Dois franceses na renovação da cena teatral brasileira: Louis Jouvet e Henriette Morineau1

Palavras-chave: Louis Jouvet. Henriette Morieneau. Teatro brasileiro. Gênero e produção cultural

Resumo

Tendo como pano de fundo o exame dos deslocamentos, das redes de sociabilidade e das relações de homens e mulheres que atravessaram fronteiras nacionais e de gênero, este artigo procura rastrear o impacto e a presença de dois artistas franceses na cena teatral brasileira do século passado, quais sejam: Louis Jouvet (1887-1951) e Henriette Morineau (1908-1990). Cada um à sua maneira contribuiu para a implantação das rotinas de trabalho próprias do teatro moderno. Tal assertiva não deve, porém, ser desvinculada de um exame mais criterioso sobre as dimensões e inflexões de gênero nesse campo de produção simbólico. Naquele período, havia uma clara demarcação de fronteiras simbólicas entre o trabalho dos diretores, todos eles homens, e o das atrizes, conforme procuro mostrar neste texto.

Abstract:

Based on the observation of changes, sociability networks and man-woman relationships going through national and gender borderlines, this paper is intended to study the presence and impact of two French artists in the 20th century Brazilian theatre: Louis Jouvet (1887-1951) and Henriette Morineau (1908-1990). Each one of them made an important contribution to establish the typical routines of modern theatre. Such a statement, though, cannot be disconnected from a more detailed study of gender dimensions and inflections within this symbolic production field. Throughout the mentioned period, there was a clear outline of symbolic borderlines between the male directors’ and actresses’ work, as will be shown in this text.

Key words: Louis Jouvet. Henriette Morieneau. Brazilian theater. Gender and cultural production

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heloisa Pontes, Universidade Estadual de Campinas
Professora Titular do Departamento de Antropologia da Unicamp. Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1980), mestre em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1986), doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1996), pós-doutorado pela Stanford University (2002), livre-docente pela Unicamp (2008). Pesquisadora do Pagu, Núcleo de Estudos de Gênero da Unicamp, bolsista de produtividade em pesquisa do Cnpq . É membro do Comitê Acadêmico de Ciências Humanas da Fapesp (a partir de agosto de 2014). 

Referências

ALMEIDA PRADO, Décio de. Adeus a Cacilda. O Estado de S. Paulo, 15.6.1969.

ALMEIDA PRADO, Décio de. Peças, pessoas, personagens: o teatro brasileiro de Procópio Ferreira a Cacilda Becker. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. Metrópole e cultura: São Paulo meio de século. Bauru: Edusc, 2001.

ASSUMPÇÃO, Leilah. Na palma da minha mão. São Paulo: Globo, 1998.

CASTRO, Consuelo de. Urgência e ruptura. São Paulo: Perspectiva, 1989.

CASTRO, Ruy. O anjo pornográfico: a vida de Nelson Rodrigues. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

CHARLE, Christophe. L’attraction théâtrale des capitales au XIXe siècle: problèmes de comparaison. In: CHARLE, Christophe (ed.). Capitales européennes et rayonnement culturel. Paris: Editions Rue D’Ulm, 2004.

DÓRIA, Gustavo. Os Comediantes. Dionysos, Rio de Janeiro, ano XXIV, n.22 (edição monográfica dedicada ao grupo Os Comediantes), dezembro de 1975.

DUSSIGNE, Jean-François. Le théâtre d’art: aventure européene du XXè siécle. Paris: Éd. Théâtrales, 1997.

FERNANDES, Nanci; VARGAS, Maria Thereza (orgs.). Uma atriz: Cacilda Becker. 2.ed. revista. São Paulo: Perspectiva, 1995.

GOLD, Arthur; FIZDALE, Robert. A divina Sarah. A vida de Sara Bernhardt. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

GUIMARÃES, Teresa Paes Lemes. Louis Jouvet no Brasil (1941-42): um mestre francês nas raízes da renovação teatral da década de 40. Dissertação (Mestrado) São Paulo, Universidade de São Paulo, 1981.

JOUVET, Louis. Prestiges et perspectives du théâtre français: quatre ans de tournée en Amérique Latine, 1941-45. Paris: Galimard, 1945.

KHOURY, Simon. Bastidores. Série Teatro Brasileiro. Rio de Janeiro: Letras & Expressões, 2001, v.3.

MAGALDI, Sábato. Nelson Rodrigues: dramaturgia e encenações. São Paulo: Perspectiva/ Edusp, 1987.

MARTIN-FUGIER, Anne. Comédienne. De Mlle Mars à Sarah Bernhardt. Paris: Seuil, 2001.

MASSI, Augusto. Memorável Mastroianni, Jornal de Resenhas (suplemento da Folha de S.Paulo), 10 de junho de 2000, p.10.

MELLO E SOUZA, Gilda de. Língua e Literatura, (10-13), 1981-84, p.138-39.

MICELI, Sérgio. Gênero, classe, afetividade e projeto criativo na vanguarda sul-americana (Ricardo Guiraldes/Adelina del Carril x Tarsila do Amaral/Oswald de Andrade), mimeo, 2005. Miceli, Sergio. Nacional estrangeiro. São Paulo, Companhia das Letras, 2003.

MICHALSKI, Yan. Ziembinski e o teatro brasileiro. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Ministério da Cultura/Funarte, 1995.

MIGNON, Paul- Louis. Enfin Louis Jouvet vint. In: GODART et al. (orgs.). AthénéeThéâtre Louis Jouvet. Paris: Éditions Norma, 1996, p.71-133.

MIGNON, Paul-Louis. Louis Jouvet. Lyon: La Manufacture, 1991.

OZERAY, Madeleine. A toujours Monsieur Jouvet, préface de Marcel Aymé. Paris: Buchet/ Castel, 1966.

PONTES, Heloisa. A burla do gênero: Cacilda Becker, a Mary Stuart de Pirassununga. Tempo PONTES, Heloisa. Destinos mistos: os críticos do Grupo Clima em São Paulo (1940-68). São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

REVUE D’HISTOIRE DU THÉÂTRE. Paris: Publications de la Societé d’Histoire du Théâtre, avril-juin, 1998, n.158.

RITO, Lúcia. Fernanda Montenegro em o exercício da paixão. 4.ed., Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

ROLLAND, Denis. Louis Jouvet et le Théâtre d’Athénée: «promeneurs de rêves» en guerre de la France au Brésil. Paris: L’Harmattan, 2000.

ROUBINE, Jean-Jacques. A linguagem da encenação teatral. Tradução e apresentação de Yan Michalski, 2.ed., Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

SAPIRO, Gisèle. La guerre des écrivains, 1940-1953. Paris: Fayard, 1999.

VICENZO, Elza Cunha de. Um teatro da mulher: dramaturgia feminina no palco brasileiro contemporâneo. São Paulo: Perspectiva, 1992.Social. Revista de Sociologia da Usp, v.16, n.1, 2004, p.231-262.

Publicado
2016-02-25
Como Citar
Pontes, H. (2016). Dois franceses na renovação da cena teatral brasileira: Louis Jouvet e Henriette Morineau1. Pro-Posições, 17(3), 95-114. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643608
Seção
Dossiê