Banner Portal
A resistência secular é feminina
Imagem no centro da página: roupas femininas penduradas em um varal. No centro, uma pilha de roupas amontoadas. Ao fundo, uma projeção de céu nublado. Em cima da imagem, lê-se Pitágoras 500 - Revista de Estudos Teatrais do Departamento de Artes Cênicas. Volume 11. Número 2. Jul-Dez 2021. Embaixo da imagem, lê-se Gêneros na Cena Teatral. O fundo da página como um todo é na cor lilás.
PDF

Palavras-chave

Pesquisa de escuta
Dramaturgia da oralidade
Energia ânima

Como Citar

NUNES, João Vítor Ferreira; MIRANDA, Maria Brígida de. A resistência secular é feminina: da pesquisa de escuta à dramaturgia da oralidade com as mulato. Pitágoras 500, Campinas, SP, v. 11, n. 2, p. 64–77, 2021. DOI: 10.20396/pita.v11i2.8667062. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/pit500/article/view/8667062. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

À luz das narrativas de cinco mulheres nordestinas, coletadas via Pesquisa de Escuta (NUNES, 2020b) entre 2019 e 2021, visamos neste artigo discutir acerca da cultura do silenciamento feminino e das violências de gênero. Na trama, desvelam-se histórias de resistência e coragem que foram transformadas em danças performáticas por meio das vivências promovidas pelos procedimentos da Dramaturgia da Oralidade e pela aproximação e apropriação interna da ânima (JUNG, 2000) criativa.

https://doi.org/10.20396/pita.v11i2.8667062
PDF

Referências

ADICHIE, Chimamanda Ngozi. O perigo de uma história única. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. 64 p. Tradução Julia Romeu.

ESTÉS, Clarissa Pinkola. Mulheres que correm com os Lobos. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. 520p. Tradução Waldéa Barcellos.

GENNEP, Arnold van. Os Ritos de Passagem. Petrópolis: Vozes, 2011.168p.

hooks, bell. Erguer a voz: pensar como feminista, pensar como negra / bell hooks; tradução Cátia Bocaiuva Maringolo. São Paulo: Elefante, 2019. 384p.

JUNG, Carl Gustav. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Petrópolis: Vozes, 2000. 2. ed. 569p.

MATOS, Lobivar. Areôtorare: Poemas Boróros. Rio de Janeiro: Irmãos Pongetti, 1935. 274p.

MULATO, Anny Karoline. Pesquisa de Escuta realizada em dezembro de 2019, em Natal, Rio Grande do Norte.

MULATO, Anny Katarine. Pesquisa de Escuta realizada em dezembro de 2019, em Natal, Rio Grande do Norte.

MULATO, Bia. Pesquisa de Escuta realizada em dezembro de 2019, em Natal, Rio Grande do Norte.

MULATO, Edgleide. Pesquisa de Escuta realizada em dezembro de 2019, em Natal, Rio Grande do Norte.

MULATO, Kaliane. Pesquisa de Escuta realizada em dezembro de 2020, em Natal, Rio Grande do Norte.

NUNES, João Vítor Ferreira. A força e a chuva feminina em um sertão bem masculino: imersão performática nos ritos de passagem de Bia Mulato pela mitodologia em arte. 2019a. 245 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Artes, Natal, RN.

NUNES, João Vítor Ferreira. Ânima e(m) performance: Cartografia poética da feminilidade. Arte Da Cena (Art on Stage), v. 6, n. 1, p. 186-207, 2020b. Disponível em: https://doi.org/10.5216/ac.v6i1.63327. Acesso em: 5 dez. 2020.

NUNES, João Vítor Ferreira. Escutar, escrever e encenar: intersecções entre histórias orais e dança performática. In: GUARATO, Rafael; MARQUES, Roberta; CADÚS, Eugênia (Org.). Memórias e histórias da dança por vir. Salvador. ANDA: 2020c, p. 412-425.

NUNES, João Vítor Ferreira. DESVELANDO A ÂNIMA, PRÓXIMA ÀS NOÇÕES DE GÊNERO. In: TERRA, Ana(Org.) Como as artes da cena podem responder à pandemia e ao caos político no Brasil? [recurso eletrônico]. Campinas : Universidade de Brasília. Programa de Pós-Graduação em Artes, 2021d, p. 1172-1201.

PATAI, Daphne. História oral, feminismo e política. São Paulo : Letra e Voz, 2010.163p.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. São Paulo : Contexto, 2007.192p.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2019.133p.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 João Vítor Ferreira Nunes, Maria Brígida de Miranda

Downloads

Não há dados estatísticos.