Banner Portal
Restauração da fachada do Palácio da Justiça do Paraná
PDF

Palavras-chave

Restauro
Arquitetura moderna
Patologia
Fachada
Pastilha cerâmica
Manutenção predial

Como Citar

MOGGIO, Ian Hudson; DUARTE, Thereza Christina Costa; OKUMURA, Maria Lucia Miyake; CANCIGLIERI JUNIOR, Osiris. Restauração da fachada do Palácio da Justiça do Paraná: estudo de caso em patrimônio histórico. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 13, n. 00, p. e022006, 2022. DOI: 10.20396/parc.v13i00.8657300. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8657300. Acesso em: 16 abr. 2024.

Resumo

Projetos orientados para restauração têm como função reestabelecer a unidade potencial da edificação sem interferir nos traços históricos e artísticos da obra original. Na arquitetura, surgem como uma proposta de preservar bens com valores socioculturais e de preservar o meio ambiente. Dessa forma, as técnicas empregadas durante o processo de restauração apresentam peculiaridades. O objetivo deste trabalho é apresentar um estudo de caso de um processo de restauração de uma fachada em uma edificação no sul do Brasil. Trata-se de um bem tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, o Palácio da Justiça do Paraná. Este trabalho limita-se apenas às fachadas do edifício, focando na restauração dos revestimentos, pastilhas cerâmicas. A metodologia apresenta um levantamento das patologias, os problemas encontrados e as possíveis soluções. Nos resultados, apresenta-se a verificação dos métodos sugeridos, os quais envolvem práticas e conceitos de restauração, além da validação dos procedimentos executados certificando o restabelecimento do estado semelhante do original da mirífica obra arquitetônica. Conclui-se que a obra foi restaurada com os métodos empregados e que com os aprimoramentos das técnicas demonstradas pode-se criar um direcionamento para obras desse viés.

https://doi.org/10.20396/parc.v13i00.8657300
PDF

Referências

AGUDELO, L. P. P.; CASAGRANDE JR, E. F. Construções sustentáveis: uma casa conceito em Curitiba. Revista Educação & tecnologia. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Curitiba, v. 4, n. 4, p. 85-96, 2000. Disponível em: http://revistas.utfpr.edu.br/pb/index.php/revedutec-ct/article/view/2023. Acesso em: 9 jan. 2022.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5462: Confiabilidade e manutenibilidade. Rio de Janeiro, 1992.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13816: Placas cerâmicas para revestimento – Terminologia. Rio de Janeiro, 1997.

BARACHO, A. S. B. Patrimônio Sustentável: Reflexões sobre as melhores práticas anglo-saxônicas aplicadas a Edificações Culturais. 2013. Dissertação (Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

BEALL, C. Accommodating construction tolerances. Concrete Construction (The Aberdeen Group, PUBLICATION #M950260), 1995. Disponível em: https://www.concreteconstruction.net/how-to/construction/accommodating-construction-tolerances_o. Acesso em: 10 ago. 2018.

BRANDI, C. Teoria da Restauração. Cotia, São Paulo: Ateliê, 2004.

BRASIL. Art. 216. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Decreto nº 25. Diário Oficial da Republica dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro, 1937.

CASTRO, E. A. EDIFÍCIOS PÚBLICOS DE CURITIBA: Ecletismo e modernismo na arquitetura oficial. Curitiba, PR: Edição do Autor, 2011.

CORBELLA, Oscar; YANNAS, Simos. Em Busca de Uma Arquitetura Sustentável Para os Trópicos. Rio de Janeiro: Editora Revan. 2003.

DEMING, William Edwards. Out of the crisis. Cambrige: MIT Center for advanced Engineering Study. Londres, 1986.

DINIZ, P. H. C.; ALMEIDA, C. C. O. O Reuso de edificações históricas e sua importância para a sustentabilidade nas cidades. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS. 5., 2016, Passo Fundo. Anais [...]. Passo Fundo: IMED, 2016.

DURÁN, Nelson; MATTOSO, Luiz Henrique Capparelli e MORAIS, Paulo Cezar de. Nanotecnologia – Introdução, preparação e caracterização de nanomateriais e exemplos de aplicação. 1. ed. São Paulo: Artliber, 2006.

FARAH, A. P. Restauro Arquitetônico: a formação do arquiteto no Brasil para preservação do patrimônio edificado. História, São Paulo, v. 27, n.2, p. 31-47, 27 fev. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-90742008000200003

LINN, C.; FORTMEYER, R. Kinetic architecture: design for active envelopes. Austria: Images Publishing, 2014.

LORDSLEEM JÚNIOR, A. C. Sistemas de recuperação de fissuras da alvenaria de vedação: avaliação da capacidade de deformação. 1997. 174 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Departamento de Engenharia de Construção Civil, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

MEDEIROS, J. S. Tecnologia e Projeto de revestimentos cerâmicos de fachadas de edifícios. 1999. 458 p. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

MEDEIROS, J. S., FRANCO, L. S. Prevenção de trincas em alvenarias através do emprego de telas soldadas como armadura e ancoragem. Texto Técnico. Escola Politécnica da USP. Departamento de Engenharia de Construção Civil – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

MILLER, J. C., SERRATO, R., KUNDAHL, G., The Handbook of Nanotechnology: Business, Policy and Intellectual Property Law. New Jersey, Wiley, 2005.

PARANÁ, Ministério Público. Memorial. 2019. Disponível em: http://www.memorial.mppr.mp.br/galeria/1/33/Palacio-da-Justica.html#menu-galeria. Acesso em 15 set. 2019.

PLANVILLE. Relatório Técnico. Memorial executivo de restauro: Edificação tombada no centro cívico. Curitiba, 2014.

RIBEIRO, F. A.; BARROS, M. M. S. B. Juntas de movimentação em revestimentos cerâmicos de fachadas. Editora Pini; 1ª Ed. São Paulo, 2010.

ROCHA, H. F. Importância da manutenção predial preventiva. Holos. v. 2, p. 72-77, 2007. DOI : https://doi.org/10.15628/holos.2007.104

ROGERS, E. N.; SERT, J. L.; TYRWHITT, J. El Corazón de la ciudad. Barceloana: Editora Científico, 1955.

SICILIANO, Ana Lucia et al. Guia sustentabilidade na arquitetura: diretrizes de escopo para projetistas e contratantes. Grupo de Trabalho de Sustentabilidade AsBEA -- São Paulo: Prata Design, 2012.

SOUSA, R.; SILVA, F. M.; SOUZA, F. Fachadas de Edifícios. Lisboa: Editora Lidel, 2016.

TIRELLO, R. A.; COSTA, A. C. S. DA. Questões sobre conservação do patrimônio arquitetônico moderno e a Vila Serra do Navio. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, v. 8, n. 2, p. 75-87, 30 jun. 2017. DOI: https://doi.org/10.20396/parc.v8i2.8648299.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção

Downloads

Não há dados estatísticos.