Sísifoe a educação infantilbrasileir

Autores

  • Fúlvia Rosemberg Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Palavras-chave:

Educação infantil. Creche. Políticas para infância. Organizações multilaterais

Resumo

O artigo descreve e analisa as tensões presentes, e suas conseqüências, em três momentos da história das políticas de educação infantil brasileira contemporânea: a fase de expansão durante o governo militar; as inovações trazidas pela Constituição de 1988; o impacto das reformas educacionais contemporâneas sob a égide do "Consenso de Washington". A descrição e análise desses momentos são efetuadas sob a ótica dos modelos propugnados pelas organizações multilaterais.

Abstract:

The article describes and analyses the tensions present and their consequences at three moments in the history of contemporary Brazilian child care and education: the phase of expansion during the military government; the innovations which arrived with the Constitution of 1988; and the impact of contemporary educational reforms under the aegis of the "Washington Consensus". The description and analysis focus the models propounded by the multilateral organizations.

Key-words: Child education. Day nursery. Policies for childhood. Multilateral organizations

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRANCHES, Sérgio. Política Social e combate à pobreza. Rio deJaneiro: Zahar, 1987.

BARTNEIT, W. Steven, Costs and financing of early child development programs, In: YOUNG, Mary E. (Ed.) Earlychild deve1opment: investing in our children's future. Amsterdam: ElsevierScienceB.V. 1997,p. 297-322.

BARROS,Ricardo P.;HENRIQUE, Ricardo;MENDONÇA, Rosane. Evolução recente da pobrezae da desigualdade:marcospreliminaresparaa políticasocial.CadernosAdenauer, n. 1,2000, p. 11-22.

BARROS,Ricardo;MENDONÇA, Rosane.Uma avaliaçãodos custose dos benefIciosdaeducação pré-escolar.Brasília: IPEA, 1999.

BIONDI, Aloysio. 500 anos em 5 anos (entrevista do ex-governador Cristovan Buarque). Educação, ni 230, junho 2000, p. 60-61.

BRASIL.MEC. Plano Nacional de Educação. Brasília:MEC, 1997.

BRASIL.MEC. PolíticaNacional de Educação Infantil. Brasília:MEC, 1993.

CAMPOS, Maria M.; ROSEMBERG, Fúlvia; FERREIRA, Isabel M. Creches ePré-escolasno Brasil. São Paulo: Cortez, 1992.

DAHLBERG, Gunilla; MOSS, Peter; PENCE, Alan. Beyond quality in Early Childhood Education and Care.London: Falmer Press, 1999.

DE TOMMASI, Livia de;WARDE, MiriamJ.; HADDAD, Sérgio (Org.). O Banco Mundial e aspolíticas educacionais. São Paulo: Cortez/PUC-SP / Ação Educativa, 1996.

FRANCO, M. Aparecida C. Lidando pobremente com a pobreza. In: ROSEMBERG, Fúlvia (Org.). Creche. São Paulo: Cortez, 1989, p. 179-215.

FUJIMOTO-GÓMEZ. OEA. Modalidades alternativas en Educación Inicial. S/L: OEA, 2000 (mimeo).

GUICHOUA, André; GOUSSAULT, Yves.Sciences Sociales et dévélopement. Paris: Armand Collin,1993.

HADDAD, Sérgio. Os bancos multilaterais e as políticas educacionais no Brasil. In: VIANNA Jr., Aurélio (Org.) A estratégia dos bancos multilaterais para o Brasil.Brasília:RedeBrasil, 1998,p. 41-52.

LEHER, Roberto. O BIRD e as reformas neoliberais em educação. PUGRevista, n. 5, junho 1999,p. 16-22.

LEVISON, Debora. Children's labour force activity and schooling in Brazil.Tese(Doutorado). Ann Arbor, Michigan, 1991.

MEC. Plano Decenal de Educação para Todos. 1993-2003.MEC: Brasília, 1993.

MELLO, Marcus A. B. C. de; COSTA, Nilson R. A difusão das reformas neoliberais: análise estratégica, atores e agendas internacionais. In: REIS, Elisa et aI. (Org.) Pluralismo, espaço social e pesquisa. São Paulo: ANPOCS/Editora Hucitec, 1995, p.153-176.

MYERS, Robert. Early child care and development. In: MELLOR, Warren (Ed.) Thematic studies: education for a112000 assessment. Paris: UNESCO, 2000, p. 22-28.

OCDE. Regardssurl' éducation:LesIndicateursdeL' OCDE Edition 2000.Paris:OCDE, 2000.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Programa Rio Criança Maravilhosa. Rio de Janeiro: PMRJ, s/d.

PSDB (Partido Social Democrata Barasileiro). Programa do PSDB para a Presidência. São Paulo: PSDB, 1998.

REA, Marina. Beneficios à Mãe Trabalhadora: conquistas e recuos nas políticas públicas. In: BRUSCHINI, c.; UNBEHAUM, S.(Orgs.).Gênero,Democracia e SociedadeBrasileira.São Paulo: Editora 34;FCC, 2002,p. 389-402.

ROSEMBERG,Fúlvia.Educaçãoinfàntil na UNESCO. Relatóriode Pesquisa.SãoPaulo: FCC, 1998.

ROSEMBERG,Fúlvia. O estado dos dados para avaliar políticas de educação infantil.

Avaliação Educacional, jul-dez 1999a, p. 5-58.

ROSEMBERG, Fúlvia. Expansão da educação infantil e processos de exclusão. Cadernos de Pesquisa, n. 107, junho 1999b, p. 7-40.

ROSEMBERG, Fúlvia. Ambiguites in compensatory policies: a case study from Brazil.

In: CORTINA, Regina; STROMQUIST, Nelly (Eds.)Distant Alliances: promoting education for girls and women in Latin America. New York and London: Routledge Falmer, 2000, p. 261-294.

ROSEMBERG, Fúlvia. Organizações Multilaterais, Estado brasileiro e políticas de educação infantil. Cadernos de Pesquisa, n. 115,março 2002, p. 43-63.

ROSEMBERG, Fúlvia; PINTO, Regina P.Criança Pequena e Raça na PNAD 87. Textos PCC, n. 13, 1997.

SABOIA, João; SABOIA, Ana Lúcia. Condições de vida das famílias com crianças até 6 anos. Pesquisa sobre Padrões de Vida: 1QInrancia. Rio de Janeiro: IBGE, 2001, p. 25-48.

MINISTÉRIO DE PREVID~NCIA E ASSIST~NCIA SOCIAL. Secretaria de Estado de Assistência Social. Portaria n. 2854 de 19 de julho de 2000. Brasília.

SILVA,Ronalda B. Educação comunitária: além do estado e do mercado? Cadernos de Pesquisa, n. 112, março 2001, p. 85-99.

SOARES,LauraT.R.Ajuste neoliberale desajustesocialnaAmérica Latina.Petrópolis:Vozes,2000.

SOARES, Maria Clara C. Banco Mundial: políticas e reformas. In: DE TOMMASI, Livia; WARDE Mirian J.; HADDAD, Sergio(Orgs.)O Banco Mundial e aspolíticas educacionais.São Paulo: Cortez/PUC-SP I Ação Educativa, 1996, p. 15-40.

TORRES, Rosa Maria. Melhorar a qualidade da educação básica? As estratégias do Banco Mundial. In: DE TOMMASI, Livia de, WARDE, MiriamJ., HADDAD, Sérgio (Org.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez/PUC-SP I Ação Educativa, 1996, p.125-194.

UNESCO. Apprendre à l' ~tre. Paris: UNESCO, 1972.

YOUNG, Mary E. DesarroIlo integral en Ia primera infància: desafios y oportunidades. Washington: World Bank, 1996.

WORLD BANK. Project information BRPA6525.Washington: WB, 1998.

WORLD BANK. Disponível em: . [Acesso em 15 mar. 2000; 12 abro 2001; 18 jul. 2001]: ZABALZZA, Miguel A. Qualidade em educação infantil. Porto Alegre:ARTMED, 1998.

Downloads

Publicado

2016-03-04

Como Citar

ROSEMBERG, F. Sísifoe a educação infantilbrasileir. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 14, n. 1, p. 177-194, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643915. Acesso em: 30 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos