Percepções sobre jovens nas políticas públicas de redução da violência em meio escolar1

Autores

  • Marilia Pontes Sposito Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Escolas públicas. Violência escolar. Políticas públicas

Resumo

Este artigo examina algumas das ações do poder público, visando reduzir a violência escolar, que podem ser observadas desde o início da democratização do país, na década de 80. As iniciativas oscilam entre duas ênfases: de um lado, os programas e ações de caráter educativo e, de outro, medidas de segurança e equipamentos de proteção aos estabelecimentos, Esse conjunto de ações desenvolvidas já permite, também, traçar os principais obstáculos que impedem a constituição de políticas públicas de redução da violência no meio escolar.

Abstract:

This artide examines the actions undertaken by the Public Power in the city of São Paulo/Brazil, towards the reduction of violence in the network of public schools, since the start of the recent democratization process in the 80's. These initiatives are characterized by two emphasis: on the one hand, the programs and actions of an educative character, and on the other hand, security measures and protection equipment for these establishments. This group of actions developed also permits the tracing of the main obstades that prevent the formation of public policies for reduction of violence in the network of schools.

Key-words: Violence at school. Public schools. Public policies

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilia Pontes Sposito, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (1976), mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo (1982), doutorado (1989) e livre-docência em Educação pela Universidade de São Paulo (2000). Realizou pós-doutorado na EHESS/Paris, em 1992 e a partir de 2003, mediante concurso público, tornou-se professora titular em Sociologia da Educação da Faculdade de Educação da USP, cargo que exerce até a presença data. Desenvolve pesquisa em Sociologia da Educação, Sociologia da Juventude e Sociologia da Ação coletiva e dos Movimentos Sociais.

Referências

BATISTA, Analia; EL-MOOR, Patricia; CODO, Wanderley (coord.). Educação:carinhoe trabalhoRio de Janeiro: Vozes, 1999.

BATISTA, Liliane Petris. Jovensdeperiferiaea escolapública: um estudode caso.Relatório de qualificação. Mestrado, FEUSP, 2001.

DÉBARBIEUX, Eric. I..a violmceen milieuscolaire1 État deslieux. Paris: ESF, 1996.

ELIAS, Norbert. EI procesode Ia civilizacion.México: Fundo de Cultura Economica, 1993 (2 volumes).

GHANEM JUNIOR, Elie George. Educação escolare democraciano Brasil. 2000. Tese (Doutorado). FEUSP, São Paulo.

ILANUD - Instituto Latino Americano das Nações Unidas para a prevenção do delito e tratamento do delinqüente. Violêncianas escolas.Revista do Ilanud, número 16, 2000.

LATERMAN, Dana. Violência e incivilidatkna escola. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2000.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇAo. São Paulo. ProjetoComunidade Presente.1999. . São Paulo. ProjetoParceirosdo Futuro. 1999. . São Paulo. Pela vida, não à violência. 1992.

SPOSITO, Marilia Pontes. A ilusãofecunda: a luta por educação nos movimentos populares. São Paulo: HUCITEC, 1993. . A sociabilidade juvenil e a rua: novos conflitos e ação coletiva na cidade.

Tempo Socia/. São Paulo: Departamento de Sociologia, FFLCH/USP, v.S, n. 1-2, 1993 (editado em 1994).

. Violencia colectiva, jóvenes yeducación. México: Revista Mexicana de Sociologia, n. 3., 1994a.

. A instituiçãoescolare a violência.CadernosdePesquisa.SãoPaulo:Fundação Carlos Chagas.n. 104,jul. 1998.

. Estadodoconhecimentosobrejuventude.Inep, Relatório de Pesquisa, 2000.

; HADADD, S. Juventudee escolarização:uma análisedaproduçãode conhecimento.

FAPESP. Relatório final de pesquisa. 1999.

WEBER, Max. Economiay sociedad.Tomo1. México: Fondo de Cultura Economica. 1977

Downloads

Publicado

2016-03-07

Como Citar

SPOSITO, M. P. Percepções sobre jovens nas políticas públicas de redução da violência em meio escolar1. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 13, n. 3, p. 71-83, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643937. Acesso em: 27 out. 2020.

Edição

Seção

Dossiê