificações. Florianópolis: Centro Brasileiro de Eficiência em Edificações, 2015.

SIQUEIRA, T. C. P. A.; AKUTSU, M.; LOPES, J. I. E.; SOUZA, H. Ar. de. Dados climáticos para avaliação de desempenho térmico de edificações. Rem: Rev. Esc. Minas. v.58, n.2, p.133-138, 2005. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672005000200007 DOI: https://doi.org/10.1590/S0370-44672005000200007

SOARES, M. M.; SILVA, A. C. S. B. da. Análise e compatibilização dos métodos simplificado e por simulação da NBR 15575: zona bioclimática 2. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 305-327, jan./mar. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212017000100137 DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-86212017000100137

SORGATO, M. J.; MELO, A. P.; LAMBERTS, R. Análise do Método de Simulação de Desempenho Térmico da Norma NBR 15575. In: ENCONTRO NACIONAL DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 12. Brasília, 2013. Anais [...]. Brasília: ANTAC, 2013.

SORGATO, M. J.; MELO, A. P.; LAMBERTS, R. Análise do método de simulação de desempenho térmico da norma NBR 15.575. Paranoá: cadernos de arquitetura e urbanismo, v. 12, n. 12, 29 set. 2014. DOI: https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n12.2014.12205 DOI: https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n12.2014.12205

TERAMOTO, É. T.; ESCOBEDO, J. F. Análise da frequência anual das condições de céu em Botucatu, São Paulo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.16, n.9, p.985–992, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662012000900009 DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662012000900009

WEATHER COMPANY. Weather Underground: Weather Forecast & Reports. Disponível em: https://www.wunderground.com/. Acesso em: out, 2017.

WATANABE, T., URANO, Y.; HAYASHI, T. Procedures for Separating Direct and Diffuse Insolation on a Horizontal Surface and Prediction of Insolation on Tilted Surfaces (in Japanese). Transactions of the Architectural Institute of Japan. v. 330, p. 96-108, 1983. DOI: https://doi.org/10.3130/aijsaxx.330.0_96 DOI: https://doi.org/10.3130/aijsaxx.330.0_96

ZHANG, Q. Y; HUANG, Y. J. Development of typical year weather files for Chinese locations. ASHRAE Transactions, v. 108, n. 2, 2002.

Downloads

Publicado

2020-08-06

Como Citar

GUARDA, E. L. A. da; DURANTE, L. C. .; CALLEJAS, I. J. A. Parâmetros climáticos para simulação de desempenho térmico segundo a NBR 15.575. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 11, p. e019014, 2020. DOI: 10.20396/parc.v11i0.8655374. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8655374. Acesso em: 24 set. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)