Banner Portal
Construindo a legitimidade: reflexões sobre as transformações das práticas de militância no movimento sindical
Remote

Palavras-chave

Sindicatos. Legitimidade. Trajetória social. Campo político. Telecomunicações. Metalurgia

Como Citar

TOMIZAKI, Kimi. Construindo a legitimidade: reflexões sobre as transformações das práticas de militância no movimento sindical. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 20, n. 2, p. 93–112, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643409. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

O eixo central deste estudo reside na tentativa de responder a questões sobre as mediações existentes no estabelecimento dos vínculos de engajamento de trabalhadores no movimento sindical, bem como sobre as formas assumidas por processos de legitimação política no interior de distintas esferas do campo sindical brasileiro. Para tanto, parte-se dos casos de dois sindicatos, ambos do Estado de São Paulo: o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e o Sindicato de Telecomunicações. Entre as semelhanças existentes entre esses sindicatos, sobressai o fato de que durante a década de 1990 ambos passaram por processos de reestruturação produtiva em seus setores; a concomitante renovação de quadros sindicais – em que se destacam sucessões geracionais; e, por fim, a semelhança de origem social de trabalhadores e sindicalistas entre os setores – em grande parte de migrantes nordestinos com baixa escolaridade e ausência de qualificação profissional. Sobre as diferenças, observa-se que a constituição dos processos de legitimação sindical assume distintas composições, o que resulta em diversas reações aos processos de transformação vivenciados nos dois setores. Ainda que atravessando transformações sociais homólogas, os sindicatos permitem observar dinâmicas próprias na construção de diferentes legitimidades militantes e no destino de sindicalistas.

Abstract: This study is focused on the attempt to answer questions about the mechanisms for the commitment of workers to political union activity, as well as about the way the political legitimacy process occurs in different spheres of the Brazilian trade union field. In order to answer such questions, two unions from the state of São Paulo were studied: the steelworkers’ union, from the ABC region, and the telecommunications workers’ union. There are some similarities between these unions, especially the fact that during the 90s, both of them went through the processes of economic restructuration and personnel renewal– including generational succession. It is also interesting to mention the similarity concerning the social origin of workers and trade unionists, mostly Northeastern unskilled migrants with low schooling levels. Concerning the differences between the workers, we observe that the constitution of the process of trade union legitimacy takes on distinct compositions, which result in distinct reactions to the changes in the two sectors. Even though they have faced equivalent social changes, each of these unions has its own different dynamics in the building of different militant legitimacies and in future unionists’ actions.

Key words: Trade unions. Legitimacy. Social route. Political field. Telecommunications. Steel work

Remote

Referências

ARBIX, Glauco. Uma aposta no futuro. Os primeiros anos da Câmara Setorial da Indústria Automobilística. São Paulo: Scritta, 1996.

BOITO Jr., Armando (Org.). O sindicalismo brasileiro nos anos 80. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

BOURDIEU, Pierre. Réponses. Paris: Seuil, 1992. (Avec Loïc Wacquant).

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas. Campinas: Papirus, 1996.

BOURDIEU, Pierre. A representação política. Elementos para uma teoria do campo político. In: BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

CANEDO, Letícia. La production généalogique et les modes de transmission d’un capital politique familial dans le Minas Gerais brésilien. Genèses, Paris, n. 31, juin. 1998.

CANEDO, Letícia. Estratégias familiares na construção social de uma qualificação política. Educação e Sociedade, Campinas, ano 12, ago. 1991.

CANEDO, Letícia. Heritage em politique, ou comment acquerir les dispositions et competences necessaires aux fonctios de representations politique (1948-1964). Cahiers du Brésil Contemporain, Paris, n. 47-48, 2002.

LARANGEIRA, Sônia M. G. Reestruturação no setor de telecomunicações: inovações tecnológicas, privatização e desregulamentação: aspectos da experiência internacional. Revista Latinoamericana de Estudios del Trabajo, ano 4, n. 8, p. 159-178, 1998.

MATONI, F.; POUPEAU, F. Le capital militant. Essai de définition. Actes de la Recherche – Le capital militant: engagements improbables, apprentissages et techiniques de lute. Paris, n.155, dez. 2004.

OFFERLÉ, Michel. La profession politique – XIX – XX siècles. Paris: Belin, 1999.

OLSON, Mancur. A lógica da ação coletiva: os benefícios públicos e uma teoria dos grupos sociais. São Paulo: Edusp, 1999.

PUDAL, Bernard. Prendre Parti – Pour une sociologie historique du PCF. Paris: Presses de la Fondation Nationale des Sciences Politiques, 1989.

PUDAL, Bernard. La vocation communiste e ses récits. In: LAGROYE, Jacques.(Org.) La politisation. Paris: Belin, 2003.

RODRIGUES, Iram Jácome. (Org.). O novo sindicalismo – vinte anos depois. Petrópolis: Vozes; São Paulo: Educ, 1999.

RODRIGUES, Iram Jácome. Um laboratório das relações de trabalho: o ABC paulista nos anos 90.In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 25., 2001, Caxambu. Seminário Temático: “Trabalhadores, sindicato e a nova questão social.” Caxambu, 2001.

RODRIGUES, Leôncio Martins. Destino do sindicalismo. São Paulo: Edusp, 1999.

ROMBALDI, Maurício. Mudanças, continuidades e descompassos entre o mundo do trabalho e o perfil das lideranças sindicais em telecomunicações. Revista de Direito do Trabalho, São Paulo, v. 130, p. 182-201, 2008.

SANTANA, Marco Aurélio. Entre a ruptura e a continuidade: visões da história do movimento sindical brasileiro. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 14, n. 41, 1999.

SANTANA, Marco Aurélio; RAMALHO, José Ricardo. (Org.). Além da fábrica: trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. São Paulo: Boitempo, 2003.

TOMIZAKI, Kimi. Ser metalúrgico no ABC – transmissão e herança da cultura operária entre duas gerações de trabalhadores. Campinas: Centro de Memória da Unicamp; Arte Escrita; Fapesp, 2007.

WAGNER, Anne-Catherine. Syndicalistes européens: les conditions sociales et institutionnelles de l’internationalisation des militants syndicaux. Actes de la recherche en sciences sociales, Paris, n. 155, 2004.

WAGNER, Anne-Catherine. Vers une Europe syndicale. Une enquête sur la confédération européenne des syndicats. Paris : Croquant, 2005. (Savoir/Agir).

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.